High School DxD - Volume 1 Completo

From Baka-Tsuki
Jump to: navigation, search


A mesma cor dos cabelos daquela pessoa.

Era o que eu pensava enquanto olhava minha mão coberta de sangue. Vermelho---.

Um cabelo vermelho-escarlate que é mais brilhante que um louro-morango.

Sim. O lindo e longo cabelo rubro daquela pessoa é da mesma cor que agora cobre minha mão.


Vida.0[edit]

Meu nome é Hyoudou Issei. Meus pais e colegas da escola me chamam de Ise. Sou um estudante do segundo ano do ensino médio e que está vivenciando o auge de sua juventude.

Havia uma época quando alunos que nunca vi antes costumavam dizer "Aquele ali não é o Ise?", o que faz me perguntar como é que eles sabem meu nome.

Eu sou surpreendentemente popular, você diz?

Não, não é isso. Na verdade, eu sou famoso por ser tão pervertido que até fui acusado de espiar dentro do vestiário femininino do clube de Kendô.

Eu não faria algo tão vergonhoso como espiar no vestiário feminino...

Desculpe, isso é mentira. Eu me encontrava no local, no depósito ao lado do clube de Kendô. Havia um buraco na parede, de onde eu tentava espiar o depósito do clube.

Infelizmente não pude dar uma olhada. Isso porque Matsuda e Motohama não saiam da frente do buraco. Sinceramente, esses caras...

Eu estava com uma excitação enorme e não conseguia me acalmar porque aqueles dois idiotas ficavam dizendo "Aaaaah! Murayama tem uns peitões!" "Aaaaah Katase, que pernas".

É claro que eu queria olhar! Mas ouvi uns caras se aproximando do depósito então saí correndo.

Porém, uma coisa tão deliciosa acabou acontecendo com um cara como eu, que passa o dia inteiro só pensando em sacanagem.

— Você não quer sair comigo?

Um convite de uma garota!

Eu senti como era bom ser jovem.

Para um cara como eu que não tinha namorada, era como um sonho que virava realidade.

O nome da minha namorada é Amano Yuuma. Ela tem um sedoso cabelo negro e um corpo esguio.

Ela era tão atraente que me apaixonei à primeira vista.

Você não diria sim imediatamente se uma garota linda viesse para você e dissesse "eu te adoro, Hyoudou-kun! Não quer sair comigo?"

Isso seria como algo saído de um sonho pra um cara como eu cuja idade é a mesma que o número de anos sem uma namorada.

Não seria nada estranho se alguém perguntasse "De que joguinho erótico você tirou isso?", mas isso realmente aconteceu!

Um milagre realmente aconteceu! Eu recebi uma confissão de amor de uma garota linda!

Na verdade eu até suspeitei de uma "pegadinha". Eu até mesmo pensei que talvez ela tivesse perdido uma aposta e suas amigas estavam escondidas em algum lugar nos observando.

Não tinha como. Até aquele momento eu sempre achei que eu nunca iria ter sorte com garotas.

Mas desde aquele dia, eu era um cara que tinha namorada. Eu senti que o mundo mudou à minha volta. Não sei como explicar, mas o meu coração estava em paz. Eu tinha vontade de gritar pra todo cara que cruzasse o meu caminho: "Eu venci!".

Com esta nova confiança, eu comecei a sentir pena dos meus dois amigos, Matsuda e Motohama, que não tinham namorada.

No primeiro encontro que marcamos depois que começamos a namorar--

Eu estava pronto para por em prática o plano que tinha traçado uns tempos atrás.

Hehehe, eu escovei os dentes várias vezes desde ontem a noite. Não tinha um lugar que tivesse ficado sem lavar. Eu até comprei calças novas, só para o caso de "algo" acontecer.

Eu cheguei ao local do encontro com a atitude de um super virgem.

Eu cheguei lá três horas antes do horário combinado. Eu cheguei a contar mais de cem garotas de óculos que passaram na minha frente!

Enquanto esperava, até mesmo aceitei um panfleto estranho de uma pessoa de aparência suspeita.

Era um papel aparentando ser algo esotérico, com um círculo mágico desenhado, onde estava escrito "Seu desejo será realizado!"

... Eu ia jogar fora, mas resolvi botar no bolso porque não queria perder tempo.

Quando a Yuuma chegou, eu disse isso:

— Não se preocupe, eu acabei de chegar.

Bingo! Eu consegui dizer isso. Eu sempre quis dizer isso para uma garota.

Nós então nos demos as mãos e começamos a andar lado a lado. Eu estava todo emocionado. Tendo um encontro com a minha linda namorada, andando de mãos dadas!

Eu estava tão comovido que quase me derramei em lágrimas. Tenho que me conter. Ainda não é hora para entrar em pânico.

Depois disso, fomos a várias lojas, desfrutando do nosso encontro.

No almoço, fomos a um restaurante familiar, do jeito que estudantes como nós costumam fazer, e Yuuma-chan se deliciava com seu 'parfait' de chocolate. Eu estava satisfeito só de observá-la comendo.

É, eu agora podia entender como os outros adolescentes se sentiam quando eles saiam num encontro. Eu me sentia vivo pela primeira vez na minha vida.

Mãe, obrigado por ter me gerado. Pai, eu estava preocupado que nossa família não deixaria descendentes, mas agora você não precisa mais se preocupar com isso.

Enquanto eu imaginava esse tipo de coisa, percebi que já era de tarde. Era a hora do clímax!

Talvez um beijo antes de voltar para casa? Minha cabeça estava nas nuvens só de pensar nisso!

Ah, quem sabe nós vamos além disso!

Isso era o que passava pela cabeça de um estudante adolescente lascivo como eu, esse tempo todo.

Estávamos na praça que era mais afastada da cidade. Não havia mais ninguém por perto além de nós dois. Graças a isso minha imaginação estava esquentando.

Eu deveria ter lido algum livro que ensinasse a fazer ainda mais safadeza!

Yuuma-chan já tinha largado a minha mão e andava na direção do chafariz.

— Hoje foi muito divertido.

Yuuma sorria com o chafariz às suas costas.

Uuu! Ela é uma gracinha. O sol se pondo por trás dela fazia o cenário perfeito.

— Ei, Ise.

— O que foi, Yuuma?

— Tem uma coisa que eu queria fazer para comemorar nosso primeiro encontro. Você poderia me escutar?

Sim. Chegou a hora!

É isso. Só pode ser isso!

O meu hálito! Confere! Minha preparação mental! Mmmmmm! Meu coração disparou!

— Cla-claro, o que é que você deseja?

Aaaaaah. Meu tom de voz tá estranho. Ela vai saber que eu estou pensando em bobagem.

Consegui chegar até aqui e logo agora fui fazer besteira...

Yuuma-chan, porém apenas sorriu para mim. Foi então que ela me disse.

— Você poderia morrer para mim?

.........

... Hã? Como é que é?

—... Hã? Quer dizer... Desculpe você pode repetir? Acho que tem alguma coisa errada com meus ouvidos.

Certamente eu escutei errado.

Foi o que pensei na hora. Só podia ser. Então pedi para ela repetir. Porém...

— Você poderia morrer para mim?

Ela repetiu com absoluta clareza. Sorrindo.

Aquelas palavras não faziam sentido. No instante em que eu estava para dizer "Que engraçado, Yuuma" com um sorriso forçado...

FLAP

Asas negras surgiram de suas costas.

Ela começou a bater as asas. As penas negras flutuavam no ar e então vinham pousar aos meus pés.

Hã? Certamente Yuuma-chan era linda como um anjo, mas...

Anjo? Não tem como ser verdade.

Será que isso é algum tipo de fantasia?

Minha linda namorada batia suas asas com o sol se pondo ao fundo. Parecia uma cena fantástica.

HSDxD vol 01 021.jpg

Não tem como acreditar em algo assim.

Seus olhos que eram tão atraentes até agora tinham se tornados frios e assustadores.

— Foi tão divertido o curto tempo que passamos juntos. É como brincar de namorados com uma criança.

A voz de Yuuma-chan era extremamente fria. Ela falava como um adulto. Seus lábios formavam um sorriso gélido.

Bzzzzz.

Era um ruído mais intenso do que o de um aparelho de vídeo-game.

Aquela coisa fazia um grande zumbido quando apareceu em suas mãos.

Parecia uma lança. Aparentemente aquilo atraia luz, ou coisa parecida... Na verdade era mesmo uma lança.

Então pude sentir o barulho do vento. Seguiu-se um ruído terrível.

DOM!

Quando pensei ter sentido algo tocando minha barriga, percebi a lança que Yuuma-chan segurava há pouco trespassara meu estômago.

Ela arremessara aquilo na minha direção.

Mas por quê? Fui tentar tirar a lança de mim, mas ela havia desaparecido.

Só o que restava era um furo enorme na minha barriga e uma grande quantidade de sangue que jorrava de lá. Muito sangue. Muito sangue.

Eu estava ficando tonto e a minha visão se turvava. Quando eu dei por mim, eu já estava estendido no chão, minhas pernas tinham cedido.

Pude ouvir passos se aproximando.

Uma voz suave chegava a mim. Era de Yuuma.

— Sinto muito. Você era um perigo para nós, então decidimos eliminá-lo mais cedo. Se você quer culpar alguém, então odeie o deus que colocou o Instrumento Sagrado <Sacred Gear> dentro de você.

O... o quê... sagrado?

Eu não conseguia sequer formular uma simples pergunta, já estava prostrado no chão. Seus passos se distanciavam.

Enquanto isso, minha visão se embaçava. O buraco na minha barriga. Deve ser fatal. Não sinto nenhuma dor.

Dei-me conta que minha situação era crítica, pois sentia que estava prestes a perder a consciência.

Talvez fosse mais confortável perder a consciência. Mas se isso acontecer, certamente vou morrer.

Será que é isso mesmo? Vou mesmo morrer com essa idade?

Não cheguei a viver nem metade da minha vida ainda! Como vou poder rir se morrer porque fui perfurado com uma lança pela minha namorada!

Uuu..... Enquanto pensava nessas coisas, eu perdia minha consciência...

Sentia como se muitas coisas dentro de mim desapareciam aos poucos...

Ah! O que será que vai acontecer na escola amanhã?

Será que o Matsuda e o Motohama vão ficar chocados? Vão chorar por mim? Ha ha, até parece...

Mãe, pai... Ainda não tinha feito nada para agradá-los...

Ah, merda... Não vai ser nada engraçado quando eles descobrirem as revistas eróticas que eu escondi pela casa.

... Porque é que eu só estou pensando nesse tipo de coisa, enquanto estou aqui morrendo...?

Minhas mãos... Ainda posso movê-las... Toquei minha barriga e trouxe-a a minha frente. Estava vermelha... Vermelho rubro. Isso tudo é meu sangue. Minha mão inteira estava vermelha. Era o meu próprio sangue.

Então comecei a relembrá-la.

A que apareceu na minha cabeça era aquela garota.

A ruiva linda. Sempre que eu a via, meu olhar era atraído para seus cabelos carmesim.... Se eu tinha que morrer, gostaria que fosse aos braços de uma garota tão bonita como aquela...

Será que estou traindo minha namorada Yuuna, pensando assim? Espera aí, Yuuna foi quem me matou...

... Mas se era pra morrer, eu queria morrer depois de apalpar os peitos da Yuuma...

Haha, até prestes a morrer continuo só pensando em safadeza... Mmm meus olhar está ainda mais embaçado... Será que este é o fim...?

Porra tive uma vida de merda...

... Se eu for reencarnar, queria ser um...

— Então foi você quem me chamou?

De repente apareceu alguém na minha frente, falando comigo.

Não sei quem é, pois minha visão está embaçada.

— parece que você está morrendo. Sua ferida... ora, parece que algo interessante está acontecendo. Então é você... Que interessante.

... O que será que é tão engraçado...

— Se você está morrendo, então vou pegar pra mim. Sua vida quer dizer. Você vai viver por mim.

Antes de perder a consciência, pude ver uma cabeleira ruiva na minha frente.


Vida.1:Eu não sou mais humano[edit]

Parte 1[edit]

[ACORDE! ACORDE! SE VOCÊ NÃO ACORDAR EU VOU TE DAR UM BE...BEIJO...]

—....Mmmmm.

Esse é um despertador que toca com a voz de uma "tsundere", mas é incapaz de acordar seu dono que continuava dormindo. Esse dono caíra da cama ao chão, onde continuava tendo um pesadelo.

Esse seria eu mesmo.

...Esse é o pior jeito de acordar.

Tive aquele pesadelo terrível de novo.

Ultimamente ele vem se repetindo. O sonho no qual eu sou morto pela Yuuma.

Como estou aqui ainda vivo aquilo só pode ter sido um sonho.

— Ise! Acorda!

Minha mãe me chamava lá de baixo. Era apenas uma manhã como todas as outras.

—Já escutei! Vou levantar agora!

Após comunicar minha resposta, me levantei do chão.

Aaaa...

Comecei o dia com o pé esquerdo de novo. Tô tão deprimido...

Dei um grande suspiro enquanto vestia meu uniforme.

Parte 2[edit]

—Até logo, Já estou indo.

Saí de casa bocejando.

No caminho para a escola, eu mal conseguia manter os olhos abertos com toda aquela claridade. Aaaaah... Que saco.

Ultimamente não estou conseguindo suportar a claridade do sol.

Ela parece penetrar na minha pele, eu não aguento.

De qualquer maneira, o sol da manhã é insuportável.

Como não consigo mais acordar cedo, recentemente minha mãe tem vindo me acordar toda manhã.

Por outro lado, à noite estou muito mais ligado. Tem algo dentro de mim que aparece e me deixa totalmente aceso.

Agora sou uma pessoa completamente "da noite".

É estranho.

Tem alguma coisa errada. Eu costumava dormir tarde às vezes, mas só por um milagre eu conseguia ficar acordado até uma hora da manhã.

Porém, ultimamente eu vou até as três ou quatro horas da madrugada, fácil. Chego até mesmo a ir dormir quando o sol já está nascendo, e isso agora se tornou minha rotina diária.

Não estou viciado em jogos online nem em programas noturnos de tv.

...O que está acontecendo com o meu corpo?

Será que o meu cérebro não quer me deixar dormir pra que eu não tenha mais o sonho em que minha namorada me mata?

...Não, eu estou apenas racionalizando, não deve ser isso. O natural seria o corpo sentir a necessidade do sono.

O que eu sinto durante a noite... Acho que não tem nada a ver com o que aconteceu antes.

Não sei como explicar, mas eu sinto o meu corpo energizado, e tenho um palpite que algo misterioso dentro de mim está crescendo do fundo do meu corpo.

Então saí à noite para testar isso. O ritmo das minhas passadas está mais rápido e o meu coração se enche de prazer quando entro nos lugares mais escuros.

Ainda nessa noite, eu dei uma arrancada e, para minha surpresa, alcancei uma velocidade incrível.

Se eu entrasse para o time de corrida da escola, certamente seria o melhor. Minha resistência física também é muito grande. Minha resistência é tanta que eu poderia correr uma maratona como se estivesse fazendo uma simples caminhada.

Eu fiquei com excesso de confiança, e quando tentei correr na manhã seguinte, descobri que essa minha resistência tinha sumido, cheguei a achar que o que acontecia a noite não era verdade. Bem, na média seria o esperado para um jovem estudante da minha idade, o problema é a enorme diferença entre o eu-noturno e o eu-diurno.

Eu fico estranho à noite.

Pode parecer maluquice, mas a sensação que sinto durante as noites é de liberação e o excitamento está me transformando numa pessoa diferente.

Arggh... A luz do sol tá me matando...

Ao contrário do que acontece à noite, de dia eu fico totalmente fraco.

Quanto mais eu penso sobre isso, mais eu fico convencido que tem alguma coisa errada com meu corpo.

Só posso concluir que eu mudei desde aquele dia em que eu tive o encontro com a Yuuma.

Parte 3[edit]

A escola que eu frequento é a Academia Kuou, é um colégio particular. Algum tempo atrás era uma escola só para garotas que recentemente virou um colégio misto. Consequentemente, o número de garotas ainda é maior que o de garotos, mas com o passar do tempo, o numero de garotos foi aumentando. Porem, de uma maneira geral o numero de garotas continua maior. Eu estou no segundo ano do ensino médio e, na minha classe, a proporção de garotas para garotos e de 7:3. Para o terceiro ano a proporção e de 8:2. Até hoje as garotas têm uma influência maior na escola e o Conselho Estudantil é formado, na sua maioria, por garotas, inclusive a presidente do conselho é uma garota. Em suma, é uma escola em que os garotos não podem fazer o que bem entendem, e, ainda assim, resolvi estudar aqui. A razão é simples. Esse lugar tem mais garotas, o que é maravilhoso. Essa escola é conhecida por ser difícil de se conseguir entrar, mas eu consegui graças à minha intenção maliciosa de estudar cercado de garotas. Foi só por isso que me esforcei tanto e agora posso frequentá-la.

O que há de errado nisso?! Qual o problema de ser um rapaz cheio de tesão?! A vida é minha, ninguém tem nada com isso! Eu vou construir um harém pra mim nessa escola! E essa é a minha missão desde que entrei aqui. Mas agora estou deprimido. Como tinha tanta garota, achei que conseguiria duas ou três namoradas fácil, fácil.

