Tate no Yuusha no Nariagari:Web Chapter 363 (Brazilian Portuguese)

From Baka-Tsuki
Jump to: navigation, search

Capítulo 363 – O Poder para Proteger Tudo[edit]

E eu continuei andando o caminho escuro.

Por sorte, parecia que prosseguir para baixo era possível em si.

No caminho… eu sou ocasionalmente forçado a tirar uma pausa antes de eu andar de novo, adiante e adiante.

Eventualmente, vários mundos começam a passar por mim.

Honestamente, eu me lembro de alucinar que eu estava perdido.

Algumas vezes eu me achei num deserto, ou uma floresta… esta realmente é a fenda que conecta mundos.

Mas eu nunca encontrei nada, seja um monstro, animal ou humano.

Um lugar sem o fôlego da vida… eu acho.

Eu frequentemente acho minhas pernas torcidas e arranhadas.

Mas para poder alcançar aquele mundo no céu eu… andei.

Naquele mundo, tem Raphtalia. Tem todo mundo.

Eu decidi proteger ele.

Mesmo que eu desmorone enquanto buscando meu objetivo, eu irei…

O Manual das Quatro Armas Divinas está em minha mão.

Eu regularmente abriria ele, e checava por mudanças.

Mas a história não está prosseguindo.

Muitas vezes, eu pensei que não haveria sentido, mas eu decidi não desistir.

No que eu continuei andando, até que um pouco de tempo se passou.

Foi isso um dia, ou uma semana, ou um mês, ou ainda mais?

Meu senso de tempo é realmente denso aqui.

E no mundo da fenda, eu não consigo realmente sentir fome.

No deserto, eu fui dado a sensação de estar tão faminto que eu ajoelharia, e tão sedento que eu iria secar.

Mas ainda, eu superei isso.

Eu tenho a impressão que eu estive andando por um bom longo tempo, mas ainda eu tenho que ainda alcançar lá.

Meu corpo está me dizendo que eu já andei a circunferência do mundo, mas isso é provavelmente um exagero.

É usualmente bem escuro, então eu não consigo realmente dizer.

Mas sem a necessidade de dormir, só fadiga se empilha em si.

Eu esqueci que Arc era provavelmente algo similar àquela Deusa Puta.

Para um humano como eu, tem uma grande diferença no nosso senso de tempo.

Quando eu olho para o céu, eu vejo mundos além do que eu estou me venturando ficando um com outro.

Isso é… Assimilação Mundial?

Isso realmente é como duas bolhas de sabão.

Meu Cabelo está crescendo como louco. Sério, só quanto tempo se passou?

Mas eu não paro de seguir em frente. Eu não planejo parar.

Eu estava cansado disso quando eu vaguei num mundo estilo labirinto.

Eu não fui capaz de prosseguir na direção que eu queria.

Isso não está chegando em lugar algum.

Ocasionalmente, eu vejo estrelas cadentes colidindo com os mundos no céu.

Eu imagino o que são aquilo.

Eu comecei a perder um senso de só quão longe eu andei.

O cenário permanece constante pela eternidade, eu estou cansado de olhar para o céu acima de mim.

Nesse ponto, eu só estava andando por determinação apenas.

Foi cerca dessa hora que minha cabeça começou a ficar estranha.

Eu comecei a ouvir vozes.

Se eu me virar, eu posso imediatamente ir para o mundo de que vim.

Eu posso esquecer tudo, e passar tudo como um sonho. Uma voz cochichou isso em meu ouvido.

Mas, eu… não vou parar de prosseguir.

Quero dizer, eu não fui capaz de fugir.

Há pessoas que acreditam em mim.

Há pessoas que dependem de mim.

Eu não pretendo sair nesse jeito irrazoável.

Eu comecei a pensar no que eu andava.

Eu comecei a imaginar como eu seria capaz de combater aquela puta de uma Deusa mais eficientemente.

No começo, eu não conseguia pegar a menor ideia do que fazer, mas se as palavras do Arc são verdade, então não é impossível.

A Série 0 pode infligir dano.

Similarmente, o Escudo do 0 pode aguentar o dela.

Bem minhas defesas foram furadas.

A ordem do mundo?

Então vamos apenas confiar na ordem de outro.

