Tate no Yuusha no Nariagari:Web Chapter 367 (Brazilian Portuguese)

From Baka-Tsuki
Jump to: navigation, search

Capítulo 367 – Almejando pelo Número Três[edit]

Depois de chegar na Cidade do Castelo, nós prosseguimos diretamente para o castelo.

“Ara~ se não é Naofumi-chan.” (Sadina)

Sadina pulou[1] em mim.

Devido à experimentação dela comigo, ela se tornou inacreditavelmente forte. Nas linahs de frente, ela é uma força de luta que rivaliza até os Heróis.

Ela tem algumas cicatrizes profundas aqui e ali. Eu pude dizer só quão duras as batalhas tem sido num olhar.

É como… tem uma certa dignidade que ela possui com suas cicatrizes.

Como algum tipo de guerreiro veterano.

Eu não acho que ela realmente ligue para elas, mas eu acho que ela realmente esteve se forçando ultimamente.

Agora, eu posso entender. Ela não é uma reencarnadora, simplesmente uma residente deste mundo.

“É verdade que Niichan retornou!?” (Kiel)

Kiel grita numa voz excitada.

Mas ela não tenta se aproximar.

“… Onde está Raphtalia-chan?” (Kiel)

“Eu acabei de explicar isso mais cedo.” (Naofumi)

“Naofumi…!” (Glass)

Glass solta uma voz surpresa ao ver meu rosto, que em seguida ela sacou sua arma e fez uma distância entre nós.

Ah, então ela estava lutando como um par com Sadina.

“Espera, espera. Eu não sou controlado por uma Deusa, nem eu fui revivido!” (Naofumi)

“Eu imagino. Tem o ditado que uma falta de dúvida irá lhe morder de volta.” (Glass)

Ela é realmente cautelosa.

Por que é que é assim não importa onde eu vá?

Eu explico a situação mais uma vez.

Como um resultado de várias coisas, eu consegui um poder rivalizando o da Deusa.

Eu passivamente ativo barreira mágica e coloco ela para que a deusa não note.

“E então, Sadina.” (Naofumi)

“O que~?” (Sadina)

“Eu sei que você pode estar cautelosa de mim, mas por favor acredite em mim.” (Naofumi)

Ela só está agindo amigavelmente. Ela está provavelmente suspeitando de mim sob essa ação.

Porque é assim que Sadina é.

Certo, o fato que meus companheiros não acreditam em mim por causa das ações daquela maldita Deusa me irrita.

Eu realmente gostaria de ir diretamente começar uma luta com ela, mas tem uma chance que eu irei perder uma boa oportunidade por causa disso.

Para eliminar ela sem falha, tem um procedimento que eu devo ir através.

E não é como se o poder do mundo que os espíritos me deram é ilimitado nem nada.

“Ara~? Oneesan acredita em você, sabe. Este Naofumi-chan é o real.” (Sadina)

“É o que você diz, mas como é por baixo desse sorriso? Você acha que eu não conseguiria notar?” (Naofumi)

“Eu acho que Naofumi-chan é aquele sendo duvidoso aqui.” (Sadina)

“Fumu… então Sadina, vamos para um quarto vazio por um segundo.” (Naofumi)

“Ara? Você finalmente vai soltar seus sentimentos por mim?” (Sadina)

“Ah, sim, sim. Isso funciona, então vamos lá.” (Naofumi)

“Naofumi-sama, eu quero participar também.” (Atlas)

Por alguma razão, Atlas nos segue.

Não, eu realmente não vou fazer nada desse tipo.

“Vá seduzir Fohl, ou brincar com ele ou alguma coisa.” (Naofumi)

“Eu não quero.” (Atlas)

“Atlas! Seu Niichan esteve trabalhando duro, sabe!” (Fohl)

“Eu estou bem ciente. Mas a dignidade Dele diminui em meus olhos toda vez que ele tenta ser carinhoso comigo.” (Atlas)

“Isso é verdade… então Fohl-niichan! Vamos nos exibir juntos, e ter Atlas lhe aceitando!” (Kiel)

Kiel inocentemente interliga o braço dela em volta do do Fohl.

Eles se deram bem por um tempo, mas eles não estão mais próximos que antes?

“Então vocês tinham esse tipo de relacionamento? Onii-sama, eu irei lhe apoiar do fundo do meu coração?” (Atlas)

“Do que ela está falando sobre, Fohl-niichan? Alguma coisa boa aconteceu com você?” (Kiel)

“N-não! Eu… eu sou…” (Fohl)

Ah, Fohl parece um pouco feliz.

Para um mal entendido como esse deixar ele feliz, ele pode só ser um pervertido.

… Bem, ele esta´feliz em ter encontrado alguém que morreu.

E ela é inacreditavelmente próxima de como ela era em vida.

“Ren, Atlas, posso deixar as explicações com vocês?” (Naofumi)

“Pode deixar! Eu irei explicar tudo para todos.” (Ren)

“Deixe isso comigo.” (Atlas)

Eu tenho Atlas e Ren cuidando das explicações, no que eu vou com Sadina para outro lugar.

