Sword Art Online ~Brazilian Portuguese~:Volume 1 Capitulo 21

From Baka-Tsuki
Jump to: navigation, search

Capítulo 21[edit]

Havia um grupo de jogadores que, obviamente, eram de um nível elevado, esperando na praça de teleporte em Collinia. Então, de imediato, percebi que eles eram o grupo. Enquanto Eu e Asuna saiamos do portão e nos aproximávamos deles, eles fecharam suas bocas e olharam tensos em nossa direção. Alguns deles fizeram a saudação da guilda.

Eu parei de andar quando a surpresa tomou conta de mim, mas Asuna os saudou em retorno e então me puxou para o seu lado.

“Ei, Kirito, você é um líder agora, então deve cumprimenta-los corretamente!”

“O que...?”

Eu os saudei sem jeito. Eu estive em vários grupos contra chefes, mas essa era a primeira vez que eu recebia tanta atenção.

“Ei!”

Alguém bateu no meu ombro, e eu me virei e vi o mestre da katana, Cline, sorrindo com sua bandana. Surpreendentemente, o corpo enorme de Egil estava atrás dele, totalmente equipado com um machado de duas mãos posicionado.

“O que... Vocês também vão participar do grupo?”

“Por que está tão surpreso? Você não está levando a gente a sério?!”

Egil gritou indignado.

“Eu até mesmo deixei minha loja por que ouvi que vocês estavam passando por um momento difícil. E pensar que vocês não gostam desse meu sacrifício altruísta...”.

Eu bati no ombro de Egil com meu corpo relaxado quando ele disse isso.

“Eu entendo seus sentimentos muito bem. Então nós podemos contar você quando nós dividirmos os itens, certo?”

Quando eu disse isso, o gigante franziu o rosto e uniu as sobrancelhas fazendo um sinal de oito (八).

“Bem. Is-Isso é um pouco...”.

Quando sua voz furiosa desapareceu, Asuna e Cline, simultaneamente, caíram na risada. Foi algo rápido, que chegou até os outros jogadores e que parecia ter lavado a ansiedade de todo mundo.

Então, exatamente a uma hora, vários outros jogadores chegavam pelo portão. Era Heathcliff, vestido com seu sobretudo vermelho e seu enorme escudo em cruz na mão e a elite da KoB. Uma atmosfera tensa tomou os jogadores novamente quando eles viram os recém-chegados.

Se fosse para comparar seus níveis e status, a única pessoa que estaria acima de Asuna e Eu seria, provavelmente, Heathcliff, mas a sua organização projetava uma enorme força com seu trabalho em equipe. Além das roupas vermelha e branca da guilda, suas armaduras e armas eram completamente diferentes; além disso, sua força parecia estar muito acima da que a unidade do <O Exército> utilizava.

O paladino e seus quatro subordinados andaram até nós, o grupo então se dividiu em apenas dois. Cline e Egil foram forçados pela ocasião a dar alguns passos para trás, enquanto Asuna calmamente os saudava.

Depois de parar, Heathcliff assentiu para nós e falou para o grupo inteiro:

“Parece que todo mundo está aqui. Obrigado por isso. Eu acredito que todos entendem a situação atual. Essa será uma batalha difícil, mas eu acredito que com sua força, nós iremos prevalecer. Nós devemos lutar pela nossa liberdade desse jogo---!”

Quando Heathcliff gritou isso com sua voz poderosa, os outros jogadores se juntaram em um rugido inspirador. Eu estava surpreso em como o seu carisma atraia as pessoas como se fosse um imã. Era surpreendente que uma pessoa com uma qualidade de liderança estivesse entre jogadores hardcores que, normalmente, sofriam com a falta de habilidade social, ou talvez tenha sido esse mundo que fez florescer seus talentos? Eu gostaria de saber que ele era no mundo real...

Heathcliff se virou para mim como se sentisse meu olhar então disse com um sorriso:

“Kirito-kun, eu estarei observando seus esforços. Eu espero que você use suas <Lâminas Duplas> com tudo que tem.”

Nem pressão nem medo podiam ser ouvidos da sua voz baixa e macia. Ninguém poderia acreditar no fato incrível de que Heathcliff mantinha uma atitude tão calma diante de uma batalha tão difícil quanto a que tínhamos em frente.