Mas eu estava errado. Só um grupo de rapazes mais atraentes é que são populares, mas pra mim as garotas nem olham. Para ser mais preciso, elas me ignoram como se fosse um lixo jogado no chão. Merda! Não era isso que eu tinha planejado! Como isso pode ter acontecido?! De acordo com meu plano, eu deveria arranjar minha primeira namorada logo ao entrar para essa escola! Depois eu ia romper com ela e começaria a sair com outra, e assim por diante. Até que, quando eu estivesse para me formar, um monte de garotas deveria estar lutando por mim numa batalha mortal. Do jeito que a coisa está indo, meu objetivo nunca vai ser alcançado! Será que isso não era mais que um sonho? Será que eu estava errado? Nasci na época errada? Ou será que tinha alguma coisa errada comigo? Não, não posso pensar assim...

E isso é o que passa pela minha cabeça, no dia a dia. Eu cheguei a minha sala de aula enquanto dava um enorme suspiro, e sentei na minha cadeira.

— E aí meu amigo? Que tal o filme pornô que eu te emprestei? Muito bom, não é?

O cara que veio falar comigo, um careca, era meu amigo número 1, Matsuda. A primeira vista ele parece um atleta dedicado, mas na verdade ele é um pervertido que passa o dia inteiro dizendo obscenidades. Quando ele ainda estava no ensino fundamental, ele era um excelente atleta, inclusive quebrou vários recordes, mas hoje em dia ele está no clube de fotografia da escola. Ele quer tirar fotos de garotas de todos os ângulos possíveis, o que fez receber apelidos como "careca pervertido", ou "Paparazzi tarado".

— Hmmm, hoje estava ventando um bocado, não é? Por isso consegui uma vista maravilhosa das calcinhas das garotas.

O cara de óculos tentando parecer legal é o amigo número 2, Motohama. Seus óculos tem a característica de mostrar as medidas de qualquer garota observada. Seus apelidos são "Quatro-olhos pervertido" e "Calculadora BCQ" <Busto, Cintura, Quadril>. Esses dois são os meus companheiros. Sério, quando olho pra esses caras ao meu redor, me sinto o próprio fracassado.

— Estou com um material de primeira.

Matsuda tirou uma porção de revistas e DVDs inapropriados da sua sacola e jogou tudo em cima da minha carteira, sem a menor cerimônia.

— Heee!

Escutei um gritinho de uma garota do outro lado da sala. Bem, era de se esperar, nós estávamos mexendo com "isso" logo cedo.

Após o grito, vieram os comentários maldosos das outras garotas. "Vocês são a escória.", "Se matem, animais nojentos!"

— Silêncio! Essa é a nossa diversão! Garotas e crianças não devem olhar, fiquem longe! Se não vou estuprá-las todas na minha imaginação Você é vulgar como de costume, Matsuda-kun. Até a algum tempo atrás eu diria, extasiado "Uau, onde você arranjou esse tesouro?". Mas como ultimamente me encontro nesse estado de total letargia toda manhã, prefiro deixar quieto. Matsuda olha pra minha cara e dá um suspiro.

— O que há com você, heim? Com todas essas maravilhas na sua frente e você com essa cara de tédio.

— É... O que aconteceu com você? Ultimamente você não se parece o mesmo? Tá muito estranho. Motohama acrescenta, enquanto ajeita seus óculos.

— Eu também queria estar entusiasmado com tudo isso, mas ultimamente me sinto sem energia para ficar excitado.

— Será que você pegou alguma doença? Não pode ser. O cara conhecido como "a manifestação de todos os tipos de prazeres carnais" não pode estar assim tão abatido. Motohama faz outro comentário maldoso sobre mim. Sério, esse cara é muito grosso.

— Ah, será que é aquilo? Aquela alucinação que você teve sobre uma namorada imaginária. Era Yuuma-chan, não era? Será que é um efeito colateral?

— Fala sério, vocês realmente não se lembram da Yuuma? Os dois me olharam com tristeza quando fiz essa pergunta.

— Nós realmente não sabemos dela. Cara você devia mesmo consultar um médico. Não concorda Motohama?

— É... Já estamos cansados de dizer que não conhecemos ninguém com esse nome.

Eles sempre reagem assim sempre que menciono Yuuma. Primeiro achei que eles estavam brincando. Porém, quando falei sério com eles, descobri que não estavam mentindo. Eu me lembro de claramente de ter apresentado a Yuuma-chan para eles. E eles diziam coisas como "Como é que uma beleza dessas pode estar saindo com o Ise?" e "Deve ter ocorrido um erro no sistema, você não cometeu nenhum crime, não é?" e outros comentários maldosos. Eu me lembro de ter ficado convencido e tinha dito, "Por que vocês também não arrumam namoradas?".

Eu me lembro disso muito bem. Mas eles não, eles nem mesmo se lembram da Yuuma-chan. É como se a Amano Yuuma nunca tivesse existido. Como se o tempo que eu tinha passado com a Yuuma-chan nunca tivesse acontecido, como se tudo não passasse de uma alucinação, como esses dois insistem em dizer. Os dois acabaram provando que não havia qualquer sinal do número do telefone ou do e-mail da Yuuma na lista de chamadas do meu celular. Será que foi apagado da memória? Será que alguém apagou? Não pode ser! Eu não apaguei, quem poderia tê-lo feito? Eu liguei para o número que eu me lembrava, mas o número não se encontrava em uso. Então isso quer dizer que ela não existe? Foi tudo imaginação minha? Algo tão doido não pode estar acontecendo, mas fora a minha lembrança, não existe a menor evidência que ela tenha existido. Pensando bem, eu nem sei onde ela mora.

Ela estudava em outra escola, então fui atrás e descobri a escola com o mesmo uniforme que ela usava. Perguntei aos estudantes de lá, mas ninguém tinha ouvido falar nela.

Então quem era a minha namorada? Com quem eu estava saindo? O sonho que tenho tido é apenas uma fantasia que eu inventei? E eu falando com o Matsuda e o Motohama como se isso fosse verdade? Isso faria de mim um maluco. Eu me lembro claramente do rosto dela. Tem alguma coisa errada nisso tudo, inclusive o estranho vigor que sinto todas as noites. Mas o que exatamente será isso? Enquanto refletia sobre esses acontecimentos recentes, Matsuda pousou sua mão no meu ombro.

— Meus amigos, nós estamos na flor da juventude, então é normal agirmos dessa maneira. Sendo assim, passem lá em casa depois das aulas. Vou mostrar pra vocês parte da minha coleção secreta.

— Excelente ideia, caro Matsuda-kun. Ise-kun deve ir, é disso que ele precisa.

— É claro, Motohama-kun. Nós somos jovens dominados por nossos apetites sexuais. Seria um insulto aos pais que nos geraram se não fizéssemos nada para saciar esses impulsos depravados.

Os dois sorriam. Eles são mesmo uns tarados. De qualquer ângulo que se olhe, eles não passam de uns degenerados nojentos. Para minha tristeza, eu também sou um deles. Quem se importa, eu adoro essas coisas mesmo.

— Então está combinado. Hoje ninguém segura à gente. Vamos comprar umas bebidas e salgadinhos e assistir pornô até o sol raiar!

— É isso aí! Esse é o Ise-kun que a gente conhece!

— Esse é o espirito. Vamos celebrar a felicidade de termos nascidos homens.

Matsuda e Motohama já estão bem animados. Vou esquecer a Yuuma por enquanto. Eu também preciso me divertir de vez em quando! Hoje só quero saber de mergulhar no mundo do pornô!

Foi quando aconteceu. Após fazermos os planos para aquela tarde, um vermelho carmesim capturou a minha atenção. Da sala de aula, olhava pela janela quando de relance reparei numa garota no pátio da escola. Não pude tirar os olhos dessa garota, que caminhava em direção ao prédio da escola.

Ela tinha cabelos ruivos e era de uma beleza sobrenatural. Sua figura esbelta não era a de uma garota japonesa. Ela obviamente não era japonesa, e diziam que ela vinha do norte da Europa. Qualquer um que testemunhasse sua beleza teria seu coração roubado. Seu nome é Rias Gremory, e ela era a deusa da escola. Ela cursava o terceiro ano, sendo, portanto, minha veterana.

Percebi que todos a observavam, tanto garotos como garotas. Matsuda e Motohama também olhavam para ela. Isso acontecia todos os dias. Todos a olhavam quando ela passava andando. Alguns paravam de caminhar enquanto outros até interrompiam o que estavam falando.

Uma leve brisa permeava por seus cabelos enquanto todos a observavam. Os cabelos chegavam até sua cintura, mas agora era levantado pelo vento. A atmosfera a seu redor parecia também pintada de vermelho, da mesma cor de seus cabelos.

Sua pele, branca como a neve, era belíssima. Belíssima era como se podia descrevê-la em apenas uma palavra. Era a única palavra adequada para descrevê-la.

Eu sempre parava tudo o que estava fazendo sempre que olhava para ela. Porém ultimamente a minha percepção dela quando a observava havia mudado. Ela era bonita, mas ela era bonita demais. Sua beleza me assustava, e confesso que ficava com um pouco de medo quando a via.

Não sei por que, mas passei a sentir receio dela desde que Yuuma-chan tinha desaparecido. Nesse momento, os olhos dela se moveram em direção ao nosso prédio e me capturaram. Senti como se o meu coração tivesse sido capturado por ela. Era o sentimento de estar diante de seu superior. A expressão de seus olhos azuis mudou e ela abriu um leve sorriso.

Será que era direcionado a mim? Não pode ser eu nunca falei com ela antes. Então lembrei o sonho que tivera. Nele, lá pelo final, alguém de cabelos ruivos falava para mim. Uma pessoa gentil, mas também assustadora. Enquanto divagava ela sumiu da minha vista.

Parte 4[edit]

— Sério, eu quero apalpar uns peitinhos!

Enquanto assistia filme pornô, eu segurava o Matsuda que não parava de chorar. Quando começamos a ver filme pornô logo depois que chegamos da escola, estávamos todos animados e felizes. À medida que assistíamos mais e mais filmes, começamos a ficar deprimidos. A razão é que a questão "Porquê é que a gente não tem namorada" acabou entrando na conversa.

Nós discutíamos a sério, e então deu vontade de chorar. Matsuda começou a chorar três filmes atrás. Motohama fazia pose, mas de trás de seus óculos, lágrimas podiam ser vistas escorrendo de seus olhos.

Meia hora atrás, Motohama disse, "Uma garota pediu pra eu ir encontrá-la atrás do prédio da academia, e foi a primeira vez que fui assaltado por uma garota..." numa voz quase inaudível. Até eu fique comovido ao ouvir isso.

Fico imaginando com o que três rapazes que ficaram emburrados assistindo pornô se parecem. Obviamente são três caras impopulares. Dá vontade de odiar o mundo só de pensar que existem rapazes da minha idade fazendo sexo com garotas nesse exato momento. Enquanto isso passava pela minha cabeça o último filme chegou ao fim e o céu já estava completamente escuro. Olhei pro meu relógio e já eram dez horas da noite. Eu já havia dito aos meus pais que estava na casa do Matsuda, mas se continuasse por aqui, acabaria incomodando a família dele e corria o risco de me atrasar para a escola no dia seguinte.

— Aí, já estou indo embora.

Depois de eu dizer isso, nós levantamos e nos preparamos para partir.

— A gente se vê.

Após deixarmos Matsuda, na frente da casa dele, Motohama e eu começamos a ir pra nossas casas.

— É uma noite tão linda. Numa noite dessas é normal assistir filme pornô.

Motohama ficou falando bobagem enquanto olhava para o céu e suspirava. Ele parecia totalmente deprimido. Bem, amanhã tanto Motohama como Matsuda devem voltar a seu comportamento usual, então tudo deve ficar bem, eu acho.

— Até amanhã.

— É, tenha bons sonhos.

Motohama acenava com a mão, mas dava pra ver que continuava deprimido. Mais tarde eu mando uma mensagem pelo celular pra animar ele.

Alguns minutos depois de me separar de Motohama eu ainda caminhava para casa. Porém eu podia sentir uma energia estranha fluindo pelo meu corpo. É um sintoma da minha transformação no "super homem noturno" que vem acontecendo. Definitivamente tem algo estranho com o meu corpo.

Isso não é um fenômeno normal. Minha visão ficou melhor, assim como meus outros sentidos. Meus olhos e meus ouvidos ficam especialmente mais aguçados. Eu conseguia até mesmo ouvir conversas de pessoas dentro de suas casas. Eu conseguia ver a rua claramente mesmo sendo noite escura. Eu enxergava até mesmo em lugares sem iluminação nenhuma, então isso é totalmente estranho! Parece que essa "força" aumenta a cada dia que passa. Isso não é só impressão minha. Os calafrios que sinto pelo meu corpo todo são reais!

Eu podia sentir alguém me observando. E esses calafrios pelo meu corpo... Eu sentia que havia algo estranho no ar. Meu corpo começou a tremer e, quanto mais eu avançava, mais agitado me sentia.

Era um homem. Um homem vestindo um terno olhando ferozmente para mim como se eu fosse seu inimigo. Não, isso era algo ainda mais perigoso. Isso era definitivamente uma intenção de matar.

O homem veio caminhando bem devagar. Mas ele vinha certamente na minha direção! Então ele está atrás de mim! Um pervertido? Uma pessoa perigosa? Será que eu estou em perigo? Eu devo estar em perigo, pois não consigo parar de tremer! Porque eu tinha que encontrar um cara mal-encarado no caminho pra casa?

— Isso é fora do comum. Encontrar alguém como você num lugar desses.

"...?"

O que ele quer dizer com isso?

Mas o que eu esperava? Um maluco desses só vai falar coisas sem sentido mesmo.

Ele só pode ser um cara perigoso!! Ah merda, o que eu vou fazer se ele puxar uma faca? Eu não conheço nenhuma técnica de auto-defesa, eu sequer já estive envolvido numa briga pra valer!

J- Já sei! Minha força que aumenta à noite! É isso! Posso usá-la para fugir daqui! Felizmente eu já tinha me afastado um pouco enquanto andava para trás.

O cara, que emitia uma aura maligna, começou enfim a se aproximar de mim.

— Tá tenteando fugir? Quem é o seu superior? Deve ser alguém do baixo escalão ou com hábitos estranhos, para escolher um lugar desses como território. Então, quem é o seu mestre?

Eu nem sei do que você está falando!

FUI!

Então eu me virei e disparei a correr na direção oposta. Rápido. Eu estou estupidamente rápido. É estranho pra mim dizer isso, mas eu sou espantosamente rápido à noite. Eu continuava correndo, escolhendo as ruas ao acaso.

Eu continuava a correr, agora já nem sabia mais onde eu estava. Não tinha perdido o fôlego ainda. Podia correr por mais tempo ainda. Se for assim, vou correr até perdê-lo de vista!

Passados uns quinze minutos, cheguei numa espaço aberto. Uma praça. Parei de correr e passei a andar. Fui em direção ao chafariz enquanto puxava a respiração.

Dei uma olhada ao meu redor. Tem algo estranho com esse lugar. Eu já estive aqui. Estou me lembrando dessa praça... É isso. Esse é o lugar que eu visitei no meu encontro com a Yumma! Cara, que coincidência... Será mesmo? Devo ter vindo para cá sem perceber. Não pode ser.

CALAFRIO

Eu senti um calafrio subindo pelas minhas costas. Tem alguém atrás de mim... Posso sentir. Virei-me lentamente, e uma pena negra caiu na minha frente. Será de um corvo? Acho que não.

— Você realmente acha que eu ia deixar você escapar? Por isso que eu não gosto de tratar com a ralé.

A pessoa que estava diante de mim era um cara de terno que tinha um par de asas negras nas costas. É o mesmo cara suspeito de antes. ...Um anjo? Não, não pode ser isso não é nenhum conto de fadas. Será uma fantasia? Parece real demais pra ser uma fantasia. Será que essas asas são verdadeiras? Não pode ser!

— Me diga o nome do seu mestre. É um saco ter que tratar com a sua laia. Por isso nós vamos... Pera aí, será que você é um "independente"?

Se você está com essa cara de preocupação pode ser por que você não tem um mestre.

O cara suspeito murmurava para si mesmo. Não invente história sobre mim!

Isso é sério, aliás, acabei de recordar o incidente que aconteceu no meu sonho. O sonho sobre meu encontro. No final daquele sonho, eu fui morto pela Yuuma-chan exatamente na frente deste chafariz. É pela Yuuma-chan que tinha asas negras saindo pelas costas.

E tem um cara com asas negras bem na minha frente. ...Será que o sonho está virando realidade? Ei, ei, porque é que a garota gostosa agora virou um cara nojento?! Não, não é isso o que importa! O importante é a situação em que eu me encontro!

Se isso for seguir conforme o sonho, então o que deve acontecer agora é ...

"Hmpf. Não sinto a presença de um mestre ou de colegas seus. Também não percebo nada que possa esta tentando esconder sua presença. Não tem nenhum círculo de magia aparecendo nas proximidades. Tudo leva a crer que você é mesmo um independente. Então não vai ter problema se eu te eliminar.

Depois de dizer essas coisas assustadoras, o cara levanta a mão. E, sem dúvida, essa mão está apontando na minha direção! Escuto um barulho. Eu já vi isso antes. Luzes começam a se concentrar na mão dele. Espera aí, esses acontecimentos fantásticos deviam ficar nos sonhos! Essa luminosidade toma então a forma de uma lança.

Uma lança...

Então é uma lança!

Eu fui trespassado na minha barriga por aquela coisa no meu sonho e sofri pra diabo!

— Eu vou ser morto!

Quando me dei conta, já tinha sido varado no estômago.