No que eu ando, eu aproximo o problema de novo e de novo.

Só como eu posso conseguir a ordem do mundo descansar em meu corpo?

Eu lembro o conceito de magia.

Magia é criada em si mesmo.

Se ela é meramente a manifestação do poder de dentro, então eu preciso fazer isso mais eficientemente, para que então ela possa ajudar só um pouco mais… só um passo mais próximo. Eu quero o poder para derrotar Medea.

Minha disposição é para Curar e Suporte. O Escudo interferiu, mas isso ainda é o mesmo.

Então vamos nos atar a essa natureza.

Vamos refinar a magia dentro de mim para seus limites, e criar uma que possa combater ela.

Aqueles pensamentos eternamente… até que eu comecei a perder o senso de eu mesmo, eles continuaram circulando pela minha cabeça, e eu lembrei a Ordem do Pulso Dragão.

Revelação era uma mistura.

A Ordem do Pulso Dragão manipula o poder externo.

Com isso… baseado em como você aproxima dele, é como… emprestar poder do mundo.

E se eu mudar o emprestar para roubo, e abusar de seu poder como meu próprio. Não é assim que as regras da Medea funcionam?

É por isso que eu irei colocar importância na parte de emprestar.

Por sorte, aqui eu sou capaz de conseguir isso.

Nos outros mundos em que eu parei, eu comecei a polir a Lei do Pulso Dragão.

Eventualmente… eu cheguei num jeito de liberar minha própria magia para fora, e tomar o pulso para dentro.

Eu procurei por um jeito de emprestar o poder do mundo, e lutar.

Para poder preencher seu corpo vazio, você empresta poder dos seus arredores.

Enquanto eu estava pensando isso, eu senti a sensação de me misturar com o mundo.

Ainda tem um jeito. Me deixe… pegar a natureza disto.

Quando não há nada senão andar, você realmente pensa.

O senso de tempo do meu corpo com certeza é estranho.

Parece como se… eu estive andando por anos e anos, mas também parece que só foi uma noite.

No que eu penso isso… pela hora que eu passei pelo próximo mundo, eu senti algo vazando de dentro de mim.

No próximo momento, eu perdi minha voz.

“Mah–” (Nafoumi)

Lá… estava a familiar vila que eu revivi.

Mas ninguém estava lá. Ela havia sido completamente abandonada.

“Oy! Tem alguém aqui!?” (Naofumi)

Eu retornei. No que eu penso isso, eu busco através dos prédios da vila.

Mas não há uma única alma em lugar algum.

Poderia ser que… o mundo já caiu em ruína!?

Uma emoção negra surgiu em meu coração.

Mas meu desejo de negar isso chamou pela minha racionalidade.

Eles podem apenas ter mudado de base devido a guerra.

Sim, isso mesmo. Deve ser isso.

E eu entrei o que era antes minha casa.

Como eu pensei… não está muito diferente de como eu me lembro dela. Minha casa.

… O que aconteceu?

Eu não retornei?

Eu deixo a casa, e olho para o céu de novo.

Nele, uma vasta composição de mundos ainda estava espalhada.

Eu ainda estou dentro da fenda.

… Eu não posso desistir.

Não importa o que aconteça… eu decidi nunca desistir.

Eu irei me reunir com Raphtalia.

E com todo mundo.

Lei da causa e efeito, era?

No pior caso, mesmo que o Escudo me empreste poder, ela será capaz de adulterar ele para fazer coisas irracionais?

Pensando de volta, o ataque dela não era baseado nesse conceito em primeiro lugar?

Então as mudanças que meu Escudo fez no meu mundo eram de uma maneira similar.

Eu não posso usar o Escudo forçosamente como ela faz. Ou talvez eu não tenha poder o suficiente.

Eu continuo andando.

E eu cheguei em ainda outro mundo.

Era uma escadaria de uma mão infinita se expandindo.

O lugar que acabei de ver mais cedo era minha própria alucinação.

Então eu só continuo subindo.

E nesse tempo, eu tentei polir minhas próprias habilidades o máximo possível. Pouco a pouco.

E… eventualmente, eu fui incapaz de dizer a diferença entre magia de fora e de dentro.

“Bom trabalho chegando até aqui.” (Arc)

No topo da escadaria, Arc estava sentado como se ele estivesse esperando por mim.