Depois de eu assentir silencioso, Heathcliff se virou para os jogadores e levantou seu punho para o ar.

“Então nós começaremos. Nós vamos abrir um corredor que nos levará a área em frente à sala do chefe.”

Ele pegou um cristal azul-marinho do seu bolso quando disse isso, diante dos murmúrios e a admiração dos outros jogadores.

Cristais de teleporte normais podiam teleportar usuários ao portão de uma cidade escolhida, mas o item que Heathcliff puxou era um <Cristal de Corredor> que podia abrir um portão de teleporte para qualquer lugar que o jogador marcasse. Não preciso dizer que esse era um item muito útil.

Mas como era tão útil, era também extremamente raro e não eram vendidos em lojas de NPCs. Eles podiam ser adquiridos apenas em baús de tesouros de labirintos ou deixados por monstros, então apenas alguns jogadores tinha posse deles e não costumavam usar. A razão pela qual os jogadores estavam tão surpresos não era por ver um item tão raro, mas por Heathcliff o estar utilizando.

Heathcliff levantou o cristal e na frente dos outros jogadores, disse:

“Corredor, abra!”

O extremamente caro cristal se partiu e um manto de luz azul marinho surgiu.

“Então, pessoal, sigam-me.”

Depois de um cuidadoso olhar para todo o grupo, Heathcliff partiu em direção da luz azul com suas roupas vermelhas flutuando atrás dele. Seu corpo foi imediatamente engolido pela luz e desapareceu. Seus quatro subordinados da KoB o seguiram sem mais palavras.

Naquele ponto, muitas pessoas começaram a cercar a praça. Eles devem ter escutado sobre a batalha contra o chefe e vieram nos ver partir. Os guerreiros andaram até a luz um atrás do outro diante de gritos encorajadores.

Asuna e eu éramos os únicos que restaram. Nós olhamos uma para o outro e trocamos um aceno, unimos nossas mãos e saltamos em direção do redemoinho de luz juntos.


Depois da sensação de tontura do teleporte ter passado, eu abri meus olhos e vi que de fato nós estávamos no labirinto. Era um largo corredor, com duas fileiras de pilares e um enorme portão no final.

O labirinto do 75º andar fora construído com algum tipo de obsidiana[1]. Ao invés das pedras brutas e rudimentares dos andares inferiores, as pedras aqui pareciam ter sido polidas e posicionadas sem espaços entre elas. O ar era frio e úmido e uma pequena névoa cobria o andar.

Asuna cruzou seus braços como se estivesse sentido o frio e então falou:

“... De alguma forma... Eu tenho um mau pressentimento...”.

“Sim...”

Eu concordei.

Nos dois anos que se passaram, nós tínhamos concluído os labirintos dos outros setenta e quatro andares e derrotado um número igual de chefes. Depois de ganhar tanta experiência, nós podíamos deduzir a força do chefe apenas olhando para seu covil.

Os trinta jogadores que estavam conosco abriam seus menus e checavam seus itens equipados; seus rostos estavam sérios.

Eu levei Asuna até atrás de um pilar e coloquei meu braço sobre seu corpo. A ansiedade dessa luta que eu estava segurando começava a fluir. Meu corpo começou a tremer.

“… Não se preocupe.”

Asuna sussurrou no meu ouvido:

“Eu vou proteger você.”

“Não... Não é que eu esteja com medo de lutar...”.

“Fufu.”

Asuna deu uma pequena risada e continuou:

“Então... Você também tem que me proteger, Kirito.”

“Sim... Definitivamente.”

Eu apertei meu braço ao redor dela mais uma vez antes de nos separarmos. Heathcliff, que estava agora com seu escudo em forma de cruz, falou enquanto verificava seu equipamento.

“Está todo mundo pronto? Nós não temos informação sobre os padrões desse chefe. A KoB vai ficar responsável pela defesa contra os ataques dos inimigos; então todos devem usar essa chance para analisar o padrão de ataque do inimigo e contra-atacar.”

Todos assentiram silenciosos.

“Muito bem—vamos.”

Heathcliff disse calmo. Então ele andou confiante até a porta de obsidiana e colocou sua mão sobre ela. Isso fez com que todos ficassem ainda mais tensos.

Eu bati nos ombros de Cline e Egil, que estavam ao meu lado e disse para eles quando se viraram:

“Não morram.”