Tinha algo saindo pela minha boca. Coff! Muito sangue saia pela minha boca, seguido de uma dor intensa. Tá doendo. Tá doendo demais!

Caí de joelhos. Podia-me sentir queimando por dentro. A dor se espalhou por todo o meu corpo, e doía tanto que já não aguentava mais. Dor intensa... Isso não é o suficiente para descrevê-la!

Tentei tirar a lança com as mãos, mas a dor se espalhou pelas minhas mãos quando toquei nela. Era quente. Era quente demais. Havia marcas de queimaduras nos lugares que se encostaram à lança.

— Guu......... aaaaaaaa...

Comecei a gemer. Tá doendo. Tá doendo demais!

Se a minhã mão já está desse jeito, a lança deve estar me queimando por dentro.

Quando pensei nisso, a dor aumentou ainda mais. Então essa é a sensação de ter suas entranhas carbonizadas? As lágrimas não paravam de cair por causa da dor tão intensa.

Tap, tap. Foi então que escutei o som de passos vindo à minha direção. Olhei para cima e o homem estranho criou outra lança na sua mão. — Deve doer bastante. A luz é um veneno para criaturas como você. Ser atingida por ela é fatal. Achei que essa lança fraquinha já era suficiente para matá-lo, mas pelo jeito você tem um corpo mais resistente do que eu imaginava. Bem, então vou te furar de novo, mas dessa vez com um pouquinho mais de força. Chegou a sua hora.

Ele está tentando acabar comigo?! Eu vou morrer se for atingido por aquilo de novo!

Enquanto isso passava pela minha cabeça, comecei a me recordar do sonho que eu tive.

Vermelho...

A brilhante cor rubra irá...

Não, até parece que ela virá me ajudar. Aquilo foi um sonho. Então será que isso também não é um sonho? Se é um sonho, então, por favor, me ajude. Mesmo num sonho, eu não quero passar por isso!

UUU...

Quando pensei ter ouvido o som de um vento, uma explosão aconteceu bem na minha frente. Ao olhar pra cima havia fumaça saindo da palma da mão daquele cara. Havia sangue caindo de sua mão.

— Não ouse tocar nele.

Uma mulher passa por mim. Com cabelos ruivos. Mesmo vendo pelas costas já a reconheci. É aquela pessoa que vi em meu sonho. Não pude ver o seu rosto naquele sonho. Apesar disso, tive certeza que era a mesma pessoa daquele sonho.

—... Cabelos rubros... Você deve ser da casa Gremory...

O homem encarou a mulher com um olhar de ódio.

— Meu nome é Rias Gremory. Como vai, senhor Anjo Caído? Se você estiver tentando machucar esse garoto, então eu não vou me segurar.

Rias Gremory. É ela é uma estudante senior na minha escola. A beldade ruiva.

—... Huhu. Ora ora, então esse garoto pertence a você. Portanto essa cidade também é parte do seu território. Bem, por hoje eu vou me desculpar. Mas recomendo não deixar seus serviçais soltos. Gente como eu pode eliminá-lo enquanto faz uma simples caminhada.

— Obrigada pelo conselho. Essa cidade está sob minha vigilância. Se você ficar no meu caminho, eu acabo com a tua raça.

— E eu digo o mesmo para você, herdeira da Casa Gremory. Meu nome é Donaseek. Espero que não nos encontremos de novo.

O homem abre suas asas, e começa a flutuar. Ele então voa pelo céu. O homem dá uma encarada na Rias-Senpai e em mim, e logo some pelo céu. Então agora está seguro...? Senti-me um pouco aliviado, mas meus olhos ficavam embaçados e eu estava perdendo os sentidos. Meus olhos estão embaçados. Umh? Isso é ruim. Isso é muito ruim, não é?

— Ora, você está quase desmaiando. Isso certamente é uma ferida mortal. Não tem como evitar. Ei, onde é a sua casa? Senpai estava falando comigo enquanto eu caia, mas eu já não conseguia escutar o que ela estava dizendo. Então perdi a consciência.

Parte 5[edit]

<... SE VOCÊ NÃO ACORDAR EU TE MATO... SE VOCÊ NÃO ACORDAR EU TE CORTO EM PEDAÇOS>

Quando acordei, já era de manhã. O que foi isso? ... Será que tive outro pesadelo? Aquilo só pode ter sido um sonho. Mas parecia tão real. Agora estou aqui, deitado na minha cama.

Acordei com o despertador com voz de garota "yandere" (psicopata). Parece mesmo que foi um sonho.

Desta vez não foi a Yuuma-chan, mas um cara estranho que me perseguia. Porém, ambos tinham asas negras.

Sacudi a cabeça. Eu tenho que me controlar. Porque é que eu continuo tendo esse tipo de sonho?

Pelo que eu me lembro, ontem fui à escola como de costume, e lá tudo estava normal. Depois das aulas eu fui à casa do Matsuda e assisti a uma maratona pornô com ele e mais o Motohama. Depois disso voltei pra casa. No caminho, fui atacado por um estranho com asas...

Foi então que eu percebi que eu estava completamente pelado. Não tinha nada me cobrindo. O que é isso? Não estou nem de cueca!

Não consigo me lembrar. Como foi que eu voltei pra casa? Será que já estou perdendo a memória nesta idade? Também não tenho o hábito de dormir pelado.

—... Mmmmm

Ouvi uma voz doce. Olhei pro meu lado.

—... zzzzzzz

Tinha uma ruiva dormindo ao meu lado. Completamente nua... Sua pele, branca como a neve, me ofuscava. Sua pele parecia muito macia, e... Isso não vai acabar bem.

..........

Sem dúvida, é a Rias-Senpai. A garota mais popular da escola. Seus cabelos ruivos, esparramados sobre o travesseiro, eram lindos. Rias Gremory-Senpai.

..........

Ahn? Ahn?

Calma, calma. Numa hora dessas o melhor é contar os números primos para poder acalmar.

2, 3, 5, 7, 11, 13, 17, 19, 23...

Dááaaaa!!

Não consigo! Eu não consigo me acalmar!

Porquê Rias-Senpai está dormindo ao meu lado? O que foi que aconteceu?

Não,... O que foi que eu fiz?! Eu fiz alguma coisa?! Eu não me lembro! Eu não me lembro de nada! Porquê?! Eu tenho que me lembrar do que eu fiz! Como isso foi acontecer?

Será que eu fiz sexo com a Rias-Senpai? Ahn? Será que as pessoas perdem a virgindade desse jeito?! Impossível! Isso é impossível!

Vamos, lembre-se! Tente relembrar essas memórias preciosas! O que eu fiz? Que tipo de coisas eu fui capaz de fazer?

Minha cabeça parecia que ia explodir com todo esse esforço mental, mas aí eu fui acuado no momento seguinte.

— Ise! Acorda! Tá na hora da escola!

—Querida, o Ise ainda está no quarto dele?

— Querido, o sapato dele está na entrada, então ele voltou pra casa. Que coisa! Ficar na casa do amigo até tarde! Além disso, ainda vai se atrasar pra escola! Isso eu não vou perdoar!

A conversa dos meus pais podia ser escutada até aqui em cima, no meu quarto. A isso se seguiu o som de passos subindo a escada. As passadas davam a impressão de uma ira contida. É um pouco diferente de suas passadas usuais. Mamãe está a caminho!

Peraí! Espera um pouquinho! Se ela vir isso aqui, a casa vai cair.

— Espera mãe. Eu já acordei! Já vou me levantar!

— Pôxa! Não vou mais te perdoar! Nós vamos ter uma conversinha sobre isso!

Mamãe está irritada! Ela está vindo! Mamãe está vindo pro meu quarto! Ela não pode ver essa cena aqui!

— Mmmmm... já amanheceu?

"--?!"

Senpai está esfregando os olhos ao meu lado! Ela acordou! Ela acabou de acordar!

SLAM!

A porta é escancarada com violência. Ao mesmo tempo, Senpai se ergue da cama. Meus olhos encontram os olhos de minha mãe. Ela parece nervosa. Ela parece bastante nervosa!

— Bom dia.

Senpai cumprimenta a minha mãe com um sorriso.

Os olhos da minha mãe se movem de mim para Senpai. Então, a expressão facial de minha mãe congelou. Ela volta os olhos pra mim de novo. Eu evitei seu olhar.

HSDxD vol 01 057.jpg

—... APRONTE-SE LOGO.

Falando com uma voz mecânica, ela fecha a porta lentamente. Após um breve momento, pode-se ouvir o som alto de seus passos descendo a escada.

— Que-, Que-, Que-, Que-, Querido!

— O que aconteceu querida? Parece que você viu um fantasma. Ise estava fazendo alguma safadeza de manhã, de novo?

— Se- Se- Se- Se- Sexoooooo!! O Ise fez... Com uma estrangeira!!

— Querida? O que aconteceu?

— Internacional... Ise fez!

— Querida, acalme-se.

Eu só posso esconder meu rosto. Posso imaginar o que está acontecendo lá embaixo. Como isso foi acontecer? Com certeza vai ter uma reunião de família sobre isso. Que desculpa eu vou inventar pra explicar isso?

— Sua família é bem animada pela manhã.

Senpai se levantou e foi pegar seu uniforme na minha escrivaninha. Senpai nua. O corpo nú de uma linda garota.

Hmmmm, tem tanta coisa pra olhar. Sua boca delicada. Suas longas pernas brancas, sua cintura. Sua bunda escultural. E seus peitos enormes... Até os mamilos eu vejo claramente!

Porque ela não está escondendo? Porque ela não faz a menor questão de esconder?

Se eu tivesse o talento do Motohama já teria suas medidas com absoluta precisão. Que pena eu não ter a habilidade dele.

Mas de uma coisa tenho certeza. Já vi os corpos de várias mulheres em vídeos e revistas, mas Senpai tem o corpo mais perfeito e lindo que eu já vi.

Como posso descrevê-lo? Uma obra de arte? Um corpo de forma e curvas perfeitas. Parece um daqueles corpos que se vê em pinturas ou esculturas nos museus de arte.

Perfeição. A única coisa que posso dizer é que "A beleza era ainda mais divina após vê-la despida".

Mas me sinto mal de encará-la assim. Ela pode achar que eu sou um completo tarado.

— S-Senpai!

Tenho que avisá-la.

— O que foi?

— Seus peitos... Eu estou vendo tudo!

Eu disse enquanto desviava o olhar. Eu quero olhar, mas não posso. Não está certo. Tenho que resistir.

— Se você quer olhar, vá em frente, eu não ligo.

Senpai diz isso ousadamente, enquanto veste seu uniforme. Ela abriu um sorriso malicioso.

Ela está falando japonês, mesmo? Uma corrente elétrica passou pelo meu corpo. Lágrimas escorriam pelos meus olhos, após ter ouvido palavras tão bonitas e encorajadoras. Que emoção!

— Sua barriga está bem?

Senpai me pergunta. Barriga? Boto a mão na minha barriga, ainda olhando Senpai se vestir.

— Você foi apunhalado ontem.

--!

Depois dessas palavras, eu acordei completamente. É verdade. Eu fui atacado por um cara de asas naquele parque ontem à noite. Eu fui trespassado por uma lança que parecia ser feita de luz.

Porém, não há nenhuma marca na minha barriga. Eu tinha certeza que tinha um furo... Não é o tipo de ferimento que some do dia pra noite.

Havia tanto sangue.

Então aquilo não foi um sonho? Ou será que foi?

— A propósito, o incidente de ontem não foi um sonho.

... Senpai falou como se tivesse lido minha mente.

— Eu, eu tinha certeza que tinha sido ferido...

— Eu te curei. Era crítico, mas graças ao seu corpo ser tão resistente, pude curá-lo em apenas uma noite. Eu emprestei parte do meu poder demoníaco a você, abraçando-o com nossos corpos nús. Só pude fazer isso porque nós somos do mesmo clã.

O que... foi que ela disse? Hã? Estávamos abraçados peladinhos?

..............

Hãããããããããããã!

Espera aí, isso quer dizer que...!

— Está tudo bem, porque eu ainda sou virgem.

Ela fala como se tivesse lido minha mente, de novo. Ah, é verdade? Fiquei um pouco aliviado. Será que eu deveria mesmo ficar aliviado?

— Ah, não faz essa cara, o mundo é cheio de mistérios que você nem desconfia.

Senpai se aproxima, ainda apenas com roupas de baixo. Ela afaga minha bochecha com seus lindos dedos.

Meu rosto fica vermelho. Não tenho culpa de meu rosto ficar vermelho se uma beleza como ela me acaricia assim.

— Meu nome é Rias Gremory. Eu sou um demônio.

--Demônio? Quê? Tá brincando? Será que ela está falando sério...

— E sou sua mestre. É um prazer conhecê-lo, Hyoudou Issei. Posso chamá-lo de Ise?

... Seu sorriso demoníaco é bem real.

Parte 6[edit]

— Bom apetite.

Vovô que olha por mim do céu. Neste exato momento, uma belezura está sentada ao meu lado, na nossa casa, tomando uma sopa misô.

— Está uma delícia, Mãe.

— Ah, sim. É muita delicadeza sua.

Meus pais estão sentados bem na minha frente com uma expressão muito estranha no rosto. Vovô, como é que eu melhoro esse ambiente carregado?

Isso está muito constrangedor, não sei lidar com uma situação dessas.

— Ise, foi sua mãe que preparou essa refeição pra você, coma tudo.

Senpai está agindo como uma irmã mais velha exemplar. Quanta educação.

— C-Claro!

Eu respondi e comecei a engolir tudo.

— Não coma de maneira tão vulgar. Mastigue devagar para poder sentir o sabor da comida. Sua mãe preparou essa comida com todo o carinho para nós.

Senpai limpa então minha boca com o seu guardanapo. Mas o que é isso? No que foi que eu me envolvi?

— I-Ise...

Papai falou pra mim com a voz trêmula. Você parece estar muito nervoso, pai. Eu também estou.

— D-De onde veio esta senhorita?

Após ouvir isto, Senpai pousou os talheres na mesa e inclinou a cabeça respeitosamente.

—... Ah. Eu peço que me perdoem por não ter me apresentado antes... Eu envergonhei a Casa dos Gremory. Permitam que eu me apresente. Mãe, pai meu nome é Rias Gremory. Eu frequento a mesma escola de Hyoudou Issei. É uma honra conhecê-los.

Senpai dá um sorriso. Papai faz uma cara de idiota em resposta.

— É-é mesmo... Que ótimo. Hahaha! Você é uma estrangeira? Você fala japonês muito bem.

— Obrigado. Devido ao trabalho de meu pai, eu moro no Japão há bastante tempo.

Ooh parece que papai já engoliu essa conversa. Parece que mamãe, ao seu lado, ainda não.

— É mesmo, Rias

— É sim, mãe.

— Que tipo de relacionamento você tem com o Ise?

--!

...E essa é a questão para esclarecer toda a confusão dessa manhã. Mamãe aguarda ansiosamente a resposta, mas Senpai continua sorrindo tranquilamente.

— Nós somos apenas colegas muito próximos da escola, mãe.

— Isso é conversa fiada!

Mamãe rejeita a resposta de imediato, é claro. Essa não vai colar Senpai. Como ela nos flagrou daquele jeito, fica difícil cair nessa.

— Vo-, vo-, vocês dois estavam na cama!

— Ise me disse que estava tendo pesadelos, então me ofereci para dormir com ele.

— Apenas dormiram juntos. Mas vocês estavam p-pelados!

— Ha, mãe hoje em dia todo mundo dorme pelado quando estão juntos.

Mas que cara de pau. Você é espantosa, Senpai.

Ao ouvir isso, mamãe fica calada.

— E-então é isso... Então hoje em dia é comum dormirem pelados.

Mãe? Então está bem? Você aceitou essa?

Foi então que eu percebi que a mamãe estava com o olhar esquisito. Estava vazio, como se ela estivesse possuída. Aí a Senpai cochichou no meu ouvido.

—... Desculpe, achei que ia ficar complicado, então usei o meu poder.

Poder?

Então me lembrei do que ela tinha dito antes. 'Eu sou um demônio'. Então esse é o poder de um demônio?

Senpai volta a tomar o café da manhã. Quando olhei, papai também tinha o mesmo olhar vazio. Ela usou o 'poder' nele também...?

Um demônio.

O que é que está acontecendo aqui?

Parte 7[edit]

A caminhada matinal à escola. Estou caminhando em direção à escola com certa dificuldade, por causa do jeito com que os outros estudantes estão me encarando. Mas é inevitável. Afinal de contas, caminhando ao meu lado, a deusa da escola, Gremory-senpai. E ainda por cima eu me pareço com seu serviçal, pois estou carregando a mochila dela.

— Porque alguém como ele...

— Porque alguém tão vulgar como ele está ao lado da nossa irmã Rias...

Posso ouvir os comentários tanto de garotas como dos garotos, vindo de todas as direções. Alguns até desmaiaram de tão chocados.

É tão ruim assim? Será que é tão ruim assim eu andar ao lado da Senpai?

Passamos pelo portão da escola, e me separo de Senpai na entrada.

— Eu mando alguém te procurar depois. Vamos nos encontrar depois das aulas.

Ela diz isso com um sorriso. Mandar alguém? O que ela quer dizer com isso? Não tenho bem certeza, então vou em direção à sala de aula.

Quando abro a porta, todo mundo olha pra mim. Bem, é normal, afinal eu estava acompanhado da Rias-senpai.

BAM!

Alguém, por trás, me da um tapa na cabeça. Quando me viro, Matsuda está na minha frente, Motohama ao seu lado.

— Exijo uma explicação!