“Só mais um pouco e vocês alcançarão ele. Uma pessoa normal não seria capaz de chegar até aqui.” (Arc)

“Lá trás, eu estava na vila que eu conhecia.” (Naofumi)

“Certo… aquele era um lugar feito pelos seus próprios poderes, um lugar imbuído nas suas memórias, Eu acho. Talvez seja o formato criado pelos seus fortes desejos de retornar para aquele lugar? Quero dizer, vocês ainda têm que alcançar o mundo que vocês querem ir.” (Arc)

“Me leve logo.” (Naofumi)

“Quando vocês estão tão perto, Eu não vejo a necessidade disso. Está bem diante de seus olhos.” (Arc)

“Muu…” (Naofumi)

… Então aquilo era algo que eu criei com magia[1].

De algum modo, eu tenho a impressão que eu entendi algo.

“Então Eu irei indo na frente.” (Arc)

O ágil Arc correu na minha frente no caminho.

Eu tentei perseguir ele, mas eu não pude acompanhar.

Só por qual tipo de lógica esse lugar funciona?

O próximo lugar em que eu me encontrei foi nas ruínas da Fitoria.

É um lugar onde eu estive uma vez antes. Não é um lugar desconhecido à mim.

Eu tentei ignorar ela, e prosseguir, mas eu não consegui passar pela Floresta de Ilusões.

Então eu relutantemente prossegui através das ruínas.

Eventualmente… eu alcancei a casa de pedra em que aquele frasco estava guardado.

“Vocês alcançaram o objetivo. Para vocês serem capazes de chegarem todo o caminho até aqui, a determinação de vocês é verdadeiramente alguma coisa.” (Arc)

“É, é, é. Só me deixe seguir adiante.” (Naofumi)

“Calma.” (Arc)

Dentro da casa, o frasco ainda paira.

“Vocês ouviram alguma coisa sobre este frasco da criança que estava guardando ele?” (Arc)

“Hum… tinha um pouco de opinião pessoal adicionada, mas ela realmente falou sobre ele.” (Naofumi)

『Naquela hora, o Herói disse, ‘o primeiro gole é dor eterna, o segundo, solidão eterna, e o terceiro… um fim terrível.’』

Era isso?

“Tendo Me ouvido, isso soa familiar?” (Arc)

“Um pouco.” (Naofumi)

Quero dizer, tinha aquela palavra irritante, ‘eterna’, misturada nisso.

“O primeiro gole lhe dará uma dor que sempre durará, o segundo lhe dará um corpo imortal para observar aqueles à sua volta morrerem pela eternidade.” (Arc)

“O terceiro era um fim terrível, certo?” (Naofumi)

“Isto é, vejam vocês… o Elixir, Amrita[2], o Pêssego Eterno[3], Soma[4], Tajiku Nakaku[5]. Todos eles são remédios de imortalidade. Bem, é algo assim.” (Arc)

“Por que algo assim? Ela não falou uma palavra disso.” (Naofumi)

“Eu acho que foi uma promessa. Ou senão ela seria tratada como uma existência que ameaçava o mundo.” (Arc)

“Entendo.” (Naofumi)

Ela pode ser um pássaro bobo, mas ela é alguém que honra suas promessas eu acho.

Pensando sobre isso, ela era uma existência que opôs o quase imortal Imperador Dragão, então ela tinha que ser algo assim.

“Dragões tem um papel diferente. Eu estou tolerando as ações deles por hora.” (Arc)

“Entendo.” (Naofumi)

“E Eu posso adicionar, naquele mundo este remédio foi diluído várias centenas de vezes. Seus efeitos são realmente baixos. Há regras, sabem.” (Arc)

“Regras, você diz.” (Naofumi)

“Olhando para seres imortais, o que vocês acham?” (Arc)

“Que é injusto.” (Naofumi)

“Certo. Neste mundo, isso é contra as regras, certo? Se possível, Eu gostaria de ter os heróis matando ela.” (Arc)

Entendo…

“Esta é a forma não diluída. Se você tomar três goles da diluída, você é forçadamente invocado como um Herói, eventualmente marcado para morrer. Mas o que vocês acham que aconteceria se vocês bebesses esta aqui?” (Arc)

“É a concentrada… certo? Ainda mais, aqui… não é aquela mundo.” (Naofumi)

“Isso mesmo. O que vocês acham?” (Arc)

“Em primeiro lugar, há qualquer necessidade para matar… ah.” (Naofumi)

Para incidentes causados por aqueles imortais, eu acho.