“Heh, se preocupa com você mesmo.”

“Eu não tenho intenção de morrer antes de fazer uma fortuna com os itens raros que vou pegar da luta de hoje.”

Quando eles deram essas arrogantes, porém bem humoradas, respostas, a porta começou a se abrir com um som pesado. Os jogadores prepararam suas armas, então eu puxei minhas duas espadas das costas. Eu olhei para Asuna, que mantinha sua rapier na mão e acenei para ela.

Heathcliff puxou sua espada do seu escudo por último. Ele levantou sua mão para e gritou:

“—Comece a batalha!”

Então ele andou, atravessando os portões abertos entrando na sala, com todos os demais o seguindo bem atrás.

A sala de dentro era como um gigantesco domo. Parecia até maior do que a arena em que eu e Heathcliff duelamos. Os muros escuros se curvavam no ar, formando uma cúpula bem acima de nossas cabeças. Depois que os trinta e dois jogadores entraram na sala e fizeram sua formação as portas atrás de nós se fecharam em uma explosão. Agora era impossível que elas fossem abertas a não ser que o chefe fosse morto ou nós fossemos exterminados.

Todo o grupo ficou em silêncio por um bom tempo. Apesar de nos mantermos atentos aos arredores, o chefe ainda não tinha aparecido. O tempo fazia nossos nervos se acenderem a cada segundo que lentamente se passava.

“Ei---“

Apenas alguém não conseguiu suportar o tenso silêncio por mais um pouco...

“Em cima de nós!!”

Asuna gritou perto de mim. Eu olhei para cima surpreso.

Na cúpula do domo—estava ali.

Uma centopéia—!?

Fora esse o pensamento que passou pela minha cabeça no momento que eu vi. Ela tinha cerca de 10 metros de largura, mas seu corpo era dividido em muitas partes que me lembravam mais uma espinha humana do que um inseto. Pernas afiadas feitas de ossos que podiam ser vistas saindo de todas as articulações. Quando eu mudei meu olhar para a parte baixa do corpo, ele se tornou mais espesso, até que um crânio hediondo surgiu no meu campo de visão. Aquilo não era um crânio humano. No final daquele crânio liso, estavam dois pares de olhos com chamas azuis brilhando neles. As mandíbulas se projetavam para fora mostrando uma fileira de dentes afiados, além de dois braços enormes em forma de foices de ambos os lados do crânio.

Quando eu foquei meu olhar naquilo, o nome do mostro surgiu com um cursor amarelo: <O Retalhador>---um esqueleto caçador de humanos.

Enquanto os jogadores chocados assistiam a centopeia esqueleto rastejar até o teto, suas pernas se projetaram acima de nós—então ela mergulhou em nossa direção.

“Não fiquem aí parados! Separar!!”

A voz afiada de Heathcliff cortou o ar congelado. Os jogadores finalmente voltaram a si e começaram a se mover. Nós corremos para longe da área estimada de aterrissagem.

Mas três pessoas que estavam posicionadas bem abaixo do mergulho da centopeia foram mais lentas. Eles simplesmente ficaram parados olhando para cima como se estivesse em dúvida sobre que direção tomar.

“Por aqui!”

Eu gritei correndo. Os três jogadores finalmente acordaram e começaram a correm na minha direção—

Sword Art Online Vol 01 - 299.jpg

Mas, naquele momento, a centopeia aterrissou atrás deles e causou um baque violento. Os três perderam o equilíbrio por causa disso e a centopeia os golpeou com seu braço direito—uma enorme foice feita de ossos, tão grande quanto uma pessoa, diretamente.

Os três jogadores foram cortados nas costas e jogados no ar simultaneamente. Seus HPs caíram muito rápidos enquanto eles voavam—então passou da área amarela e então para parte vermelha—

“---!?”

Todos eles chegaram até o zero. E seus corpos começaram a se partir no ar, em incontáveis pedaços de vidro. Os efeitos de som anunciando a morte começaram a soar um atrás do outro.

“----!!”

Eu ouvi Asuna segurar sua respiração ao meu lado. Eu podia sentir seu corpo ficar rígido com o choque.

Eles morreram—com um golpe só—!?