No segundo que nós ficamos sozinhos, Sadina ergue sua guarda.

“… E? Naofumi-chan, o que você estava falando antes era verdade?” (Sadina)

“Que motivo eu tenho para mentir? É o que eu gostaria de dizer, mas parece que vocês foram enganados até que um pouco por aquela Deusa Puta.” (Naofumi)

“Sim, houveram traidores entre nós… não, isso é errado. É porque alguns foram mortos e então controlados. Entre as crianças da vila, até que algumas foram usadas desse jeito.” (Sadina)

“Que problemático.” (Naofumi)

Reviver os mortos… a não ser que eu atualmente olhe para eles, eu não serei capaz de dizer o que ela fez com eles, mas se eu fosse colocar isso honestamente, eu não sei como lidar com isso.

Se eu tivesse a alma deles, talvez isso fosse possível, mas eu não vou ir em frente e tentar isso.

É só que eu sei que reviver não é muito bom para a alma.

Irá sujar ela, ou…

Essa parte depende das leis do mundo, parece.

Eu não acho que o jeito que a Deusa revive eles irá garantir à eles uma longa vinda por vir.

Quero dizer, este é um mundo que ela vai destruir quando ela ficar entediada.

Mesmo os reencarnadores dela são mais aceitáveis que isso.

Ainda mais, ela usa lavagem cerebral ou algo assim para controlar eles.

“… Eu tive que acabar algumas delas com essas mesmas mãos.” (Sadina)

“Entendo…” (Naofumi)

Se mantendo firme, Sadina teve isso duro.

“Hah… Sadina, venha aqui por um segundo.” (Naofumi)

“Ara? Você vai confortar esta oneesan?” (Sadina)

“Se você quiser que eu faça, eu irei. Mas olhar para suas feridas me dói, então me deixe curar elas.” (Naofumi)

Eu viro para as feridas da Sadina, e conjuro Magia de Cura nelas.

Elas são profundas demais para Magia de Cura normal ter um efeito, mas o eu atual consegue fazer isso.

“Eu disse isso antes, certo? Sadina, você é a melhor quando você está relaxada. Esse corpo liso seu tem um apelo em si, e não parece certo quando você tem feridas estranhas cobrindo ele.” (Naofumi)

“Minha pele é tão atraente assim para você?” (Sadina)

“É, isso mesmo. Continue se dizendo isso, e fique parada por um momento.” (Naofumi)

… Quando eu olho mais perto, eu descubro que a cauda dela é falsa, uma prótese.

A forma de nadar dela é bonita para um humano como eu.

Eu não posso deixar isso como está.

Eu uso magia de cura de alto nível… não, nesse caso, eu acho que ela foi elevada para magia de regeneração, e começo a tratar ela.

As feridas dela visivelmente começam a fechar, e ela retorna para a Sadina que eu conheço.

O simples fato que eu fui capaz disso dá ao tempo que eu gastei trilhando aquele caminho sem fim sentido.

Quando as feridas haviam desaparecido sem um traço, eu cortei a magia.

“Então nos meus últimos momentos, eu estou para me tornar o brinquedo de diversão do Naofumi-chan?” (Sadina)

“Hey…” (Naofumi)

“Bem, não é como se esta onee-san não soubesse.” (Sadina)

“Mesmo?” (Naofumi)

“O fluxo de magia das crianças revividas, ou seja o que era, de qualquer jeito, eu podia sentir algo estranho misturado nele. Neste momento, eu consigo diferenciar eles até algum ponto.” (Sadina)

Sadina passou a mão na cauda regenerada dela, e começa a flexionar ela.

“O que eu estou curiosa sobre é a mudança na magia do Naofumi-chan.” (Sadina)

“De que tipo de diferença você está falando?” (Naofumi)

“Para colocar de forma direta, tem uma quantia inacreditável de poder misturado no Naofumi-chan que eu nem consigo perceber mesmo. Mas eu senti isso quando você conjurou magia, não é algo que a deusa inimiga fez à você. É próximo, mas eu sinto algo mais benevolente. Algo como o fluxo da terra.” (Sadina)

“Você tem alguma sensitividade estranha aí.” (Naofumi)

“Talvez seja porque o Naofumi-chan testou um monte de coisas comigo. É um pouco difícil de explicar isso em palavras. Mas eu só estou dizendo que eu posso te diferenciar.” (Sadina)

“Fumu…” (Naofumi)

No mínimo, o fato que ela está correta é incrível.

Na verdade, isso não é só meu poder. Eu tenho os espíritos dos mundos arruinados me emprestando poder também. Ela está basicamente certa.

“O que Naofumi-chan está dizendo é provavelmente verdade. Mas a deusa inimiga pode ter simplesmente ter achado um jeito de passar pelos meus julgamentos. Então eu não posso apagar minhas dúvidas.” (Sadina)

“Então isso se tornou uma Inquisição às Bruxas?” (Naofumi)

Tem algum jeito que eu possa realmente provar que eu não estou sendo controlado?

Mesmo que ela diga que ela consegue dizer, se aquela Deusa pudesse fazer um fake plausível o suficiente para passar, então não tem como dizer com certeza.