Matsuda grita, com lágrimas nos olhos. Pela sua cara, posso adivinhar o que ele está pensando.

— Até ontem, nós éramos colegas da 'Aliança dos Impopulares'!

— Ise, primeiro explique para nós o que aconteceu depois que nos separamos.

Ao contrário de Matsuda, que está furioso Motohama mantém sua aparência calma, com sua mania de ajeitar os óculos, mas seu olhar está bastante fixo. Vocês estão me assustando. Mas eu apenas dou uma gargalhada.

— Rapazes, vocês alguma vez já viram peitos de verdade, ao vivo?

Com apenas essa sentença, ambos são atingidos por um tremor pelo corpo todo.

Parte 8[edit]

Depois da escola.

— Oi, como vai?

Eu olho para o colega que veio me ver com olhos semi-cerrados.

O cara diante de mim não é outro senão o 'príncipe' das garotas, o garoto mais bonito da escola, Kiba Yuuto. Ele capturou o coração das meninas com esse exato sorriso que faz agora. Aliás, ele é do mesmo ano que eu, mas de outra classe.

Dá pra ouvir os gritinhos de prazer das garotas não só na sala como do corredor. Fiquem quietas! Está muito barulhento por aqui.

— Então, o que você quer?

Eu respondi um pouco ríspido, porém Kiba falou sem sequer interromper o sorriso.

— Eu vim aqui a pedido da Veterana Rias Gremory.

--!

Bastou ele dizer isso para eu compreender sua presença aqui. Então ele é a pessoa que Senpai disse que iria mandar.

— Ah, Ok, então o que você quer que eu faça?

— Vem comigo.

NÂO!!

Esse foi o grito que veio das garotas.

— Não, não, porquê Hyoudou está ao lado do Kiba?

— Você vai pegar uma doença, Kiba!

— Não posso concordar com o casal Kiba x Hyoudou.

— Mas e se for Hyoudou x Kiba?

Elas falam cada besteira. Caladas! Fiquem caladas!

— Ah, tudo bem.

Eu falei e fui atrás dele. Vou deixar bem claro. Eu odeio garotos bonitos. Eu seguia o Kiba, que já tinha se distanciado um pouco.

— Ei, Ise!

Matsuda grita o meu nome.

— Não se preocupe, eu não estou procurando briga.

Tá tudo bem. Não precisa se preocupar comigo, colega.

— Você vai precisar desse DVD 'Eu, o molestador e o Udon'?!

Matsuda diz isso em voz alta, segurando o DVD bem alto. Eu apenas olhei pela janela.

Eu segui o Kiba e acabamos indo em direção à parte de trás da escola.

Neste lugar, cercado de árvores, encontra-se o prédio antigo da escola. Aparentemente ele era usado há muito tempo atrás, mas agora se encontra abandonado e ninguém mais vem aqui. É tão arrepiante que foi listado como um dos 'sete mistérios da escola'. A aparência da construção é bem antiquada, o prédio todo de madeira, mas não vejo nenhuma janela quebrada e até que aparenta estar bem conservado. É velho, mas não parece ser tão ruim.

"A Buchou está aqui." Falou o Kiba.

Buchou? Ele está falando da Senpai? Ela é Buchou do quê? Então ela participa de algum clube estudantil? Será que ele também pertence a esse clube?

Está ficando cada vez mais misterioso. Bem, provavelmente se eu continuar seguindo esse cara vou acabar me encontrando com a Senpai.

Nós entramos no prédio, que é de dois andares, e subimos para o segundo andar. Continuamos andando, passando por corredores que pareciam bem cuidados. Dei-me conta que por todos os lugares que passamos não havia o menor sinal de poeira. Quando se fala de casas antigas, sempre se pensa em insetos, teias de aranha, poeira, mas até agora não vi nada disso. Com certeza esse prédio não está abandonado.

Eventualmente chegamos ao nosso destino. Kiba parou em frente a uma sala de aula em particular. Fiquei surpreendido pela plaqueta ao lado da porta -- [Clube de Investigação sobre Ocultismo]

Clube de Pesquisa Oculta???

Essa placa me fez pensar. Não é que eu ache que o clube pareça esquisito, mas imaginar que aquela Rias seja membro de um clube sobre ocultismo é meio...

— Buchou, eu trouxe ele aqui.

Kiba fica aguardando uma resposta, atrás da porta de madeira. Então Rias respondeu.

— Sim, podem entrar.

Parece que ela está aí dentro. Kiba abre a porta e eu tomei um choque quando o segui para dentro da sala. Havia palavras e símbolos estranhos desenhados por todos os cantos. O chão, a paredes e o teto estão cobertos de sinais estranhos. Porém um em particular se destaca um grande círculo desenhado bem no meio do salão.

Parece um desses círculos mágicos e ocupa a maior parte do espaço da sala. Eu podia sentir algo estranho e arrepiante vindo de lá. Havia também a mobília, um par de sofás e armários.

Hmmm? Tem alguém sentado num dos sofás, é uma garota miúda... Eu conheço essa garota, já ouvi falar dela! É uma garota do primeiro ano, a Toujou Koneko!

Apesar de ser do primeiro ano, ela parece bem mais nova, do primário, por causa do seu rosto infantil e seu corpo pequeno. Ela é bem popular para certo 'tipo' de garotos. Ela também é popular entre as garotas, sendo considerada uma mascote, por ser tão bonitinha.

Ela estava comendo um doce Yookan silenciosamente. Ela tem sempre essa expressão apática. Se bem me lembro, todos dizem que ela é bem fria.

HSDxD vol 01 075.jpg

Ela se deu conta da nossa presença e nossos olhos se encontraram.

— Esse aqui é o Hyoudou Issei.

Kiba me apresentou, e a Toujou Koneko acenou com a cabeça.

— Ah, é um prazer conhece-la.

Também acenei com a cabeça. Com isso, ela voltou sua atenção para o doce que comia. Hmmm. É como dizem, ela é bem calada mesmo.

SHHH

Então percebi um som de água escorrendo, vindo dos fundos do salão. Será o som de um chuveiro?

Percebi que bem no fundo da sala tinha uma cortina de chuveiro, e uma sombra por trás da cortina. A sombra de uma garota. Tinha uma garota tomando uma ducha. Quê? A sala vem com um chuveiro?

QUIUU

O som de água correndo foi interrompido.

— Buchou, aqui.

Hã? Tem mais alguém ali? Escutei a voz diferente da de Senpai.

— Obrigada, Akeno.

Parece que a Senpai está se vestindo atrás daquela cortina. Eu comecei a ficar vermelho, pois me lembrei do que aconteceu hoje de manhã. Senpai, você tem um corpaço maravilhoso. Eu não vou precisar de material pornô por um bom tempo.

—... Mas que cara lasciva.

Alguém murmura. Quando olhei na direção da voz, vi a Toujou Koneko. Encaro-a, mas a baixinha está apenas comendo o doce dela. ... Então você acha que eu tenho a cara lasciva. Peço mil perdões.

JIA--

A cortina abre, e Rias está em pé lá, vestindo o costumeiro uniforme escolar. Ela está sedutora, assim com os cabelos molhados. Ela olha pra mim e sorri.

— Perdão, não pude tomar um banho ontem porque tive que passar a noite contigo. Então estava tomando uma Ducha.

Ah, é mesmo? Mas não é estranho ter um chuveiro num canto da sala?

Aí olhei atrás da Senpai... Tá falando sério?! Fiquei tão chocado que perdi a fala. Uma morena de rabo-de-cavalo. O rabo-de-cavalo, que diziam que estava em extinção! A pessoa que era conhecida como a última de rabo-de-cavalo da nossa escola! O rosto lindo, que estava sempre sorridente. A pessoa que emanava uma aura japonesa, uma 'Yamato Nadeshiko', o ideal de beleza japonesa, apesar de ainda ser uma estudante, e também uma de nossas musas, Himejima Akeno!

Ela que, junto com a Rias senpai, e conhecida como uma das 'duas grandes irmãzonas'! Ela que é idolatrada pelos garotos e pelas garotas.

— Ora, ora. Como vai, eu me chamo Himejima Akeno. É um prazer conhecê-lo.

Ela se apresenta de forma bem polida, com um sorriso. Sua voz é fascinante.

— Ó-ó. Meu nome é Hyoudou Issei. O-o prazer é todo meu.

Mesmo nervoso, consegui saudá-la. Após confirmar nossas apresentações mútuas, Rias tomou a palavra.

— Parece que todos já estão presentes. Hyoudou Issei. Não, deixe-me chamá-lo Ise.

— P-pois não.

— Nós, do Clube de Pesquisa Oculta, damos as boas-vindas.

— Hã? Ah, obrigado.

— Como um colega demônio.

--!

Mãe, pai, parece que me meti numa boa.

— Aqui está o seu chá.

— Ah, obrigado.

Sentei no sofá e recebi uma xícara de chá da Himejima. Bebi de um gole.

— Está gostoso.

— Ora, ora, é muita bondade sua.

Himejima começa a rir, fazendo 'uhuhuhu...'.

Kiba, Koneko, Rias e eu estamos sentados nos sofás ao redor da mesa.

— Akeno, sente aqui você também.

— Sim, Buchou. Ela se senta ao lado de Rias.

Então todos olham para mim. Q-que foi... Assim vocês me deixam nervoso, todo mundo me encarando nesse espaço pequeno... Aí a Rias falou.

— Vou direto ao assunto. Aqui, nós todos somos demônios.

V-você certamente foi direto ao assunto.

— Pela sua cara, você não está acreditando no que eu disse. É natural. Porém, você certamente viu o homem de asas negras ontem a noite, não viu?

Ela está certa, se aquilo não foi um sonho, eu realmente vi aquilo.

— Aquilo era um Anjo Caído. Eles antes eram anjos que serviam a deus, mas que caíram para o inferno por terem más intensões. Eles também são inimigos de nós, demônios.

Bem, então agora estamos falando de anjos caídos. Parece que estamos enveredando pelo gênero fantástico.

— Nós, os demônios, estamos em estado de guerra contra os Anjos Caídos desde os tempos remotos. Nós lutamos pela posse do mundo dos mortos, também conhecido como inferno pelos humanos. O mundo dos mortos está dividido em duas áreas, dos Demônios e dos Anjos Caídos. Os Demônios formam pactos com humanos, recebendo seu sacrifício o que aumenta nossa força. Os Anjos Caídos, por outro lado, controlam humanos para eliminar demônios. Além disso, têm os Anjos, que vem aqui por ordem divina para tentar eliminar as duas raças. Com isso, temos as três forças. Isso ocorre desde a antiguidade.

— Não, Senpai. Esse tipo de história é difícil de acreditar para um estudante normal como eu. Ah, então é isso que os membros do Clube de Ocultismo fazem?

Ah, então essa conversa é a atividade do clube.

— O Clube de Pesquisa Oculta é só uma fachada. Um passatempo meu. Na verdade isso aqui é um ponto de encontro para demônios.

... Pera aí, isso é só parte das atividades do clube, não é?

— Amano Yuuma

Ao ouvir esse nome, arregalei os olhos. De onde ela ouviu esse nome?

— Naquele dia você estava num encontro com a Amano Yuuma, certo?

—... Se você está brincando, pare, por favor. Não quero falar sobre isso num lugar como este.

Falei com um tom irritado. Esse tópico é tabu para mim. Quando eu falei sobre isso antes, ninguém acreditou em mim, ninguém se lembrava dela. Todos diziam que tinha sido um sonho meu, uma alucinação. Ninguém acreditou em mim e ninguém se lembrava da existência dela. Não sei de onde ela ouviu essa história, mas não vou aceitar se ela disser que era um fenômeno oculto. Assim vou me irritar.

— Ela existe. Com toda a certeza — Rias respondeu claramente.

— Bem, parece que ela tentou eliminar todas as evidências ao seu redor.

Rias estalou os dedos, e a Himejima mostrou uma foto. Fiquei atônito quando eu vi quem estava na foto.

— Esta é ela, não é? A Amano Yuuma.

É. A pessoa que aparecia na foto era a minha namorada que eu não conseguia encontrar mais em lugar algum. Eu havia tirado uma foto dela com o meu celular, mas de alguma maneira a foto tinha sumido. Esta foto tinha uma imagem perfeita dela, incluindo as asas negras saindo pelas costas.

— Essa garota é... não isso é um Anjo Caído. Ela é da mesma espécie daquele que te atacou ontem á noite.

.... Anjo Caído? A Yuuma é um Anjo Caído? Rias continua.

— Essa Anjo Caído entrou em contato com você para alcançar um certo objetivo. Quando teve sucesso, ele apagou todos os rastros sobre ela.

— Um certo objetivo?

— Sim, matar você.

--!

Que inferno!

— P-porquê é que ela tinha que me matar?!

— Acalme-se Ise. Era inevitável... Não, você apenas teve azar. Existem possessores que acabaram não sendo mortos...

— Como assim 'eu tive azar'?

Ela está querendo dizer que eu fui assassinado pela Yuuma-chan porque aquele não era o meu dia?! Hã...? Morto? Mas eu ainda estou vivo. Eu ainda estou aqui, como sempre.

— Naquele dia, você saiu em um encontro com ela, depois foram até o parque, onde você então foi morto com uma Lança de Luz.

— Mas eu ainda estou vivo! Além do mais, por que razão eu tive que ser caçado daquele jeito?

É, não tinha nenhuma razão para eu ser caçado por ela. Qual o motivo para eu ser caçado por Anjos Caídos?!

— O motivo dela ter te abordado foi para verificar se tinha algo perigoso dentro de você. Ela deve ter percebido um tênue sinal vindo daquilo. Por isso que ela gastou aquele tempo todo contigo. Então ela conseguiu confirmar. Que você era um humano possuidor de uma 'Sacred Gear'.

Sacred Gear...

Eu já tinha ouvido esse termo antes. 'Sinto muito. Você era um perigo para nós, então decidimos eliminá-lo mais cedo. Se você quer culpar alguém, então odeie o deus que colocou a Sacred Gear dentro de você. ' Isso foi o quê a Yuuma tinha dito naquele dia.

Então tem uma 'Sacred Gear' dentro do meu corpo...?

O próximo a falar foi o Kiba.

— 'Sacred Gear' é um tipo de pode irregular que é concedido a alguns humanos. Como exemplo, a maioria das pessoas que tiveram seus nomes gravados na história humana, são tidas como possuidoras de alguma Sacred Gear. Elas usam o poder da Sacred Gear para deixar seu nome escrito na História.

— Até na atualidade existem pessoas que possuem Sacred Gears dentre de seus corpos. Sabe aquelas pessoas importantes que são conhecidas no mundo inteiro? A maior parte delas têm Sacred Gear em seus corpos. Himejima foi quem continuou, depois de Kiba.

Rias prosseguiu com a explicação.

— A maioria das Sacred Gears tem características tais que só são úteis na sociedade humana. Porém, existem Sacred Gears excepcionais que são uma ameaça para nós, Demônios e Anjos Caídos. Ise levante a sua mão bem alto.

Hã? Levantar a minha mão? Pra quê?

— Vai, anda logo. Rias-senpai insistiu.

Levantei, então, meu braço esquerdo.

— Feche os olhos e pense em algo que seja a coisa mais poderosa que você possa imaginar.

— P-poderoso...? Son Goku?

— Então imagine. Imagine essa pessoa numa pose em que ela parece no seu mais forte.

..............

Eu imaginei o Son Goku quando ele está liberando o seu Kamehameha. Será que é isso mesmo?

— Abaixe o seu braço lentamente e levante-se.

Eu me levantei do sofá e abaixei o braço.

— Agora imite a pose daquela pessoa. Tem que se concentrar bem, viu? Não se segure.

Porra.

Tem gente aqui olhando, e eu tenho que imitar o Goku fazendo Kamehameha com a minha idade?! Que vergonha! Só porque eu estou com os olhos fechados não que dizer ninguém vai rir de mim.

— Anda logo! Rias-senpai insiste de novo.

Eeeeei! Tá falando sério! Eu realmente vou ter que fazer isso?! Merda! Então foda-se! Presta a atenção, aqui vai a primeira - e única - performance de Kamehameha de Hyoudou Issei!

— Kamehameha!

Eu gritei enquanto jogava minhas mãos abertas, juntas e com os braços esticados na frente do meu peito. Esta é a pose do Kamehameha.

— Agora abra os olhos. Neste lugar, repleto do poder demoníaco, a Sacred Gear poderá aparecer com mais facilidade.

Eu abri os olhos, do jeito que a Rias me disse e

FLASH!

Meu braço esquerdo se iluminou.

O quêêêêêê?! O quê é isso? O quê é isso? Eu posso fazer o Kamehameha agora?

A luminosidade começa a tomar forma e cobre o meu braço esquerdo. Quando meu braço parou de brilhar, ele estava coberto por uma manopla vermelha.

Vinha equipada com algo brilhante bem chamativo. Parecia um acessório de fantasia bem construído e realista. A parte que cobre o punho tem algo como uma gema encrustada. Na verdade parece mais uma joia do que uma simples gema.

— Que diabo é isso?! Eu soltei um grito. Estou realmente assustado.

É óbvio, que coisa é essa? Eu pensei ter feito o Kamehameha, mas o que eu consegui foi algo que um Power Ranger usaria! Uuaaa, o que é isso?! — Isso é uma Sacred Gear. E é toda sua. Uma vez que ela apareça, você pode usá-la quando e aonde quiser, à vontade.

--!

E-essa manopla vermelha é uma Sacred Gear...?

