Maoyuu: Volume 19

From Baka-Tsuki
Jump to: navigation, search

Continente Médio, Portal


Soldado Voluntário: Ah, certo. Juntarei-me à Campanha do Mar de Gelo do Sul.

Jovem Mercenário: Irei também, se está indo ao Mar de Gelo do Sul, vamos viajar juntos.

Cavaleiro Turista: Igualmente. Estou contando com vocês.

-

-

Guarda do Portal: Há várias pessoas, 15 já passaram por aqui hoje.

Guarda do Portal: Sim, por que o súbito interesse?

-

-

Soldado Voluntário: Corre boatos de que a campanha está sendo feita pelo jovem herói, Rei do Inverno.

Jovem Mercenário: Sim, cada descendente da geração do Rei da Lança Valente é corajoso. Ouvi que o rei ergueu um exército sozinho.

Cavaleiro Turista: Não só isso, do que ouvi, o general é aquela jovem e linda lendária Cavaleira.

-

Soldado Voluntário: Sim! Ela é bem conhecida como o braço direito do Herói!!

Jovem Mercenário: Também ouvi isso!

Cavaleiro Turista: Junto ao braço esquerdo do Herói, "Atirador da Marca Negra", Arqueiro e Cavaleiro a par com um outro. Tomou apenas 4 das companhias do Herói para derrubar os generais do Rei Demônio. Um dos 4 lendários!

-

-

Soldado Voluntário: Na verdade, minha família estará me seguindo mais tarde.

Jovem Mercenário: Mesmo? Que coincidência, a minha também.

Cavaleiro Turista: Qual o problema de vocês, por que trazer suas famílias ao campo de batalha?

-

-

Soldado Voluntário: Não, você entendeu errado.

Jovem Mercenário: Bem, na verdade, dizem que o Reino do Inverno tem uma abundância de colheitas, até o comércio é peculiar.

Cavaleiro Turista: Há tal boato?

-

-

Soldado Voluntário: Sim, imposto para servos não é mais pago usando trabalho forçado ou colheita, você só precisa pagá-los um pouco de dinheiro.

Jovem Mercenário: Também ouvi isso, é ótimo se você só precisa pagar com dinheiro. Desta maneira, eles podem dispor mercenários. Minha família pode finalmente ser solta da servidão, podemos até mesmo conseguirmos uma terra para nós se migrarmos para o Reino do Inverno.

Cavaleiro Turista: É tão bom assim como dizem?

-

-

Soldado Voluntário: Se fosse ruim, os resultados seriam apenas morrer em batalha. Para pessoas como nós que não podem nem lutar nem cultivar, não há lugar para ir.

Cavaleiro Turista: Bem, você não está errado.

-

-

Jovem Merenário: Os padres da Ordem da Costa do Lago até deram-me uma carta de recomendação.

Soldado Voluntário: Carta de recomendação?

-

-

Jovem Mercenário: Sim, com isso você pode começar a plantar batatas.

Soldado Voluntário: Batatas? O que é isso?

Cavaleiro Turista: Também nunca ouvi falar. - Soldado Voluntário: Parece similar ao trigo.

Soldado Voluntário: Se apenas tivéssemos um pouco agora, em nossa jornada não haveria o medo da fome.

-

-

Jovem Mercenário: Bem, ouvi que se trouxer essa carta de recomendação junto, após pedi-los permissão você pode começar a cultivar as batatas. Minha família tem almejado seu próprio pedaço de terra por muito tempo.

Cavaleiro Turista: Consigo me relacionar aos seus sentimentos.

-

-

Soldado Voluntário: Ei, consegue pegar uma dessas cartas para mim?

Jovem Mercenário: Sim, o padre que escreveu essa carta à mim, disse-me para levar mais pessoas até ele. Que tal sairmos com minha família mais tarde?

-

-

Vilarejo Fuyugoshi, Convento a noite

-

-

>Alguns efeitos sonoros

-

-

Cavaleira: Isso é bom. Maldita bagagem!

-

-

Cavaleira: Por que isso não cabe?