No sistema de SAO, que utilizava tanto os níveis quanto as habilidades, o HP máximo dependia do nível, então quanto mais alto o nível mais difícil era de se matar, independente da habilidade de luta. O grupo que estava aqui hoje era composto apenas de jogadores de alto nível, então, mesmo sendo um chefe, todos deveriam ao menos aguentar um pequeno combo—isso era o que todos tinham pensado. Mas com um golpe só—

“Isso... Isso é impossível...”.

Asuna murmurou forçando sua voz a sair.

A centopeia esqueleto tinha tirado a vida de três em questão de instantes levantou seu corpo e avançou contra o grupo de jogadores com um rugido ameaçador.

“Ahhhh--!!”

Os jogadores que estavam na sua direção gritaram em pânico. A foice feita de ossos estava levantada no ar novamente.

Naquele momento crítico, uma figura saltou bem na frente da foice. Era Heathcliff. Ele levantou se escudo e bloqueou o ataque, causando faíscas e um som ensurdecedor com o impacto.

Mas havia duas foices. Enquanto o braço direito continuava a atacar Heathcliff, a criatura levantou a foice esquerda em direção dos jogadores congelados.

“Droga...!”

Eu corri quase se inconscientemente, rápido o suficiente para cobrir a distância, como se estivesse voando e então conseguiu parar bem na frente da foice. Cruzei minhas espadas e bloqueei o ataque.

É muito poderoso—!

Naquele momento, uma nova espada passou por mim em uma trilha de luz e golpeou a foice. Um som de choque soou. Quando a foice cedeu por um momento, eu imediatamente coloquei toda minha força para empurrar a foice para trás.

Do meu lado, Asuna olhou para mim e disse:

“Se é impossível atacarmos ao mesmo tempo—nós podemos, ao menos, bloquear os ataques! Se formos nós, então isso será possível!!”

“Ok—vamos fazer isso!”

Eu assenti. Apenas por saber que Asuna estava do meu lado me deu força suficiente.

Quando a foice voltou a atacar na horizontal, tanto eu quanto Asuna golpeamos na parte baixa para pará-la. Nossas espadas golpearam a lamina da foice em perfeita sincronia e, dessa vez, fora foice que teve de recuar.

Eu elevei minha voz e gritei:

“Nós vamos parar as foices! Todo mundo, ataquem pelos lados!”

Fora como se minha voz tivesse tirado todos de uma espécie de transe. Os jogadores gritaram, levantaram suas armas e avançaram em direção do corpo da centopeia. Um número de ataques atingiu o corpo do inimigo e o HP do chefe diminuiu um pouco.

Mas logo depois disso eu pude ouvi o grito de mais alguns jogadores, eu arrisquei olhar depois de contra-atacar a foice novamente e vi que algumas pessoas tinham caído para uma longa lança em forma de osso no fim da cauda da centopeia.

“Argh…!”

Eu cerrei os dentes. Nós devíamos ajudar, mas Asuna e eu, assim como Heathcliff, que estava protegendo contra a foice esquerda, sozinho, a apenas alguns metros, já estávamos com nossas mãos cheias.

“Kirito…!”

Quando eu ouvi a voz de Asuna eu me virei para ela.

—Não! Se nós nos distrairmos, nós vamos ser atingidos!

—Sim, você está certo... Está vindo de novo!

—Bloquear com um corte vertical!

Nós falamos um para o outro com apenas uma troca de olhares e bloqueamos a foice com movimentos perfeitamente sincronizados.

Esforçamo-nos a ignorar os gritos que podiam ser ouvidos de tempos em tempos e nos concentramos em bloquear os poderosos ataques do inimigo. Por incrível que pareça, nós não precisávamos falar ou mesmo olhar um para o outro. Era assim enquanto nós nos mantínhamos ligados um ao outro. O inimigo atacava tão rápido que não dava chance de respirar, mas nós continuávamos a revidar todas às vezes ativando as mesmas habilidades precisamente no mesmo instante.

Dessa forma eu, que sempre estive lutando nos meus limites toda minha vida, experimentei algo que nunca tinha experimentado antes. Era uma experiência completamente surreal—era como se Asuna e eu tivéssemos nos tornado uma única pessoa usando uma única espada. Nosso HP continuou caindo pouco a pouco, com os choques dos ataques do inimigo que bloqueávamos, mas nós já não nos importávamos com isso.


Notas do Tradutor[edit]

  1. Obsidiana: Tipo de vidro vulcânico.