Hããããããããã.....

Ainda não consigo acreditar. Eu disparei um Kamehameha e eu... eu...

— A Anjo Caído Amano Yuuma percebeu sua Sacred Gear como uma ameaça, portanto ela resolveu te matar.

... Então a parada com a Yuuma e a Sacred Gear era tudo real. Portanto, a parte em que eu fui morto por ela foi real também...? Então como é que eu ainda estou vivo?

— Você me chamou quando estava à beira da morte. Eu fui chamada por meio deste folheto.

Rias mostrou um folheto. Eu conheço esse folheto. Quando eu esperava pela Yuuma no lugar marcado, uma pessoa distribuindo esses panfletos me deu um. É um folheto com um círculo mágico estranho e um bordão em que se lia 'nós realizamos o seu desejo'. Olhando direito, o círculo mágico no folheto é uma cópia exata do maior que está desenhado neste chão.

— Este é um dos panfletos que nós distribuímos. Este círculo mágico é usado para invocar a nós, demônios. Atualmente são poucas as pessoas que se dispõe a desenhar o círculo para nos chamar. Portanto, agora costumamos distribuir esses folhetos para pessoas que parecem que poderiam vir a nos invocar. Este círculo mágico é bastante seguro e fácil de usar. Naquele dia um espírito familiar dos nossos, disfarçado de humano, distribuía isso nas ruas do setor comercial. Foi então que você o obteve, Ise. Depois de ser atacado pelo Anjo Caído, você me chamou quando estava prestes a morrer. Você desejou com tanta força que acabou me convocando. Normalmente meus subordinados, como a Akeno ou um dos outros é que seriam chamados.

Naquele dia eu fui trespassado pela Lança de Luz... Por isso eu desejei com tanta força. Eu ansiava tão fortemente pela garota de cabelos ruivos, Rias Gremory. Portanto, a pessoa de cabelos ruivos que apareceu ao fim do meu sonho... Não, quero dizer, a pessoa que apareceu no fim daquele incidente foi realmente a Rias.

— Quando eu fui invocada e vi você, eu percebi de cara que você era possuidor de uma Sacred Gear e que tinha sido atacado por um Anjo Caído. Mas agora é que vem o problema. Ise, você estava à beira da morte. Não apenas demônios, mas humanos também morrem instantaneamente se forem empalados por uma Lança de Luz. Ise, essa era a condição em que você se encontrava. Então eu decidi salvar a sua vida.

Salvar a minha vida? Então foi Rias mesmo quem me salvou? E é por isso que eu continuo vivo.

— Porém, como um Demônio. Ise, você renasceu como um Demônio meu, súdito de Rias Gremory. Meu demônio subordinado.

PA!

Naquele momento, asas surgiram das costas de todos, menos eu. Eram diferentes daquelas dos Anjos Caídos, eram mais parecidas com asas de morcego.

PA!

Eu também senti algo nas minhas costas. Quando olhei sobre meus ombros, eu também possuía asas negras.

...Tá falando sério? Eu sou um Demônio? Eu não sou mais humano?

— Vamos nos apresentar mais uma vez. Yuuto, por favor.

Kiba sorri para mim depois que a Rias chamou seu nome.

— Meu nome é Kiba Yuuto. Como você já sabe, estou cursando o segundo ano como você, Hyoudou Issei-kun. Mmmm, eu também sou um Demônio. Prazer em conhecê-lo.

—... Cursando o primeiro ano... Toujou Koneko. É um prazer. ... Eu também sou um Demônio. — Toujou Koneko apresenta inclinando a cabeça. — Eu me chamo Himejima Akeno, e curso atualmente o terceiro ano. Eu sou também a vice-presidente do Clube de Pesquisa Oculta. É um grande prazer conhecê-lo. Embora eu tenha essa aparência, também sou um Demônio, uhuhu.

Himejima inclina a cabeça respeitosamente. Finalmente é a vez de Rias. Ela sacode sua cabeleira ruiva é diz sem rodeios.

— E eu sou a mestre deles e também um Demônio da Casa Gremory, Rias Gremory. A minha Casa possui o título de Duque. Bem vindo a família, Ise.

Parece que eu estou realmente numa situação incrível.


Vida.2: Agora sou um Demônio[edit]

Parte 1[edit]

—Uooooooooo!

É meia-noite e eu estou pedalando minha bicicleta a toda velocidade. O motivo disso é simples. Eu estou distribuindo panfletos. Aqueles mesmos que contém um círculo mágico fácil de usar. Quando um humano que possui um forte anseio pega um desses na sua mão e roga por aquilo que deseja, um de nós, demônios, será chamado à sua frente.

Eu dou uma olhada no GPS portátil que estou segurando. A tela mostra o mapa da cidade com luzes vermelhas piscando em vários pontos. Eu estou indo em direção a esses lugares.

Assim que eu chego ao local indicado no mapa pela luz piscando, que é a casa de alguém, coloco o panfleto na caixa de correio. A seguir parto em direção ao próximo local indicado. Venho repetindo esse procedimento. Uma vez atrás da outra, sem parar.

—Poooooooorra! Não dá para escapar! Esse é o meu destino! Afinal, eu sou um demônio! Eu continuo pedalando a bicicleta enquanto faço o meu desabafo.

Isso tudo começou naquele dia em que descobri que eu sou um demônio. Foi o dia em que eu soube ser o possuidor de uma 'Sacred Gear', que a Yuuma é um Anjo Caído, e que a Rias é um demônio também.

Aliás, minhas asas de demônio desapareceram logo depois de terem aparecido. Afinal de contas, elas seriam um grande empecilho para o meu dia-a-dia. Aparentemente eu poderei usá-las para voar, se conseguir me acostumar a elas. A sensação de ter asas é muito desagradável. Foi um choque para mim ter asas surgindo de minhas costas.

—Se você me aceitar como mestra, sua nova vida pode ser brilhante, sabia?

Foi o que Rias me disse, com uma piscadela, quando eu estava deprimido ao descobrir que eu passara a ser um demônio. Aparentemente, em compensação por ter sido reencarnado como demônio pela Rias, eu deveria viver como servo dela. Foi isso que eu entendi. Todos aqueles que forem reencarnados de humanos para demônios devem obrigatoriamente servir ao demônio que os transformou. Na verdade, essa é uma regra dos demônios. O que? Eu sou servo dela...? Pode não ser tão ruim assim ser o servo de uma beldade, mas ainda assim, não consigo concordar com isso.

Mas, sabe, tem uma hierarquia entre os demônios. É algo como uma nobiliarquia, um pariato. Eu também tenho uma posição hierárquica. O lugar onde nasceu e sua árvore genealógica são essenciais para determinar sua posição, mas há casos de demônios que conseguiram subir. Todos os iniciantes começam como novatos.

—Podia para de falar como se fosse um comercial para recrutamento? Tá falando sério? Eu mal posso acreditar.

Rias começou a cochichar no meu ouvido quando eu estava reclamando. Seus cabelos ruivos são tão cheirosos. Fiquei paralisado pela sensação. Será que isso também é o tal poder demoníaco?

—Aliás, você pode até começar uma vida nova de muito sucesso com as garotas, sabia?

--?

Essas palavras bateram fundo.

—Como?!

As palavras saíram da minha boca por instinto, antes que eu tivesse tempo para pensar. Se for assim, tenho que reconhecer que sou um pervertido de corpo e alma.

Não, peraí, isso deve ser o efeito do poder demoníaco que a Senpai lançou sobre mim. Acho que estou ainda mais tenso do que de costume.

—A maioria dos Demônios originais pereceu na guerra que aconteceu há muito tempo atrás. Por causa disso, nós começamos a coletar servos em grande número. Porém, os Demônios não têm hoje a mesma força ou influência que tinham originalmente quando lideraram suas tropas. Justamente por isso nós precisamos continuar aumentando os nossos números. Como os humanos, os demônios também se dividem em gênero, machos e fêmeas, e são capazes de gerarem. Porém o crescimento natural dessa forma é muito lento, os demônios têm uma taxa de fecundidade baixa. Com isso, não conseguiríamos nos opor aos Anjos Caídos. Portanto, nós procuramos os humanos com bom potencial e os transformamos em demônios. Quer dizer, como servos.

—Então eu sou só um servo, mesmo.

—Ah, não faça essa cara. Agora cheguei ao ponto mais importante. Como isso que eu falei só aumenta o número de servos, o de Demônios poderosos continua o mesmo. Para resolver isso, os Demônios decidiram dar uma chance aos demônios reencarnados, os reencarnados de humanos. Foi decidido conceder acesso à hierarquia de nobreza aos reencarnados que mostrarem grande poder. Por isso existem muitos Demônios poderosos entre os humanos. Também existem Demônios que, como eu, vieram viver na sociedade humana. Ise, você pode não ter notado, mas certamente você passa por demônios diariamente nesta cidade.

—Então os demônios sempre estiveram entre nós?!

—Sim. Inclusive existem pessoas que conseguem distinguir quem é demônio instintivamente. Aqueles muito gananciosos ou que querem receber ajuda dos demônios, conseguem nos identificar com mais facilidade. Normalmente nos somos convocados por esses tipos, que fazem uso, então, desses folhetos, com o círculo mágico, que distribuímos. Ise existe até mesmo gente como você, que apesar de conseguir nos distinguir não acreditam na existência de demônios. A maioria, porém, acaba acreditando quando testemunha o uso do nosso poder demoníaco.

O que? Então quer dizer que a razão de eu ter chamado pela Senpai é que eu tenho uma ganância muito forte?

Bem, parece que até na sociedade demoníaca existem oportunidades de crescimento. Deve ser difícil, mas isso não é o que importa agora. O importante é que eu também tenho chance!

—Então! Quer dizer que eu também posso entrar pra nobreza, dependendo do meu esforço?

—Claro. Não é impossível. Obviamente você vai precisar se esforçar muito, por bastante tempo para conseguir.

"Viiiiiva!!" Eu grito no meio do salão.

—Tá falando sério?! Eu?! Vou conseguir ter o meu próprio harém?! Eu vou poder transar com elas também, não é!?

—Sim, se forem seus servos, não tem problema.

Um raio fulmina o meu corpo. Não acredito. Algo assim realmente é possível? No mundo real, como um simples humano, é extremamente difícil construir seu próprio harém. É impossível arrumar uma horda de garotas se você é uma pessoa normal. Além do mais minha situação é ainda pior, já que eu nem sequer tenho uma namorada. Bem eu tinha uma, mas ela me matou com uma lança. Mas agora é diferente. Agora eu posso... —Uaaaaaaaaaaaah!! Ser um demônio é bom demais! Ah moleque! Chegou a minha vez. Já posso jogar fora as revistas eróticas que eu tenho escondido lá em--

Eu interrompi minha linha de pensamento e comecei a refletir sobre o que estava a ponto de fazer.

—Não. As revistas eróticas não. Não posso jogar tudo aquilo fora. Aquilo é o meu tesouro. Eu ainda posso usá-las até que a mamãe descubra e jogue fora. Uma coisa não tem a ver com a outra. Nada a ver.

—Huhu. Esse garoto é uma piada. Rias dava risada; ela deve me achar um cara ridículo.

—Ora, ora. É exatamente como você tinha falado Buchou. Eu sinto como se tivesse ganhado um irmãozinho idiota. Até a Himejima ria de mim. haha, acho que ela está falando mal de mim.

—Presta a atenção, Ise. Você então concorda em ser meu servo, não é? Se você mostrar potencial, então eventualmente você vai se destacar. Aí quem sabe você pode até receber entrar na hierarquia dos demônios.

—Sim, Mestre Rias!

—Errado! Você tem que me chamar de 'Buchou'.

—Buchou? Não posso te chamar de Irmãzona? Arrojadamente perguntei.

Eu sempre quis ter uma irmã mais velha. Não é como no caso da atração da menina mais nova, mas todos os rapazes também gostariam de poder chamar uma beldade mais velha de 'Irmãzona'.

Rias pensou por alguns instantes, mas acenou negativamente com a cabeça.

—Hmm. Isso até que soa bem, mas como estamos na escola, 'Buchou' soa melhor. Afinal de contas, aqui no Clube de Pesquisa Oculta todos me chamam de Buchou.

—Tudo bem! Então, Buchou, me ensine como ser um demônio!

Ouvindo essa resposta de mim, a Buchou deu sorriso diabólico. Ela parece ter ficado muito satisfeita.

— Huhuhu, boa resposta, Ise. Certo, vou te transformar em um verdadeiro homem.

A Buchou começa a acariciar meu queixo com seus dedos. Irmãzona! É a minha Irmãzona!

Eu vou despertar como demônio a serviço dela. Não é só isso, eu vou subir! Eu sei que consigo.

Afinal de contas, eu não vou poder voltar a ser humano de novo, não é? Então, eu vou seguir em frente! Eu já aceitei a minha situação atual.

Pode parecer burrice, mas acho que vai ficar tudo bem. Estou convencido.

Na verdade é como se a meu libido estivesse no máximo! É porque estou muito tenso. Fico feliz de ser um cara capaz de tudo pela sua ambição sexual!

Ao invés de ficar pensando sobre o novo mundo no qual eu acabei de entrar, vou apenas deixar a vida me levar.

—Vou ser o rei da mulherada!

Pensando com calma sobre aquele dia, provavelmente eu fui tapeado pelos poderes demoníacos da Buchou e acabei aceitando tudo. Bem, acho que não tem problema. Afinal, é de um harém que estamos falando. Criar um harém vai ser fantástico.

Com isso, me tornei um membro do Clube de Pesquisa Oculta.

Alguns dias se passaram desde que fui transformado em um demônio. Eu estava pedalando loucamente a minha bicicleta, noite adentro. Desde aquele dia eu tenho trabalhado um bocado como servo da Buchou Rias.

Nós nos reunimos à noite no prédio velho na escola. Isso porque nós, demônios, podemos usar melhor os nossos poderes depois que escurece. O fenômeno que vinha acontecendo comigo é consequência do meu poder demoníaco.

Sendo um demônio, meus poderes aumentam à noite. É maravilhoso. Por outro lado à razão de eu ficar mais fraco durante o dia também é por eu ser um demônio. Demônios odeiam a luz. Parece que quanto mais forte for à luz, pior é para os nossos corpos.

A luz é um veneno — Isso quem me disse foi a Buchou.

Parece que os Anjos Caídos e os Anjos, que usam a luz como arma, são os inimigos naturais dos Demônios. Me mandaram fugir se visse um deles. Mas uma vez que você se acostuma, você consegue aguentar a luz do sol.

A causa de eu ficar tão fraco às manhãs é que eu fui ressuscitado como demônio muito recentemente e meu corpo ainda não se acostumou. Aparentemente, com o tempo eu vou me acostumar. Além do mais, a razão de eu ter sido abandonado sozinho na ocasião, foi que ela queria eu fosse me acostumando com as mudanças do meu corpo por mim mesmo.

Ela planejava abri o jogo comigo no momento mais apropriado. Por coincidência, esse momento ocorreu no dia em que fui atacado por aquele cara. Eu acredito que deve ter sido o destino, mesmo.

De qualquer maneira, agora estou trabalhando duro como servo demônio de Rias Gremory.

Como eu acabei de renascer como demônio, me disseram que eu devo estudar acerca da sociedade demoníaca e como ela funciona. Mandaram-me distribuir estes folhetos para ir me acostumando com ela.

Eu achei que meus pais fossem ficar preocupados se eu passasse todas as noites fora, mas a Buchou sorriu e disse que 'naquele dia eu fiz todos os 'trabalhos' necessários, então não vai ter problema.

Realmente meus pais não ficam bravos quando chego tarde após meu trabalho. Eles falam apenas 'Boa noite'. Hmm, o poder demoníaco da Buchou é mesmo impressionante.

Por falar em impressionante, eu fiquei boquiaberto com a enorme influência que a Buchou tem na escola. A escola que frequentamos é domínio dela. É ela quem verdadeiramente controla a escola por debaixo dos panos.

Parece que a pessoa mais graduada na direção da academia, tem ligações com os demônios e, portanto, não se opõe a Casa dos Gremory. Na prática a escola é, basicamente, propriedade pessoal da Buchou.

É por essa razão, também, que nos é permitido acesso à escola à noite.

Voltemos a falar do meu trabalho. Todos os dias eu saio de bicicleta entregando os panfletos, usados para invocar o grupo de Rias Gremory, diretamente nas caixas de correspondências por meio de um aparelho misterioso.

Aparentemente o aparelho que estou segurando possui um mecanismo secreto com uma tecnologia desenvolvida pelos demônios. Ele se parece com um Videogame portátil. Tem uma tela e vários botões. Ele é do tipo sensível ao toque e vem com uma caneta de toque.

Agora mesmo eu estou usando o aparelho como eles me mostraram. A tela mostra o mapa da cidade, que é território da Buchou.

Cada Demônio possui um território no mundo humano e ele só pode operar no seu território.

O nosso trabalho consiste em, resumindo: nós somos chamados, daí nós formamos um contrato e com isso nós concedemos o desejo que eles solicitarem. O preço que nós cobramos varia de acordo com o desejo expressado. Pode ser dinheiro, um objeto, ou até mesmo a vida do sujeito.

Bem, parece que nunca houve um contratante disposto a dar a própria vida para conseguir um desejo. Porém, mesmo que aparecesse um, o contrato provavelmente seria invalidado pelo preço não corresponder ao valor do desejo. Segundo a Buchou, 'As pessoas têm o mesmo valor'.

É..., é cruel.