“Eu direi para todo mundo que você é um tom de cinza bem perto de branco[2].” (Sadina)

“Apenas diga para eles que eu sou branco logo.” (Naofumi)

“Oh, certo. Que embaraçoso de mim.” (Sadina)

Ela faz a cara ‘tehe’ e eu levemente acerto a cabeça dela.

“Assim que Raphtalia chegar aqui, nós iremos trazer um fim para esta batalha. Até lá, isso pode ser duro, mas por favor nos ajude.” (Naofumi)

“Está tudo bem… Naofumi-chan não está protegendo todo mundo?” (Sadina)

“É, porque isso é a única coisa que eu posso fazer. Mesmo depois de obter toda essa força, eu não consigo infligir um único arranhão nos meus inimigos, sabe.” (Naofumi)

Para provar isso, eu soquei meu punho no estômago da Sadina com toda minha força.

“Ara… isso nem fez cócegas. Como esperado do Naofumi-chan.” (Sadina)

“Só para lhe deixar sabendo, eu não me segurei aí.” (Naofumi)

Isso é algo que eu decidi por mim mesmo, mas fazer com que eu não conseguisse dar um único ponto de dano não foi ir longe demais?

No passado, quando eu ataquei um Balão, eu era capaz de dar 1 Dano por acerto.

Mas o eu atual não tem um único ponto de stat em ataque, então até mesmo aquele 1 se tornou 0.

Eu de fato tenho a impressão que isso é um pouco demais, mas não tem realmente muita diferença entre 1 e 0 de qualquer jeito.

“Então isso significa que eu posso só empurrar o Naofumi-chan para baixo assim?” (Sadina)

“Por que isso levou à isto!?” (Naofumi)

“Violar um Naofumi-chan que é incapaz de resistir. Isso não soa um pouco divertido?” (Sadina)

“Isso não é divertido para mim! E mesmo que eu não possa atacar, não é como se eu não pudesse resistir nem nada.” (Naofumi)

“A primeira do Naofumi-chan tem que ser Raphtalia-chan, certo? Então talvez depois seja Atlas-chan? Depois disso… eu acho que eu posso ganhar contra Firo-chan.” (Sadina)

“No que!?” (Naofumi)

Ela realmente não muda.

De qualquer jeito, dessa forma, nós tivemos Sadina explicar que nós estávamos vivos.

Isso aconteceu depois dessa conversa, mas Melty encarou Sadina e disse a razão que ela escolheu confiar em mim.

“Sadina-san. Ela parecia estar se esforçando demais, mas depois que você retornou, ela pareceu estar tendo até que um pouco de diversão. É por isso que eu decidi acreditar em você também.” (Melty)

O carisma misterioso da Sadina se demonstra em todo lugar que eu olho.

Eu nunca pensei que ela teria ganhado a confiança até da Melty.

Melty se comporta diferentemente em volta de qualquer um exceto eu. É como se ela tivesse duas caras.

“Eu sou grato pela sua confiança. Eu nunca pensei que eu teria que passar por algo assim no momento que eu cheguei de volta.” (Naofumi)

“Eu darei uma desculpa honesta por essa. Mas eu gostaria que você entendesse nossas circunstâncias.” (Melty)

Eu já tinha ouvido isso da Sadina, mas Melty começa a explicar.

Assim como eu, os companheiros perdidos deles iriam repentinamente aparecer galantemente, e depois de alguns dias de batalha, eles iriam tão repentinamente quanto virar a casaca.

Alguns casos representativos são a Obaa-san do Hengen Musou, e a Fake Atlas.

No começo, eles pensaram que a obaa-san tinha sobrevivido, e veio para salvar todo mundo… mas no segundo em que o reencarnadores ganharam a vantagem, ela lançou um ataque na Firo e Lixo.

Como Sadina havia estado suspeita desde o começo, eles foram capazes de evitar catástrofe, mas Sadina sofreu uma ferida severa.

A cauda dela foi separada, parece.

Atlas apareceu ao Fohl num jeito parecido.

Ela proclamou que no momento que eu morri, o Espírito do Escudo decidiu carregar minha vontade, e reviveu ela.

Isso realmente soa provável…

E aquela Atlas agiu como companheira deles por um tempo, antes de trair.

“É realmente o mestre~.” (Firo)

Então Firo finalmente acredita em mim agora. Ela me abraça, e esfrega sua cabeça contra mim.

O Ahoge dela se empurra contra meu corpo. Eu sinto coceira.

“Rafu~!” (Raph-chan)

Sem querer perder Raph-chan começa brincar comigo.

É isso. Isso.

Quando você aparece para salvar alguém de crise, isso é o que você devia receber…

Eu avalio a situação satisfatoriamente, no que eu sinto aliviado de ter retornado para este mundo.


Notas do Tradutor[edit]

  1. Hora de odiar alguns termos – a ideia é um pulo alegre na pessoa de maneira excitada e tal
  2. Preto seria culpado, cinza na dúvida e branco inocente
Voltar para Web Chapter 366 Retornar para Página Principal Avançar para Web Chapter 368