-

-

>Bate na porta

-

-

Cavaleira: Por favor, abra a porta sozinha, desculpe, agora minhas mãos estão atadas.

Maou: Desculpe por lhe perturbar tão tarde da noite, posso entrar?

-

-

Cavaleira: Ah? D-desculpe, ah é a Estudiosa.

Maou: Não, tenho algo para lhe pedir.

-

-

Cavaleira: O que é?

Maou(preocupada): ...

-

-

Cavaleira: Parece tão ruim assim?

Maou: Parece que você já esta preparando as malas para a viagem.

-

-

Cavaleira: De qualquer forma, em primeiro lugar eu não me pareço muito como uma dama. Normalmente quando vou à uma viagem eu simplesmente rearranjo as minhas coisas desse jeito.

Maou: Está... está tudo bem?

-

-

Cavaleira: Ah, desculpe pela bagunça em tudo quanto é lugar. Por favor sente-se na cama.

Maou: ...

-

-

Cavaleira: ...Ei! Como está?

Maou: ...

-

-

Cavaleira: Algum problema? Estudiosa-sama.

Maou: Não, só estou um pouco nervosa.

-

-

Cavaleira: Ah, é sobre minha jornada?

Maou: Sim.

-

-

Cavaleira: Bem, eles pediram-me. Está um pouco desorganizada. Não precisa se preocupar, não pararei as atividades no convento. Em primeiro lugar, eu não sirvo para trabalho gerencial, o convento funcionaria de forma normal mesmo sem mim.

-

-

Maou: Não é isso.

Cavaleira: ...

-

-

Maou: Não acho que seja desse jeito.

-

-

Cavaleira: Qual o problema? Por que está se repreendendo?

Maou: ...

-

-

Cavaleira: Não há de preocupar-se comigo. É verdade que não sou tão forte quanto o Herói, mas treinei o suficiente para não ser derrotada por demônios. Ahahahaha, nadarei todo o caminho de volta mesmo se meu barco afundar, sim.

-

-

Maou: ...

Cavaleira: O que foi?

-

-

Maou: Bem... Esse ano você me ajudou muito.

Cavaleira: Está falando das batatas? Ou aquele ciclo de colheita? Como disse antes, tais coisas coincidem com os ideais do nosso convento, por isso ofereci minha ajuda. Não se preocupe, todos no convento lhe agradecem do fundo do coração.

-

-

Maou: Há também aqueles treinamentos conduzidos pelo convento.

-

-

Cavaleira: Você diz aqueles treinamentos de espada e treinamento militar~

Maou: Sim.

-

-

Cavaleira: São ótimos exercícios, e eu posso aliviar meu tédio e meu nervosismo. E exercícios o bastante podem queimar aquela gordura extra e a carne inútil, inútil~

>Olha fixamente~

Maou: Uuuuuu.... Uuuu.

Cavaleira: Você não está cuidando de sua saúde? Você como uma mulher tábua e tudo mais, não seria divertido. Aquela empregada de óculos é melhor nisso.

-

-

Maou: Bem, Cavaleira.

Cavaleira: Hmmm?

-

-

Maou: Eu... Quando eu era muito pequena, eu sempre... Quando eu cresci, embora minha família não fosse pequena, mas eu sempre estive sozinha... sozinha.

Cavaleira: Você faz parte da nobreza.

-

-

Maou: Algo assim...

Cavaleira: Então?

-

-

Maou: É por isso que não tenho amigos próximos do mesmo gênero, apesar de eu ter a Empregada Chefe.

Cavaleira: Hmm.

-

-

Maou: E, Cavaleira, pra mim, é como se...

Cavaleira: ...

-

-

Maou: É como se fosse a mais próxima da roda de amigos. É assim que penso, ontem, fiz essa conclusão.

Cavaleira: ...

-

-

Maou: Claro, oque quer que se passe na mente da Cavaleira, não tem nada a ver com minha especulação. É tudo parte de meu pensamento, embora esse tipo de classificação subjetiva seja um pouco ambígua.