Voltando ao aparelho, as luzes piscando na tela representam as casas das pessoas com muita ganância. Então eu vou lá e entrego o panfleto com o círculo mágico.

Enquanto houver luzes piscando no monitor, meu trabalho não acaba.

Como eu me tornei um demônio, as outras pessoas, e até mesmo a polícia, não prestam muita atenção em mim. Quando estou ativo como demônio, eu passo despercebido durante o trabalho.

Eu pedalo minha bicicleta e faço entregas todos os dias, mas as luzes da tela nunca desaparecem por completo. Isso é para ver como os humanos são seres gananciosos.

Uma vez que você faz um pedido, isso acaba virando um vício e você fica querendo fazer outros pedidos.

O estabelecimento de contratos só pode ser feito à noite. Isso porque os Demônios só podem operar nesse horário. O dia está reservado a Deus e aos Anjos. O porquê disto, eu não sei.

Os folhetos só podem ser usados uma vez, portanto, uma vez que eles os usarem, eu vou ter que entregar de novo. Ou seja, meu trabalho não vai acabar nunca.

Bem, graças a isso, Presidenta Rias e os outros vão continuar ativos e nós nunca vamos ficar sem trabalho. E assim nós vamos aumentando nossos pontos demoníacos. Parece que nós recebemos o reconhecimento do Rei dos Demônios quando fazemos contratos e concedemos desejos aos humanos.

Então é isso. Se eu continuar trabalhando duro assim, vou acabar recebendo um título de nobreza do Rei!

Então o melhor é pegar trabalhos mais importantes. Eu quero! Eu também quero fazer contratos!

—Uoooooh! Eu quero me rodear de garotas o mais rápido que eu puder!

Porém agora eu tenho que ser paciente e continuar fazendo essas tarefas simples. Mas por quanto tempo eu vou ter que continuar fazendo isso...

Parte 2[edit]

Certo dia, após as aulas. Eu andava em direção ao antigo prédio da escola depois de ter me separado dos meus dois amigos.

Comecei a pensar; parece que meu trabalho de distribuir panfletos era originalmente atribuição do familiar da Buchou. A Rias altera a forma do rato e do morcego, que ela cria para a de humano e mandava eles fazerem as entregas. Diz ela que eles fazem isso o dia todo.

A razão de eu ter recebido o trabalho foi que a Buchou queria que eu ficasse sabendo que tipo de trabalho os demônios têm que fazer no começo.

Até Kiba e os outros tiveram que passar por isso. Afinal, Kiba, Toujou Koneko e Himejima são todos Demônios servos da Buchou Rias. Eles são meus veteranos.

Portanto, todos eles têm experiência nesse trabalho que eu estou fazendo. Cada pessoa tem sua própria história no serviço. Ah, mas eles não são 'pessoas', são Demônios.

Pode parecer sem importância, mas obtive permissão da Toujou e da Himejima para chamá-las de 'Koneko' e 'Akeno' respectivamente. Com isso estou um passo mais perto delas na nossa relação.

Huhuhu, de propósito eu as chamei pelo nome bem na frente do Matsuda e do Motohama. A cara que eles fizeram foi impagável.

Eu não falei nada sobre mim para eles. Mesmo se eu os dissesse não iam acreditar, e também acho que seria perigoso para eles entrar nesse mundo. Eu já morri uma vez, não quero arrastar eles para isto.

Por falar nisso, eu continua chamando o Kiba de Kiba mesmo. Se mata, seu garoto bonito. Nunca tive a intenção de respeita-lo.

Bem, hoje eu fui chamado para ir ao clube. Eu fui ao prédio antigo, com o qual já estou familiarizado, e caminhei direto à sala do segundo andar.

— Com licença.

Quando entrei, após pedir licença, encontrei todos já presentes. Ó, então sou o último a chegar.

A sala estava escura, com a janela obscurecida para evitar a entrada de luz. A única iluminação vinha de várias velas espalhadas pelo chão. "Então você já chegou." Assim que confirmou minha presença, Buchou deu uma ordem à Akeno.

— Sim, Buchou. Ise, por favor, venha ao centro do círculo magico. Akeno me chama, acenando com a mão.

Uma linda garota está acenando com suas mãos para me chamar. Muito obrigado. Só isso já é o suficiente para mim. Eu fui até o centro do círculo. Bem, e agora?

—Ise, o seu trabalho de entregar os panfletos acabou. Foi um bom trabalho. Buchou sorria. Ah, então isso finalmente acabou. Agora você vai começar com o verdadeiro trabalho de um Demônio.

Oh, agora vou poder fazer contratos?!

—É isso mesmo. Mas como é a sua primeira vez, vai ser um contrato com uma pessoa que tem um desejo menor. A Koneko tem dois desejos em espera. Como vai ser difícil pra ela fazer os dois, vou deixar um deles com você.

—... Por favor, me dê uma ajuda. Koneko inclina a cabeça.

Então vou ao lugar da Koneko. Tudo bem. Eu já estava cansado de entregar os folhetos. Surpreendentemente, pedalar minha bicicleta todas as noites entregando panfletos me fez sentir muito solitário.

Os outros estavam fora do círculo mágico. Akeno, que estava dentro, invocava alguma mágica. De repente o círculo mágico começou a emitir luminosidades branca e azul.

—M-Mmmmm...

— Fique quieto, Ise. Neste momento a Akeno está inserindo o seu selo no círculo mágico, disse a Buchou.

Meu selo? Parece que este círculo mágico representa os 'Gremory'. Disseram-me que para nós, servos-demônios da Buchou, isto é algo como o brasão da família. Portanto, para as pessoas que estão tentando nos invocar, e também para pessoas que querem estabelecer um contrato conosco, este brasão é o nosso símbolo.

Então a ativação do tão falado 'poder demoníaco' está relacionado com isso.

Kiba e os outros tem esse brasão gravado nos seus corpos, em tamanhos diferentes, e ele é ativado sempre que eles usam o poder demoníaco. Isso é o que me foi dito.

Eu pensei em tatuar o símbolo também, contudo parece que primeiro você precisa aprender a controlar seu poder demoníaco, recebido quando você se tornou um demônio. Depois, você usa esse poder, que reproduz fenômenos naturais, sincronizando-o com o círculo mágico. Bom, pelo menos foi isso o que eu entendi.

—Ise, coloque a palma de sua mão nesta direção.

Virei à palma da minha mão na direção da Buchou, do jeito que ela falou. A Buchou desenha alguma coisa na minha palma com os seus dedos.

Será que ela está desenhando algum feitiço? Eu sinto que ela está desenhando algo no formato de um círculo...

Então minha palma começou a brilhar. Tem um símbolo circular, um círculo mágico gravado na minha mão. Ele brilha em azul e branco.

Uau, um círculo mágico!

—Isso permite a você transportar-se ao local do cliente instantaneamente, fazendo uso do círculo mágico de tele transporte.

Oh, já entendi. Então ele pode ser usado para isso.

—Akeno, você está pronta?

—Sim, Buchou.

A Akeno então sai do círculo mágico.

—Agora vá para o centro

Eu me posto bem no centro do círculo mágico, como ela me instruiu. O círculo mágico começa a brilhar ainda mais intensamente. De alguma forma eu posso sentir poder emanando dele. Quando estou em contato com o círculo mágico, o poder que reside em mim flui para fora. Será que essa é uma peculiaridade do grupo?

—O círculo mágico está reagindo ao cliente. Você vai ser tele portado para o local. Você já leu o manual do que fazer quando chegar lá, não é?

—Sim.

—Resposta certa. Agora, vai logo!

Estou ficando excitado! Meu primeiro trabalho! Eu definitivamente vou realizá-lo satisfatoriamente!

O círculo mágico está começando a brilhar mais forte. Parece que eu vou ser tele transportado para lá num instante. Várias luzes cobrem o meu corpo. Eu fecho os olhos por causa da claridade. Quando eu abrir os olhos de novo, vou estar na presença do cliente! Ah! Mal posso esperar!

E então-- Eu-- Instantaneamente-- Tele portado...

...

... Hm? Hmm. Hã? Eu fui tele portado? Já acabou? Abri meus olhos timidamente.

... Fiquei sem fala por causa das imediações onde eu me encontrava. Era a sala do Clube. Hã? O que houve com o tele transporte instantâneo? Cadê o cliente?

Quando eu olhei, a Presidenta parece incomodada e estava com a mão na testa. Akeno dizia "ora ora" desapontada. O babaca do Kiba suspirava.

Ele está me irritando. Afinal, aconteceu alguma coisa comigo?

"Ise." A presidenta chama o meu nome.

—Sim.

—É lamentável, mas parece que você não é capaz de usar o círculo mágico para ser transportado até o local do cliente.

Hã? Mas o que isso significa? Eu mostro uma expressão de perplexidade, e a Veterana explica para mim.

—O círculo mágico exige certa quantidade de poder demoníaco para funcionar... Não precisa ser muito. Na verdade é um feito que qualquer demônio é capaz. Até crianças. Transporte através do círculo mágico é o primeiro, e mais fácil, dos passos para ser um demônio.

O-o que ela quer dizer com isso...?

—Em outras palavras, Ise, seu poder demoníaco é menor que o de crianças-demônio. Na verdade é tão baixo que nem o círculo mágico responde a ele. Ise, seu poder demoníaco é incrivelmente baixo.

Que! O Queeeeee!

—Que meeeeeeeeerda!!!

Fiquei arrasado. Então isso quer dizer que não vou poder usar o círculo mágico para me tele portar ao local do cliente porque não tenho poder demoníaco?! Eu não sou um Demônio? Eu sou não sou?

"... Que desagradável." Diz a Koneko sem mostrar a menor expressão. Você foi cruel, Koneko.

"Ora ora. Estamos com um problema. O que vamos fazer, Buchou?" A Akeno pergunta, com uma cara de preocupação.

Uggh. Minha estreia como Demônio foi com o pé esquerdo...

A Presidenta pensa um pouco, e diz pra mim.

—Nós não podemos deixar o cliente esperando, Ise.

—Sim!

—Isso nunca aconteceu antes, mas você vai ter que ir a pé.

—A pé?!

—Isso mesmo. Que nem quando você distribuiu os panfletos, vai ter que ir até a casa do cliente com a sua bicicleta. Não tem jeito. Afinal, você não tem nenhum poder demoníaco. Você vai ter que compensar com o esforço do seu próprio corpo.

—De bicicleta?! Vou ter que ir ao local do cliente de bicicleta?! E existe algum Demônio que faça isso?

Koneko, então aponta silenciosamente na minha direção. Koneko, você gosta mesmo de me humilhar. Uuuu...

—Anda, vai logo! Demônios têm que fazer contratos! Você não pode deixar os humanos esperando!

A Buchou me apressa. Ela tá com a cara muito séria. Meu objetivo de conseguir posição de nobreza começou mal!

—Uáááá! Vou me esforçar-!

Saí do clube aos prantos.

Parte 3[edit]

É meia-noite e eu estou pedalando minha bicicleta a toda velocidade. Meus olhos estão cheios de lágrimas. Estou chorando. É, estou chorando. Um demônio que não consegue nem ser invocado por um círculo mágico. Sou eu mesmo. Aparentemente essa é a primeira vez que isso acontece, minhas queridas. Por isso minhas lágrimas não param de cair.

O que ela queria dizer com eu não ter poder demoníaco? Droga! Será que eu realmente vou conseguir uma posição de nobreza desse jeito? Usando o aparelho portátil demoníaco, vou pedalando até o lugar onde está a pessoa que me convocou. É um prédio localizado a vinte minutos da escola. O cliente mora num dos apartamentos.

Se fosse um serviço de entregas o cliente estaria furioso com o atraso. Normalmente o transporte é instantâneo. Mas eu fiz o cliente esperar mais de vinte minutos. Se eu trabalhasse para uma pizzaria o gerente teria dado uma bronca daquelas. O gerente está uma fera. Está com uma péssima impressão de mim. Ah, é dura a vida de um demônio.

Bati na porta.

—Boa tarde! Sou um enviado do Demônio Gremory! Com licença, mas essa é a casa que nos chamou, não é?

Acho que isso é o suficiente. Demônios só podem ser vistos pelos humanos que querem fazer contratos. Mesmo que eu dissesse isso no meio da madrugada, os vizinhos não perceberiam nada. Parece que apenas o cliente pode me ouvir dizendo isso. No período em que estamos agindo como Demônios, um poder demoníaco especiais é ativado, evitando afetar outras pessoas no nosso serviço. Foi o que a Buchou me explicou.

—Q-Quem está aí? Era a voz de um homem aterrorizado.

—Umm, Eu sou um demônio. Sou um novato e vim aqui por que você me chamou.

—N-Não minta pra mim! Nenhum demônio bate na porta! Demônios aparecem direto destes panfletos! Foi assim da outra vez! E quem eu chamei foi a Koneko!

É, ele tem razão. Vou me desculpar por isso. Perdão. Foi algo inesperado para nós também.

—Ah, desculpe. Aparentemente eu não tenho poder demoníaco suficiente para aparecer pelo círculo mágico.

—Você pode muito bem ser um tarado!

Isso me deixou irritado.

—Não sou um tarado! Não posso fazer nada! Se eu pudesse, eu também gostaria de aparecer pelo círculo mágico! Que tipo de perdedor atravessaria a cidade pedalando uma bicicleta no meio da madrugada?!

—Porque é que você é que está ficando nervoso, seu taradão!

—Taradão?! Vá se foder! Estou te falando, eu sou um demônio!

—Vai embora!

O cliente finalmente abre a porta e reclama. Ele é muito magro, parece doente. Ele parece zangado, mas assim que ele olha pra minha cara, sua expressão relaxa um pouco.

—... Você está chorando?

—Hã? Estou?

Quando passo a mão no rosto, ela fica húmida de lágrimas. É, estou mesmo chorando.

—Então é isso. Você ficou deprimido ao descobrir que não conseguia se transportar pelo círculo mágico...

—Parece que é isso mesmo.

Ele me deixou entrar no apartamento. Ele até mesmo me serviu um chá.

O incidente do tele transporte e a discussão que tivemos me afetou bem mais que eu pensara e, inconscientemente eu chorava. Só podia chorar mesmo.

O cliente, Morisawa, sentiu pena de mim e me deixou entrar. O apartamento parecia limpo. É um quarto de solteiro bem arrumado para solitários como ele.

Ele me disse que, durante o dia, trabalha para o governo. Morisawa leva seu trabalho a sério, porém ele queria se relacionar melhor com as outras pessoas, assim acabou chamando um demônio pelo panfleto.

Então não é a Koneko...

Ele se apaixonou à primeira vista pela Koneko, que foi o primeiro demônio com quem ele fez contrato, e desde então ele sempre a chama. —Desculpe, mas parece que ela é bastante solicitada por vários clientes. Aparentemente ela é a responsável pela divisão de 'garotas bonitinhas'.

Quando você convoca um demônio, pode solicitar por um específico, chamando pelo seu nome. Foi isso que me explicaram. Em algumas ocasiões o Demônio chamado não pode atender e um substituto é enviado em seu lugar. Por isso, hoje eu recebi o trabalho da Koneko.

—Quando eu usei o panfleto eu queria um demônio da categoria 'garotas bonitinhas'...

—Eu sou um novato bonitinho, não dá pra ser?

—Hahaha! Muito engraçado! Se eu tivesse uma espada de prata comigo eu acabava com a sua raça!

Aí, irmão, você está rindo, mas seu olhar diz que se tá falando sério.

—De qualquer maneira, o que você queria pedir quando tentou chamar a Koneko?

É isso o que eu quero saber. De repente eu mesmo posso conceder o desejo dele. Mas as minhas esperanças foram por água abaixo quando ele pegou certo item do canto do quarto.

—Eu queria que ela vestisse isto.

De que escola será esse uniforme feminino? Acho que já vi isso em algum lugar. Ou talvez não.

—É o uniforme da Nagato Yuki.

—Nagato... ah! Dá série 'Suzumiya Haruhi'.

Essa até eu conheço. O desenho animado <anime> da Suzumiya Haruhi foi muito popular no ano passado.

— Demoniozinho, você também é fã da Nagato?

—Não, eu prefiro a Asakura Ryouko.

—Por quê?

—Seus peitos.

"...!"

O Morisawa ficou sem fala quando ouviu a minha resposta imediata. Asakura Ryouko, outra personagem da série 'Suzumiya Haruhi', uma garota linda com um corpo estonteante.

—Então você gosta de peitões?

—É claro. Só peitões trazem a verdadeira felicidade. Disso eu tenho certeza.

Eu então imaginei os peitões da Buchou balançando na minha frente. Buchou eu me apaixonei pelos seus peitões à primeira vista. Eu fiquei com vergonha de dizer na sua presença, Buchou, mas eu protegerei seus peitões com a minha vida!

Morisawa sorria com uma expressão lasciva no rosto.

—Você é um bom observador. Então você é um grande apreciador de peitões. Entendi você tem um fetiche que é o oposto do meu. Eu gosto é de peitinhos.

—Eu compreendo. Tenho um amigo com a mesma preferência.

O cara que aparece na minha cabeça não é outro senão meu amigo quatro-olhos, o nefasto Motohama. Ele é um depravado de primeira categoria. Isso não há como negar.

—Sim, você também não acha que ela, a Koneko, se parece muito com a Nagato? Por exemplo, o clima que ela passa. Porém, ela é um pouco baixa. Se você fala desse jeito, realmente, A Koneko é pequena, não expressa emoções, tem um corpo sem muitas curvas, cabelo curto, elas são parecidas. Nagato Yuki tem as mesmas características.