“Eu deixei isso com uma criança confiável, então Eu acho que está bem por enquanto. Se alguma coisa acontecesse com isso, Eu realmente planejei recuperar isso.” (Arc)

Então Fitoria é conhecida dele.

Dois goles lhe farão imortal, certo?

Então depois disso…

“É, isso irá conceder à vocês poder para uma batalha sem fim. Se vocês olharem por outro ângulo, vocês se tornarão algo como deus. Fácil, certo?” (Arc)

“…” (Naofumi)

“Mas… isso pode não ser necessário para vocês. Quero dizer, depois que vocês chegaram até aqui.” (Arc)

E Arc fechou o frasco.

“Nós? Desnecessário?” (Naofumi)

“Ah, desculpa. Eu devia ter avisado vocês? Como eu pensei, vocês nunca notaram. Vocês, passaram através de dimensões, então a ciência de vocês disso parece estar um pouco fora.” (Arc)

Eu tentei usar o novo poder que eu tinha alcançado.

Seguindo a dica dele, eu tento aumentar minha percepção. Eu tento colocar no canal do mundo onde todos meus companheiros estão.

“Naofumi-sama!” (Raphtalia)

“Raphatalia” (Naofumi)

E lá, estava Raphtalia.

Pelo poder dela, eu pude dizer.

Raphtalia também falou com ele, e veio aqui por seguir o mesmo caminho.

O fato que nossos pensamentos coincidiram me deixou um pouco feliz.

“Vocês continuaram andando seus caminhos, e no fim, vocês se mudaram. Vocês sentem isso agora? Vocês gastaram uma quantia de tempo insondável lá.” (Arc)

“Geh!? Então o que aconteceu com o mundo que nós devíamos salvar?” (Naofumi)

“Ah, não se preocupe com isso. Era para isso que o amuleto era. Eu tive o fluxo do tempo acelerar à sua volta. Eu pensei que se as suas vontades fossem fortes o suficiente, vocês seriam capazes de lidar com isso.” (Arc)

“O que?” (Naofumi)

É verdade que eu pensei sobre o conceito de magia no que eu andei, mas isso ainda estava dentro dos limites da humanidade.

Ele está tirando sarro de mim?

“Para ser mais específico, vocês deram o primeiro passo. O que vocês querem fazer? Vocês irão adiante?” (Arc)

“Por favor mantenha suas piadas em moderação.” (Naofumi)

“Isso não é uma piada, mas… eu ainda não acho que vocês têm uma chance de vitória. Só tentem aumentar sua percepção um pouco mais. Se vocês não decidirem a direção de vocês, vocês não serão capazes de achar seus poderes.” (Arc)

“Direção…” (Naofumi)

Eu pude de algum modo entender o que ele estava dizendo.

Que tipo de estilo de luta eu tenho?

O que eu estive fazendo sempre foi proteger.

Teve vezes quando eu dei dano no inimigo eu mesmo, mas elas numeram muito poucas para contar.

Minha direção essencial… é como se eu estivesse decidindo meu caminho para Aumentar de Classe.

Como o Herói do Escudo, eu nunca fui capaz disso, mas esse raciocínio não é errado.

Eu também sinto que tem algo parecido com isso aparecendo no meu campo de visão.

“Que possibilidades vocês desejam expandir?” (Arc)

Ark coloca suas mãos juntas e pergunta.

“Ah, tinha algo chamado Aumento de Classe no seu mundo, certo? Por favor pensem nisso como algo assim.” (Arc)

… O que é isso?

Desde que eu encontrei com Arc de novo, eu fiquei capaz de sentir a presença dele melhor.

Algo como sede de sangue. Algo que manda arrepios pela minha espinha está vindo dele.

Mas por alguma razão, a pessoa em si não parece ter nenhuma intenção assim.

E espera, isso não importa.

Vamos virar um deus para ir derrotar aquela Deusa Puta.