Cavaleira: ...

-

-

Maou: Até eu ainda imagino, ainda há coisas que eu não me atrevo a tentar. Eu sou tola e fraca, e esse sentimento lentamente invade a minha vida cotidiana. -Como esses salitres e pólvora negra.

-

-

Maou: Eu entendo, se eu usá-los a batalha virará ao nosso favor. Também há a possibilidade da taxa de mortes crescer em 20%. E honestamente, eu secretamente consegui alquimistas para pesquisar essas coisas. Mas, não sei oque fazer. Se eu entregá-los, podemos vencer a batalha. Eu posso entregá-los, mas nunca poderemos voltar atrás. Eu sempre pensei que quando chegasse a isso eu simplesmente sorriria, mas minhas mãos não param de tremer.

Cavaleira: ...

-

-

Maou: Apesar de eu já ter feito uma promessa naquele dia, se eu pudesse conseguir a ajuda do Herói, não importaria oque estivesse enfrentando, se meu desejo se realizasse, independente desse corpo ou dessa vida, mesmo se eu acabasse apodrecendo no chão de uma rua sem nome, se eu puder ver, essas coisas que eu nunca encontrei nos meus estudos da minha vida inteira, eu não me importo de fazer qualquer tipo de sacrifícios. Mas, eu imagino por que eu tornei-me covarde, se eu simplesmente entregasse essa tecnologia, e assistisse o mundo mudar... Mas eu perdi essa coragem.

-

-

Maou: De agora em diante, minha amiga... vai ao campo de batalha. Eu sinto que é uma experiência cruel, como uma terrível traição. Nunca fiz um pacto com a Cavaleira, e apenas troquei informação tecnológica com o convento. Então, creio eu que esse senso de culpa decorrente da Cavaleira não deve durar muito tempo. Tem que ser assim, mas eu não consigo soltar-me desse sentimento.

-

-

Cavaleira: Então em suma.

Maou: ...

-

-

Cavaleira: Você está dizendo que esse pó preto é algo semelhante a uma enorme magia anti-báculo AoE[1]?

Maou: Sim.

-

-

Cavaleira: Extremamente poderosa, extremamente fácil de usar. Mesmo se você for um amador você consegue aperfeiçoar em instantes, é esse tipo de coisa?

Maou: Sim.

-

-

Cavaleira: Não perderei mesmo se não tivermos tais coisas.

Maou: Não só isso... é que eu...

Cavaleira: ...?

-

-

Maou: Eu, eu menti para a Cavaleira.

Cavaleira: ...

-

-

Maou: Eu sempre estive enganando a todos.

Cavaleira: ...

-

-

Maou: É por isso que eu vim aqui a noite. É isso que eu espero, eu quero testemunhar "oque há além da colina", é por isso que eu... Cavaleira. Eu na verdade sou... na verdade sou a Rainha Demônio.

-

-

Cavaleira: ...

Maou: ...

-

-

Cavaleira: Você sabe que eu sou a abadessa[2] do Convento da Costa do Lago, certo?

Maou: Sim.

-

-

Cavaleira: Então, eu, Cavaleira. Como adoradora do Espírito de Luz, e como a abadessa do Convento da Costa do Lago, Maou, aceito seu arrependimento.

Maou: Eh?

-

-

Cavaleira: Embora você mentiu para seus amigos, confessaste à sua amiga e ao Espírito. Então agora está livre de teu pecado, de agora em diante não há problemas.

Maou: Mesmo eu sendo a Rainha Demônio...?

-

-

Cavaleira: Seu pesar é por suas mentiras, certo? Ou o que? Porque você é a Rainha Demônio?

-

-

Maou treme.

-

-

Cavaleira: Ou está refletindo no fato de que você arrebatou o Herói?

-

-

Maou está tremendo.

-

-

Cavaleira: Então vamos apenas deixar assim. O Convento da Costa do Lago tem rituais rigorosos e problemáticos.

Maou: M-mas!

-

-

Cavaleira: Não é bom? Terminar cedo.

Maou: É que... então Cavaleira.