—Por isso que eu queria que ela vestisse isto. Eu queria tanto ver ela neste uniforme!

Morisawa derramava lágrimas de desapontamento. Ele realmente ficou magoado. Ele queria mesmo que ela vestisse isso, não?

—Desculpe por isso. Tudo bem. Eu visto isso pra você...

—Eu te mato, seu filho da puta.

Morisawa declina a minha gentil proposta aos gritos. Não fique tão irritado enquanto chora desse jeito. Era uma piada. Eu só estava brincando.

Morisawa tentava se acalmar, depois de enxugar suas lágrimas. Ele respira fundo e consegue se acalmar.

—Ah, esquece. Então qual é a sua habilidade especial? Sendo um demônio, deve ter alguma coisa em que você seja bom. Algo como um poder misterioso. Por exemplo, a Koneko tem uma força sobre-humana. Ela me carrega como se eu fosse uma noiva.

Morisawa diz isso com admiração. E seu orgulho, como homem, para onde foi? É, deve ter gente que fica toda excitada quando é carregada no colo por uma garotinha.

... Minha habilidade especial, hein? Cruzei os braços e falei sério.

—Minha habilidade especial é o Kamehameha.

—Se mata!

—O quê! Qual o seu problema? Não diga isso. Ainda mais com essa cara séria!

—Claro que eu estou falando sério. Que mundo é esse em que um demônio tem o poder de Kamehameha?

—Aqui mesmo! Bem na sua frente!

Disse isso com firmeza, apontando para o próprio peito.

—Então faça que eu quero ver.

—É pra já.

—Se você pode fazer, então faça! Não deboche da geração que cresceu assistindo ao Dragon Ball! Quando estávamos no primário, todos nós praticávamos o Kamehameha toda segunda-feira no intervalo do recreio. Inclusive tentamos coletar espíritos para poder usar o genkidama, mas de nada adiantou. Não deboche da nossa geração!

—Cala a boca! Quem se importa se você cresceu assistindo ao Dragon Ball! Eu tenho toda a edição em quadrinhos! Eu até comprei a versão com a capa especial na primeira edição! Eu e meus amigos também brincamos de esconder usando o ki!

Eu respondi a todos os seus argumentos. Fiquei irritado! Muito irritado! Pode deixar que eu te mostro! A versão Hyoudou Issei do Kamehameha! Eu ativei minha Sacred Gear. Primeiro fechei os olhos e levantei meu braço esquerdo. Então imaginei, na minha cabeça, o Son Goku... e puxei meu braço para baixo enquanto fazia a pose de lançamento do Kamehameha. Pus toda minha concentração nisso. Merda! Toma essa, a geração Dragon Ball! Esse é o meu ataque final!

—Kamehameha!

Flash! Imediatamente meu braço esquerdo brilha! A Sacred Gear, uma manopla vermelha, aparece, cobrindo meu braço esquerdo. Viu só, esta é a minha Sacred Gear!

DERRAMANDO

Quando eu olhei para o Morisawa vi que ele chorava bastante. Ele foi pegar o volume um de Dragon Ball da sua biblioteca. Ele então pega minha mão e trocamos um aperto caloroso.

—Vamos conversar sobre isso!

DERRAMANDO

Lágrimas derramam também dos meus olhos. Pude entender imediatamente o que ele tentava dizer. Qualquer fã de Dragon Ball perceberia o que ele tentava dizer.

—Claro, vamos conversar sobre isso!

Foi assim que a longa noite começou.

—Hahaha. Eu também. Eu também acho que foi bom que Wakamoto dublou Cell.

—É mesmo, era exatamente a voz que eu tinha imaginado.

Depois que ele pegou os mangás, nós passamos as duas últimas horas conversando e rindo juntos. Conversando, acabamos esquecendo nossa diferença de idade e acabamos amigos.

Huhuhu. No começo ele teve uma má impressão sobre mim, porém depois de conversar um pouco, nos demos muito bem.

—Ok! Talvez eu deva fazer um contrato com você também.

—Isso! Viu Buchou! Obrigado pelo contrato!

Isso! isso isso isso isso! Consegui meu primeiro contrato! Minha caminhada em direção à nobreza começa agora! Minha lenda começa agora! —Tudo bem, pode ser um desejo comum, mas será que eu posso ficar rico?

Realmente, este realmente deve ser um pedido comum, mas bem popular.

—Ok, vou checar.

Eu liguei o aparelho portátil dos demônios e comecei a operá-lo. Eu entrei com o pedido dele e a resposta apareceu.

—Hmm, bem, no seu caso, para atender ao pedido, o preço é a sua vida. Portanto, você morreria.

—Morreria?!

—É. No mundo dos demônios costuma-se dizer que 'a vida das pessoas não têm o mesmo valor'. Eu sinto muito. Para você ficar rico, Morisawa, você teria que morrer.

—Sinto que meu coração acabou de ser despedaçado, mas tudo bem. Aliás, se eu fizesse esse pedido, quando é que eu teria que morrer?

—Hmm... Ah, você morreria assim que o dinheiro começasse a cair do céu. Parece que você sequer poderia tocá-lo. Que horror.

—Uááá! Então eu não poderia sequer jogá-lo na sua cara?!

—Ei, não tente me bater com o seu dinheiro!

É, acabei de presenciar os sonhos de uma pessoa sendo destruídos. Entendi. Como eu imaginava, um desejo desses é mesmo impossível para o Morisawa. Então é isso que a Buchou queria dizer com 'a vida das pessoas não têm o mesmo valor'. O mundo é muito injusto.

—E-Então que tal um harém? Que tal um pedido de um monte de garotas numa festa suntuosa?!

Óó, então você está pensando naquilo, hein. Fiquei comovido. Afinal de contas, ele é um homem também. É claro que ele ia querer algo assim. —Morisawa! Eu também adoro haréns! Afinal, é o sonho de todos os homens. Fantástico! Acho que eu adoraria beber contigo um dia! Mesmo sendo menor de idade!

—Não ligo pra isso. E então, o que diz aí?!

Eu entrei com o desejo no aparelho. Que é isso, que resposta desagradável.

—Bem, diz aqui que você morreria assim que as mulheres e garotas bonitas entrassem no seu campo de visão.

—Eu vou morrer só de olhar pra elas?!

—Não, está dizendo que você vai morrer quando elas puderem ser vistas a distância, então você sequer vai conseguir ver se elas eram realmente bonitas. Que desagradável. Assim não seria melhor apenas passar perto de garotas bonitas na cidade?

"Uuuáááááááááááááá!"

De repente, o Morisawa, um adulto, começou a chorar alto.

—Então eu sou um humano que não vale nada?! Uúúú, desculpe por ter nascido...

Dou um tapinha no ombro do Morisawa.

—Ei, vamos continuar conversando sobre Dragon Ball até o dia raiar. Quer simular um luta do Dragon Ball? Eu vou ser o Son Goku e você pode ser o Freeza. Tá bom assim?

Morisawa acena com a cabeça, ainda aos prantos.

Com isso, meu primeiro contrato acabou invalidado porque tive que confortar o meu cliente.

Parte 4[edit]

O dia seguinte, depois das aulas.

"............."

A Buchou está irritada. Ela levantou a sobrancelha e não disse uma palavra. Estou em pé diante dela, com a cara pálida.

Ontem fiquei brincando de Dragon Ball com o cliente e terminei a noite por lá.

Ah sim, o Kiba disse algo sobre isso, com um sorriso constrangido. 'Isso nunca tinha acontecido antes.'

"... Ise." Seu tom de voz era grave e assustador.

— Sim!

—Você ficou conversando com o cliente sobre mangá, e o que foi que aconteceu depois disso? E o contrato?

Ela foi direto ao ponto. Eu suava frio.

—O-O contrato foi invalidado... Nós simulamos batalhas de um certo mangá até de manhã.

—Simularam batalhas?

—I-Isso! Você imita um personagem daquele mangá e simula lutas usando a imaginação!

Porque é que eu estou explicando isso tão seriamente? Explicar isso pra ela está me fazendo querer chorar.

—E-Eu sei que, sendo um estudante do ensino médio eu deveria estar embaraçado - não, como um Demônio profissional, eu deveria também ficar embaraçado! E-Eu estou arrependido! Eu sinto muito!

Eu inclino minha cabeça enquanto peço desculpas. É sério, que diabos eu fiquei fazendo até de manhã?

—... Nós pedimos aos clientes que, após finalizarem o contrato, preencham um questionário no panfleto que nós demos para eles. Nele, perguntamos 'Como foi o seu contrato com o Demônio? O questionário deste panfleto está preenchido, mas...

A Buchou mostra para mim o papel com os comentários no questionário. Então tinha isso também, hã. O trabalho dos demônios é mais complexo do que eu imaginava.

[Foi muito divertido. Fazia tempo que eu não me divertia tanto. Eu gostaria de encontrar com o Ise-kun de novo. Espero que da próxima vez possa fazer um bom contrato com ele]... Este foi o comentário feito pelo cliente.

--!

Fiquei comovido. Morisawa... Eu não pude fazer nada por você, mas ainda assim...

—Esta é a primeira vez que recebo um comentário desse tipo. A princípio eu não sabia o que fazer com isso. Por isso que fiquei com essa expressão estranha no rosto, eu não sabia como reagir a isto.

A Buchou não está irritada comigo? Porém a verdade é que eu não fiz o contrato...

—Para nós Demônios, o importante é fazer um contrato com o humano que nos convocou. Com o contrato nós recebemos o pagamento. É desse jeito que as coisas funcionam já há muito tempo... Eu fiquei sem reação porque é a primeira vez que me deparo com um incidente desses. Você pode ter falhado como Demônio, mas o cliente ficou satisfeito com você...

Buchou parecia confusa, mas, finalmente, ela sorriu.

— Mas isso é interessante. O certo é que não existe nenhum outro demônio como você. Você é um rapaz muito interessante. Você pode vir a ser o Demônio número um no inesperado. Porém lembre-se dos fundamentos: Você forma um contrato com o cliente, você realiza o desejo dele e, então, recebe o pagamento. Ok?

—Sim! Vou me esforçar ao máximo!

Buchou me perdoou. Só isso me deixa tão feliz que tenho vontade de sair dançando.

Buchou, da próxima vez prometo que vou conseguir!

Parte 5[edit]

Há noite, após fazer a minha promessa, mais uma vez fui fazer meu trabalho. Estou pedalando minha bicicleta a toda velocidade em direção à casa do cliente.

Desta vez vou a uma mansão a trinta minutos da escola. É, demorou trinta minutos para chegar, mesmo indo o mais rápido que eu pude. Espero que o cliente não esteja irritado.

Diante da porta, eu toco a campainha. Um Demônio que precisa tocar a campainha... Que tristeza. Eu também quero ser chamado através do círculo mágico o mais rápido possível!

Passado uns instantes, há uma resposta pelo interfone.

—Está aberto. Pode entrar miau.

É uma voz bem grossa. É um cara. Hã? 'Miau'? Ele não disse 'miau'? Não, devo estar ouvindo coisas.

Abri a porta, tirei os sapatos na entrada e entrei timidamente na mansão.

Fiquei sem fala.

—Bem vindo, miau.

Era um corpo imenso. Uma presença opressiva. Um cara enorme, todo musculoso vestindo roupas de garotinha gótica.

Olhando com cuidado, os botões da roupa parecem estar a ponto de explodirem. Também parece que, em alguns pontos, a costura está prestes a rasgar. Fora isso, apesar de ter uma cara de maníaco assassino, seus olhos parecem inocentes como os de um bebê.

Não, o mais estranho mesmo está na cabeça dele. Ele tem orelhas de gatinho.

Eu engulo minha saliva. Uma gota de suor desce pelo meu rosto. Me deu uma tremedeira nas mãos, de nervoso.

Isso não parece só um homem. Ele tem o corpo do mais macho dos homens!

Sinto uma pressão terrível e um sentimento de perigo iminente.

Estou com um pressentimento. Um pressentimento que vou ser executado, numa morte sem sentido.

—M-Mmm... um Demônio... Foi você que convocou um Demônio do grupo Gremory?

Pergunto timidamente.

FLASH!

Os olhos do homem brilham, emitindo até um efeito sonoro. Eu sinto como se tivéssemos um intenso espírito de luta entre nós. Eu vou morreeer! Uuu!

Mesmo sendo um demônio, adoto uma postura de auto-defesa.

—Isso mesmo, miau. Eu chamei um Demônio porque eu quero fazer um pedido, miau.

Palavras surpreendentes saíram de seus lábios grossos.

Ele encerra suas falas com 'miau'! Não acredito... Como ele pode...?

—Eu quero que você transforme o Mil-tan em uma 'Mahou Shoujo', miau.

—Então, por favor teleporte-se para um outro mundo.

Respondi de imediato.

Isso é impossível. Sério. É impossível.

Deixo minha cabeça prostrada, o pedido dele é algo muito além do que eu esperava.

Mil-tan?! O que é Mil-tan?! Esse cara não está fazendo sentido.

Com esse seu corpo você deve ser capaz de se transportar para outra dimensão e voltar são e salvo! Você provavelmente consegue até derrotar o próprio Satanás, no meio tempo!

—Isso eu já tentei, miau.

—Você realmente tentou isso?!

—Mas não consegui miau. Não tinha ninguém que desse poder mágicos para o Mil-tan, miau.

—Acho que é 'mágico' essa situação...

—A minha única opção agora é recorrer ao meu arqui-inimigo, o Demônio.

De repente eu passei a ser tratado como o inimigo dele... Acho que vou fingir que não escutei.

—Demônio

A voz que este cara, 'Mil-tan', liberou sacudiu o recinto inteiro. O que foi isso? Magia sonora?

—Por favor, dê a Mil-tan poderes mágicos fantásticos, miaaaaaaaauuu!

—Fique tranquilo, você já é 'fantástico' o suficiente! Agora quem está com vontade de chorar sou eu!

Só chorando, mesmo. Que droga! Porque todos os meus clientes são uns pervertidos?! O que significa isto?!

—Mil-tan! Mil-tan, calma aí! Eu vou te escutar!

Bom, primeiro eu preciso acalmar logo esse cara e ouvir o caso dele.

Mil-tan abriu um sorriso radiante na sua cara assustadora, depois de enxugar as lágrimas.

—Então vamos assistir juntos ao 'Mahou Shoujo Milky Spiral 7 Alternative', miau. A história sobre a magia começa lá, miau.

E assim começou a minha longa noite.

Parte 6[edit]

No dia seguinte, volto pra casa após as atividades regulares do clube. Haa... Eu dei um suspiro.

A Buchou ficou surpreendida por encontrar, pela segunda vez seguida, uma situação inusitada. Desculpe por me envolver em ocorrências estranhas.

Hoje também a Buchou estava com uma expressão estranha no rosto. O meu contrato foi considerado inválido pela segunda vez seguida. Mas eu recebi o melhor comentário do cliente. Eu me sinto agoniado, obter uma posição de nobreza será mais difícil do que eu imaginava...

Ontem à noite fiquei assistindo anime com o Mil-tan até a manhã seguinte. A princípio eu não estava assistindo a sério, mas depois acabei sendo fisgado pela Magical Girl, principalmente pela ação ininterrupta e sua história comovente, então acabei vendo o desenho até de manhã.

Aliás, porque é que todos os meus clientes são um bando de pervertidos?

"Ahaha, Hyoudou deve ter um poder demoníaco para atrair gente desse tipo." Kiba disse algo do gênero para mim, mais cedo, com o seu sorriso radiante.

Vê se morre bonitão. Ouvi falar que ele é frequentemente chamado por lindas mulheres mais velhas. Droga! Que tipo de contrato ele estabelece com elas?! É sexo?! Ou algo envolvendo sexo?!

Só de imaginar já me dá vontade de acabar com a raça dele. Merda! Kiba, seu desgraçado!

—Hauaaau!

Mmmm? De repente uma voz estranha. Ao mesmo tempo em que ouvi a voz vinda do meu lado, escutei um som de algo caindo no chão.

Quando me virei, havia uma freira caída na calçada. Ela estava com os braços abertos e a cara no chão. Esta é certamente uma maneira bem desajeitada de levar um tombo.

—... Você está bem?

Eu me aproximei dela e estendi minha mão para ajudá-la a levantar.

—Auu. Porque é que eu vivo tropeçando... Oh, perdão. Muito obrigado...

Pela sua voz ela parece ser jovem. Será que ela é da minha idade? Eu pego na sua mão para levantá-la.

Fuuuuuuuu

O véu da freira sai voando com o vento. Seus cabelos louros, antes escondidos, caem sobre seus ombros, reluzindo com a luz do Sol. Meus olhos então vislumbram seu rosto.

HSDxD vol 01 137.jpg

-! No mesmo instante, meu coração é roubado por ela. Uma deusa loura está diante de mim. Seus olhos verdes são tão bonitos que parece que vão me sugar para dentro deles...

Fiquei por um tempo apenas contemplando-a.

—Hã... tem alguma coisa errada?

A freira olhava nos meus olhos parecendo incomodada.

—Ah, desculpe. Hã...

Eu não posso dizer a verdade. Que eu estava completamente fascinado por ela. Ou melhor, que ela era A Garota. É. É isso mesmo. Suas feições são exatamente as da minha garota ideal (versão loira). É claro que eu ficaria atraído por ela.

Eu preciso continuar a falar com ela! Será que é o destino? Era isso que passava pela minha cabeça naquele momento.