“Mesmo que vocês não decidam, vocês receberão poder do mundo que vocês estão indo. Mas vocês podem ganhar com isso? Eu acho que vocês precisarão pegar algo extra para ganhar.” (Arc)

“Isso mesmo. É um poder nas coxas. Eu não serei capaz de ganhar contra ela.” (Naofumi)

“Mas se vocês beberem aquele remédio de antes, vocês irão conseguir muito o suficiente para derrotar ela.” (Arc)

Dizendo isso, ele segura aquela bebida vermelha.

Meu corpo mudado podia entender que isso não era de nenhuma intenção ruim.

Mas…

“… Entendido.” (Naofumi)

“Então tome isto–” (Arc)

“Errado, com um poder dado à mim por um estranho, eu percebo que eu não tenho chance de ganhar.” (Naofumi)

Assim como ele tem seu próprio objetivo, eu tenho o meu.

Se eu ganhar o poder de Bater uma Deusa, mesmo depois de derrotar ela, meu objetivo não será cumprido.

E com isso, não tem sentido.

“Naofumi-sama…” (Raphtalia)

“Raphtalia… é, isso mesmo.” (Naofumi)

Meus olhos encontram os dela.

E o que ela estava tentando dizer foi transmitido para mim.

… Eu sou o Escudo que Protege outros, e Raphtalia é minha Espada[6].

Eu decidi minha direção.

Desde o começo, eu só pude sempre me tornar um Escudo para outra pessoa.

Então o que há para eu mudar?

O que a decisão da Raphtalia foi, também foi transmitido.

Eu… Iwatani Naofumi tenho a disposição para proteger.

Eu não irei contra isso. Eu irei proteger todo mundo desta absurdidade.

De toda injustiça… o poder para proteger todo mundo.

Se eu não conseguir um poder estilo sonho desses, não tem sentido.

Raphtalia respondeu meus sentimentos.

E claro, não foi só Raphtalia.

Meu poder não pode vir de mim sozinho.

Só tem sentido no meu poder quando eu tenho aqueles que eu preciso proteger.

“Vocês realmente estão conectados. Eu acho que é incrível. Vocês confiam tanto na outra pessoa, e decidiram suas direções para complementarem cada um.” (Arc)

Eu sinto o mundo expandir à minha volta.

Eu nunca notei isso antes, mas poder está transbordando no meu corpo.

Um poder que transcende o antigo.

… Com isso, eu serei capaz de lutar num poder igual com a Deusa Medea.

Quero dizer, não é isso?

Eu me tornei o mesmo tipo de existência que o inimigo.

Agora tudo que eu tenho que fazer é desenvolver um plano físico para vitória.

É simples de entender. Um símbolo para proteger todo mundo… isso é simples.

Eu injeto meu próprio poder, e o poder de fora na Correia de Escudo, que basicamente perdeu tudo.

Três poderem diferentes se fundem, e um novo Escudo é formado.

Sua força é incomparável com antes.

Todo poder que eu tenho é enviado diretamente em defesa.

Isto é verdadeiramente o poder para proteger, de todas as coisas.

“Confiança é a chave do poder, mas dependência é outra coisa completamente. Por favor levem isso no coração; apesar que eu acho que vocês dois irão ir bem.” (Arc)

No que nossas visões se expandiram, nós notamos que atrás do Arc havia um portão.

“Vocês não acham que é hora de vocês partirem? Eu não acho que vocês têm muito tempo sobrando, sabem.” (Arc)

Eu abro o Manual das Quatro Armas Divinas.

Estava escrito na página.

A formação do exército de Melromarc colapsou, e os reencarnadores estavam fechando na Melty.


Notas do Tradutor[edit]

  1. Unlimited Shield Works!
  2. Amrita é o líquido da vida em mitologias hindu e budista
  3. Pêssego eterno… parece que tem haver com alquimia, não sei
  4. Soma… acho que é uma bebida de rituais da cultura hindu e védica, com cogumelos psicodélicos e tal
  5. Tajiku Nakaku é uma árvore mística em lendas japonesas anciãs cujo fruto é dito de dar juventude eterna, sendo buscado por Tajimamori. E na próxima só mando usarem o Google
  6. Martelo*, coff, coff
Voltar para Web Chapter 362 Retornar para Página Principal Avançar para Web Chapter 364