-

-

>Flashback da Cavaleira conversando com o Herói

-

>Eh~Desculpe Cavaleira. Esses dias eu tenho estado ocupado, tenho que fazer uma viagem ao mundo dos demônios!

-

>Me desculpe, mas você pode me substituir como professor de espadas? Se você achar que ensinar é um aborrecimento apenas faça-os correr. Aprender a como escapar de lutas é importante também.

-

>Quero dizer.

-

>Ah~Isso é difícil de explicar, eh, ah isso, você deve ser capaz de ver.

-

>Hmm, sim, sim, ela é a Rainha Demônio~. Au?! E-E-Espere, está falando sério? P-Por favor pare?! Abaixe essa espada!

-

-

Cavaleira: Eu não tenho problema com isso.

-

-

O que, oh deus. Estou dizendo a verdade, estou de joelhos na sua frente. Embora ela seja a Rainha Demônio... Ela não é uma pessoa má. Ela é muito inteligente, e lhe falta senso comum, mas ela sabe a importância dos laços, ela não quebra uma promessa facilmente.

>Fim do flashback.

-

-

Cavaleira: Então eu não tenho problema com isso.

-

-

Cavaleira: Ei, Rainha Demônio!

Maou: Oh, Cavaleira...

-

-

Cavaleira: Eu espero que de agora em diante você não atenda meu nome com honoríficos.

Maou: ...O que você quer dizer.

-

-

Cavaleira: Apesar do Herói ter feito um pacto com você, talvez você e ele tenham uma ligação especial um com o outro. Isso... eu odeio ter que admitir isso mas, não tenho escolha a não ser reconhecer.

Maou: ...

-

-

Cavaleira: Mas, há tipos diferentes de vínculos. Entre o Herói e eu nós confiamos um no outro, esse é meu tesouro. Pelo menos... nunca trairei o Herói.

Maou: Cavaleira...

-

-

Cavaleira: Então não há com oque você se preocupar. Esse tipo de lutazinha não pode nem prejudicar minha unha. Não sou tão fraca assim.

-

-

Reino do Inverno, Porto de Distribuição de Mercadorias

-

-

Explorador: Solte~! Solte~!

Explorador: Yoo~sho! Yoo~sho!

Explorador: Abra~! Abra mais~!!

-

-

Rei do Inverno: Como está?

Comandante: Sim! O que o rei está fazendo na inspeção?! Eu poderia enviar um relatório quando pedisse.

-

-

Rei do Inverno: Não envelheci a ponto das minhas pernas não poderem mais se moverem.

Comandante: Tudo até agora está indo sem problemas.

-

-

Explorador: Solte~! Solte~!

Rei do Inverno: Yo~!! Use mais força!!

Explorador: Esse é... É o rei!

Explorador: Meu rei~!

Explorador: Rei do Inverno~!

-

-

Rei do Inverno: Me desculpem mesmo, mas eu preciso que todos trabalhem mais! Quando o sol se por teremos vinho quente nos dormitórios!

Explorador: Deixe conosco, meu rei!

Explorador? Solte~! Solte~! Teremos que limpar as árvores mais rápido para o rei!

-

-

Rei do Inverno: Todos estão dando o seu melhor.

Comandante: É tudo graças a sua presença.

-

-

Rei do Inverno: É bom se eu puder ajudar de alguma forma. Oh, voltaste a tempo.

Pescador: Ah, meu rei, estas de volta.

-

-

Rei do Inverno: Como está indo?

Pescador: Falta pouco, estaremos prontos esse ano.

-

-

Rei do Inverno: Quanto você acha que irá levar?

Pescador: Provavelmente após o ano novo, cerca de 2 semanas.

Rei do Inverno: Entendo.

-

-

Comandante: Ainda há a análise para ampliar os campos.

Reino do Inverno: Não é o suficiente?

-

-

Comandante: Os voluntários... Está vindo mais do que o esperado do continente médio. Se isso continuar podemos não ter hospedagem o suficiente mesmo se ampliarmos os campos ao dobro.

Rei do Inverno: Entendo, vamos começar com isso primeiro. Se precisa de mais Exploradores, coloque um aviso.

-

-

Rei do Inverno: Se vai fazer isso não se esqueça de blusões e luvas. Não podemos conquistar nada se nossas mãos estão congeladas.

Jovem Comerciante: Permita-me cuidar dessa questão sob o nome da "União".

-

-

Campanha de Recuperação da Ilha da Segunda Aurora, Base Temporária

-

-

Mordomo: Hahaha, a quanto tempo, Cavaleira. Você ainda parece que não está acostumada com esse tipo de ocasião.

-

-

Cavaleira: No fim das contas você não mudou, velhote.

Mordomo: Hohoho, e o tamanho de seu busto não cresceu nem um pouco.

-

-

Cavaleira: Vou te cortar!

Mordomi: Nyohohoho, nyohohohoho.

-

-

Cavaleira: Pode parar de fazer essa coisa repugnante?

Mordomo: Nyohohoho, essa é uma habilidade especial dos Arqueiros, assim nos movemos furtivamente nas florestas, nyohohoho.

-

-

Cavaleira: Fuh, você sempre foi difícil de lidar. Lembre-se, um dia rasparei essa sua barba lisa e limpa. Mordomo: Oh? Você ainda é "lisa e limpa"?!

-

-

Cavaleira: ~~Gah!!!

-

-

Mordomo: Nyohoho! Isso não é tudo que posso fazer.

Cavaleira: Ei~! Não mova seus quadris para criar ilusões!!

Mordomo: Eu ainda posso criar mais!

-

-

Rei do Inverno: Ah~Então vocês estão mesmo em más condições.

-

-

Cavaleira: E-Esse não é o Rei do Inverno?

Mordomo(Olhar sério): Princípe, espiar não é bom.

Rei do Inverno(Olhar espantado): ...

-

-

Mordomo: Ahem. Cavaleira, esta pessoa é o Rei do Reino do Inverno.

Rei do Inverno(olhar de soslaio): ...

-

-

Cavaleira: ...Por que você repentinamente se tornou em outra pessoa?

Mordomo: Algum problema?

-

-

Rei do Inverno: O velho sempre foi assim?

Cavaleira: Não, é inútil, por favor, eduque-o adequadamente.

Mordomo: Princípe!

-

-

Rei do Inverno: De qualquer maneira, por favor, deixe-me lhe agradecer por responder ao meu chamado com tamanha urgência, Cavaleira.

Cavaleira: Por favor, levante sua cabeça, você não é um rei?

-

-

Rei do Inverno: Não, lhe devemos bastante. Graças a isso, o mordomo lhe contatou, assim podemos terminar isso.

Cavaleira: É isso?

-

-

Mordomo: Acho que demos tempo o suficiente para seus seios crescerem e refletirem sobre isso.

Cavaleira: Vou te cortar!

Mordomo: Nyoho... tosse, tosse.

-

-

Rei do Inverno: Por favor, venha, embora seja um pouco cedo.

Cavaleira: Tudo bem, quanto mais cedo melhor.

-

-

Rei do Inverno: Esse é um mapa das proximidades.

Cavaleira: Isso é muito bem desenhado.

Mordomo: Eu vi pessoalmente as elaborações para o mapa.

-

-

Rei do Inverno: Sim, isso é verdade.

Cavaleira: Não me surpreende que cheira a velho.

Mordomo: O que?!

-

-

Rei do Inverno: Agora, vamos fazer uma estratégia abrangente.

Cavaleira: Sou seus ouvidos, gostaria de tomar o lugar dos meus dois outros amigos e ver se os boatos de um novo herói são verdadeiros.

Referências[edit]

  1. AoE: Uma sigla usada em rpgs , ela representa uma magia que pega em uma grande área, assim acertando uma grande quantidade de inimigos.
  2. Abadessa: Cargo mais alto dentro de uma comunidade religiosa.
Voltar para Volume 18 Retornar para Maoyuu Maou Yuusha Ir para Volume 20