Então eu percebi que ela carregava uma bolsa de viagem no ombro. Pensando bem, é bem raro ver uma freira na cidade. É a primeira vez que vejo uma.

Antes de tudo tenho que pegar o véu dela. Por sorte ele está por perto.

—Pa-Passeando?

—Não, não. Eu fui designada para uma igreja nesta cidade... Você deve ser um residente local. É um prazer conhecê-lo.

Ela inclina a cabeça.

Mmm. Foi colocada na igreja desta cidade. Remanejamento de pessoal? Parece que a igreja também tem seus problemas.

—Eu passei por algumas dificuldades desde que cheguei aqui. Mmm... eu não falo japonês muito bem... Eu me perdi e as pessoas não entendiam o que eu dizia...

Ela tinha as mãos juntas na frente do peito e parecia triste. ...Então ela não fala japonês. A razão de ela conseguir se comunicar comigo é o poder demoníaco. Isto foi o que a Buchou me falou:

—Quando você vira um Demônio, uma das habilidades que você obtém é "Linguagem". A partir desse momento, todas as pessoas do mundo podem entendê-lo. Quem estiver te escutando vai ouvir na língua que estiver mais acostumada. Se for americano, vai ouvir em inglês. Se for espanhol, vai ouvir em castelhano. E o inverso também. Se falarem em outra língua que não o japonês, você vai ouvir em japonês. É, acontece exatamente como a Buchou falou.

Durante a aula de inglês, eu escutei tudo em japonês. Eu fiquei abismado. Quando o professor pediu para eu ler um parágrafo em inglês, de alguma maneira eu o fiz, para o espanto dos meus colegas de classe.

É claro que eles ficaram chocados. De uma hora para outra eu passei a falar inglês fluentemente. Até mesmo o professor ficou chocado. Bem, o alfabeto e a gramática não se transformaram em japonês porque o poder se limita a sons apenas. Mas é o suficiente. É incrível eu poder falar qualquer idioma no mundo todo. De repente, me tornei um estudante médio internacional, sem nenhum aviso.

—Acho que eu sei onde fica a igreja.

Se não me engano, tem uma velha igreja nos arredores da cidade. Deve ser aquela igreja. Mas será que ela ainda está sendo usada? —Vo-você sabe? Muito obrigado! Graças a deus!

Ela sorri para mim, com lágrimas nos olhos. Essa garota é realmente uma gracinha. Mas quando eu olho para o rosário dela, pendurado no pescoço, me dá uma sensação muito ruim.

Bem, é claro que sim, afinal, eu sou um Demônio. Ela é o tipo de humano com o qual eu não deveria falar nem me envolver. Porém, não posso abandonar uma garota em dificuldades. Sendo assim, eu resolvi acompanhar a freirinha à igreja. No caminho, passamos por um parque.

"Buáááááááááá!"

Ouvi o choro de um menino.

—Você está bem, Yosh?

Ele vai ficar bem, está com a mãe. Só levou um tropeção. Mas subitamente a freira que estava me acompanhando, foi em direção ao parque.

—Ei.

A freira entrou no porque e foi em direção ao menino que sentava no chão chorando. Eu fui atrás.

—Você está bem? Meninos não devem chorar com um machucadinho desses.

A freira afagou a cabeça do garoto. Ele provavelmente não entendia o que ela estava dizendo. Porém a freira mostrava uma expressão carinhosa. Ela pôs sua mão onde o menino tinha se machucado.

Eu tomei um susto. Um globo de luz esverdeada surgiu da mão da freira e irradiava no joelho do menino.

O que é isso? Poder demoníaco? A Buchou falou que apenas demônios e seres relacionados com eles podem usá-lo, então não pode ser.

Quando eu olhei de novo o machucado do menino sumia. A luz na mão dela está curando o ferimento? Algo passa pela minha cabeça.

-'Sacred Gear'-

Um poder especial conferido a certas pessoas. Acho que foi isso que o Kiba disse. Sinto que essa luz é isso.

Olhando para essa luz, sinto meu braço esquerdo pulsar. Deve ter alguma relação. Será que a minha 'Sacred Gear' está reagindo a 'Sacred Gear' dela?

Quando eu olho mais uma vez, o machucado do menino sumiu, sem deixar o menor vestígio. Incrível.

Este também é o poder de uma 'Sacred Gear'... Existem tantos tipos diferentes.

A mãe do menino está chocada. Qualquer um que testemunhar algo incompreensível assim terá a mesma reação.

—Pronto, seu machucado está curado. A dor já deve ter sumido.

A freira acaricia a cabeça do menino e olha pra mim.

—Perdão, eu tinha que fazer isso.

Ela ri, mostrando a língua.

A mãe do garoto, que tinha ficado chocada, balançou a cabeça e pegou na mão do menino, preparando-se para correr.

—Obrigada, Irmã!

Palavras do menino. Palavras de gratidão.

—Ele disse obrigada Irmã.

Ela sorriu alegremente quando eu traduzi para ela.

...Esse poder...

—Sim, é o poder da cura. É um poder maravilhoso que deus me deu.

Ela parecia um pouco triste, apesar de estar sorrindo. Dá a impressão que ela tem um passado obscuro, ou algo parecido. É melhor eu não ir muito a fundo nisso.

Não é a hora de dizer "Na verdade eu também tenho uma 'Sacred Gear'! É um poder muito fora do comum e algumas pessoas devem sofrer por causa dele.

Eu mesmo não gostei quando meu braço foi coberto pela minha 'Sacred Gear'. Fiquei até assustado. Eu ainda não sabia usá-la, por isso não fiquei muito contente com ela. A única coisa que eu consigo fazer com a minha 'Sacred Gear' é imitar o Kamehameha do Dragonball.

A conversa morreu por aí e nós continuamos a andar silenciosamente em direção à igreja. Nós chegamos após caminhar por mais alguns minutos.

Bem, a única igreja que conheço por aqui é essa. Ela é tão velha quanto eu me recordava. Não tinha ideia que ainda era usada, mas dava para ver luz vindo de dentro da igreja, então alguém deve estar lá dentro.

BRRRR BRRRR BRRRR

Me deu o maior calafrio, suor escorria do meu corpo. Agora é sempre assim comigo. Eu sabia. Eu sou um Demônio, portanto a igreja, que pertence a Deus e seus Anjos, é território inimigo para mim.

A Buchou mesmo me avisou para manter distância de igrejas e templos.

—Ah, é esse mesmo o lugar! Que bom.

A freira suspirou aliviada após consultar o mapa e verificar a nossa localização.

Oh, então estamos no lugar certo. Ótimo. É melhor eu ir embora o mais rápido possível. Já esta escurecendo, acho bom voltar logo.

Que desperdício me despedir de uma beleza dessas, mas eu sou um Demônio e ela uma freira...

O amor entre duas pessoas de lados diferentes pode parecer romântico, mas nesse caso...

Eu estou ficando assustado com a igreja. Meu corpo não para de tremer. Esse pavor deve ser a sina de um demônio. Me sinto como um sapo sendo observado pela cobra. Não pareço é com o sapo que não sabe mais o que fazer quando foi descoberto pela cobra.

—Bom, então já vou indo.

—Por favor, espere um pouquinho!

Eu já estava indo embora, mas a freira me impediu.

—Eu vou fazer um chá para agradecer pela sua gentileza.

—Ah, eu estou com um pouco de pressa, preciso ir.

"... mas será que..."

Ela está desapontada. Provavelmente ela quer apenas me servir um chá para mostrar a sua gratidão, mas tomar chá aqui pode ser perigoso. É uma pena, mas vou ter que recusar.

—O meu nome é Hyoudou Issei. Meus amigos me chamam de Ise, então pode me chamar de Ise também. Qual é o seu nome?

Quando eu dei o meu nome, ela sorriu.

—Meu nome é Asia Argento! Pode me chamar de Asia!

—Então, irmã Asia, até a próxima.

—Sim, Ise, venha me visitar.

Asia inclina a cabeça. Eu fui embora após acenar pra ela. Ela ficou me olhando até perdê-la de vista. Ela é uma boa garota.

E este foi o nosso primeiro, e fatídico, encontro.

Parte 7[edit]

À noite.

—Nunca mais se aproxime da igreja

Buchou me dá uma bronca, no clube. Sua expressão está mais séria que de costume. Pra falar a verdade, ela parece estar muito chateada comigo. —Para nós, Demônios, a Igreja é território inimigo. Até mesmo pisar numa igreja pode causar atrito entre os Demônios e Deus. Como foi apenas uma gentileza sua de acompanhar a freira até a igreja, eles não te atacaram, mas os Anjos estão sempre alerta. Naquela situação, não seria estranho se eles te atacassem com uma lança de luz.

... Tá falando sério...? Eu me meti numa situação tão séria assim...?

Pensando bem, o calafrio que eu senti na ocasião não foi normal. Eu senti até medo naquela hora. Então isso é que significa detectar perigo. Então meu instinto de Demônio me dizia que eu estava numa situação de perigo.

—Não se envolva com gente da Igreja. Principalmente exorcistas, que são nossos maiores inimigos. Eles podem nos destruir facilmente, porque seus poderes se apoiam em preces a Deus. Pior ainda se for um exorcista com uma 'Sacred Gear'. Aí é o mesmo que botar o pé na cova, Ise.

Buchou me encara com seus olhos azuis, seus cabelos ruivos agitados. Seu olhar era sério, ela não estava brincando.

—Tu-Tudo bem.

—Você pode enganar a morte como um humano sendo ressuscitado com um Demônio. Porém, um Demônio exorcizado é completamente exterminado. Ele retorna ao vazio. Vazio. Não sobra nada e você não sente mais nada. Você tem ideia de como isso é sério?

...Vazio? Pra ser sincero, não tenho não. Buchou, balança a cabeça ao perceber minha expressão confusa.

—Perdão. Acabei ficando com a cabeça quente. De qualquer maneira, tenha mais cuidado de hoje em diante.

—Claro.

E assim termina minha conversa com a Buchou.

—Ora, ora, já terminou de repreendê-lo?

"Uááá."

Akeno está bem atrás de mim e eu nem percebi. Ela está com seu sorriso de costume.

—Akeno, aconteceu alguma coisa?

Ela muda de expressão após a pergunta da Buchou.

—Recebemos uma ordem de caçada do Arquiduque.

Parte 8[edit]

— Demônios Rebeldes. Há seres que são chamados assim.

Um Demônio que foi convertido a um servo de outro Demônio com um Titulo de Nobreza, mas que traiu seu mestre.

Casos como esse, raramente ocorrem. O poder de um Demônio é enorme. Não se compara a força de um mero humano. Assim, aqueles que conseguem esse poder, acabam querendo usar para seus próprios interesses egoístas. E também, aqueles Demônios que deixam de lado seu mestre e causam a destruição em diferentes lugares.

— Isso é um Demônio Rebelde. O anjo caído Donassek que usava um terno me confundi-o com um Demônio Rebelde. Em outras palavras, um cão perdido.

Os cães perdidos causam grandes problemas. Quando são encontrados por seu mestre ou por algum outro Demônio com a ordem de mata-lo, são eliminados na hora. Essa é a lei dos Demônios.

Outras criaturas como os Anjos e Anjos Caídos, os veem como uma ameaça e eliminam os Demônios Rebeldes quando os encontra. Não há nada mais assustador do que um Demônio que não respeita nenhuma regra.

Me dirigi ao edifício que era localizado fora da cidade, Junto da Buchou, Akeno, Kiba e Koneko. Cada noite, um Demônio Rebelde está atraindo humanos para poder se alimentar. Sendo assim, Um Demônio de classe alta me solicitou para eliminá-lo.

[Já que o Demônio está refugiado no território de Rias Gremory, gostaria que pudessem eliminá-lo].

Aparentemente, este também é o trabalho de um Demônio. Comer um ser humano... Há Demônios malvados como esse também...

Sim, eles são Demônios apesar de tudo... É meia noite. Está muito escuro. A grama que me rodeia está muito alta. Eu posso ver o edifício daqui.

É um dos benefícios de ser um Demônio, ter uma visão clara durante a noite. Hm, Ter uma visão clara em um lugar assustador assim como esse, não é tão bom.

—... Olhe, é Sangue.

Koneko cobre o nariz com seu uniforme depois de dizer isso. Cheiro de Sangue? Não posso sentir nada. Então Koneko tem um bom olfato.

Estava silencioso. Podia sentia a presença do inimigo nos cercando, era um instinto assassino nada normal.

Minhas pernas estavam tremendas. Estou assustado. Se os outros não estivessem aqui, eu haveria fugido. Buchou que está andando na frente com suas mãos na cintura, parece muito segura!

— Ise, essa é uma boa oportunidade para experimentar suas habilidades em uma luta.

Buchou disse algo imprudente.

— Espera, isso é serio?! Estou seguro que não serei de muita ajuda!

—Sim, é impossível de qualquer forma. Ela me disse isso diretamente. Me sinto um pouco triste.

— Mas você pode olhar como é uma luta de Demônios. Hoje, só se concentre em ver como nós lutamos. Oh, Sim. Também vou explicar as características que cada servo tem.

— Explicar? As características que cada servo tem?

Depois de minha expressão confusa, Buchou continuou.

— Demônios que tem seus mestres, ganham características únicas ao se converterem em servos... Sim, provavelmente nesse exato momento será mais fácil pra contar a Historia que cerca os Demônios.

— Muito tempo atrás, houve uma guerra de 3 lados, Entre Demônios, Anjos Caídos e Deus com seus seguidores anjos. As três partes tinham grandes exércitos e lutaram pela eternidade. Como resultado, as três partes perderam suas tropas e a guerra termina depois de centenas de anos sem nenhum ganhador.

Kiba continua logo após Buchou.

— Os demônios não foram exceção. Grandes Demônios Nobres que comandaram cerca de 20 ou 30 tropas perderam a maioria de seus subordinados durante a guerra. Perderam tantos que foram incapaz de montar novos exércitos.

Akeno assumi.

Fiquei sabendo que a maioria dos Demônios de puro-sangue morreu na guerra. Depois da guerra surgiram muitos problemas para os Demônios, Anjos caídos e Deus. Enquanto os Anjos caídos e Deus perderam boa parte das suas tropas, não estamos em posição de baixar nossa guarda, se não teríamos sérios problemas.

Logo, Buchou falava novamente.

— Então, os Demônios decidiram usar um sistema de formar pequenos grupos de soldados. E dai surgiu as [Peças malignas]

—Peças malignas?

Parece que vai começar a complicar, mais devo me concentra e escutar seriamente.

— Demônios Nobres decidiram usar as regras de um jogo de Humanos, ‘Xadrez’ para seus soldados Demônios. Foi também que se tornou uma ironia, já que devido à maioria dos servos reencarnados em Demônios foram Humanos. Desde então, o jogo de xadrez se tornou popular no mundo dos Demônios. Mais vamos deixar isso de lado agora. Demônios que são mestres são o [Rei]. Que no nosso caso, sou eu. Sendo assim, eles criaram 5 peças especiais que consistem em [Rainha], [Cavaleiro], [Torre], [Bispo] e [Peão]. Sendo possível agora criar um exercito. Disseram em ter um pequeno número de Demônios e dar a eles um enorme poder. Este sistema foi usado nas ultimas centenas de anos, e isto, inexplicavelmente, se tornou muito popular entre os Demônios Nobres.

— Popular? Refere-se às regras do Xadrez?

— Eles começaram a competir entre eles. Por exemplo, como, “Meu cavaleiro é mais forte” ou “Não, minha torre é mais forte!” Como resultado, Demônios de Classe Alta começaram a jogar um jogo como o de Xadrez entre eles usando seus servos Demônios. Que nós chamamos de “Jogos de Classificação”. De todo modo, este jogo se tornou muito popular entre os Demônios. Agora, há um próprio torneio para ele. A força de suas [Peças] e também o quanto forem fortes nos jogos, afeta sua posição social de seus Demônios, e seu titulo de Nobreza. Há algo também chamado [Reunir peças] Onde eles reúnem humanos como talento e fazem deles suas [Peças]. Está muito popular recentemente. Servos poderosos ganhando reconhecimento.

Entendo.

Então que é forte nos jogos significa que pode se tornar um esplendido Demônio. Também se converte com seu orgulho.

.....Umm, então Servos Demônios são antigo humanos e que se converteram a Demônios através das [Peças] de um jogo.

—Não sou um Demônio forte de qualquer forma, sendo assim nem posso participar de um torneio oficial. Mesmo que eu queira, há coisas que necessito passa, antes de jogar. Em poucas palavras, Ise e meus outros servos aqui não vão poder participar de um jogo por algum tempo.

— Isso significa que Kiba e os outros não participaram de um jogo ainda?

—Sim.

Kiba responde a minha pergunta.

O mundo dos Demônios é estranho. Eu só os imaginava sendo malignos e assustadores, mas parece que minha imaginação era incorreta. O que me faz sentir de uma forma ignorante em todas as formas no meu mundo e no dos Demônios.

Antes de qualquer coisa, há algo me incomodando.

Sim, minha posição como [Peça].

— Buchou qual é minha característica? Eu? Que peça eu Sou?

— Ise, você é...

Buchou parou de se mover.

Também com a minha resposta. Posso sentir tremores poder todo meu corpo. Isso é devido a presença do inimigo e seus instinto assassino que se tornou mais forte.

Há algo nos cercando! Incluindo um Tipo como eu, que apenas se converteu a um Demônio sabia.

— Posso sentir algo repugnante. Mas também posso sentir algo delicioso. Será doce? Será azedo?

Uma voz baixa está saindo do solo.

Este acontecimento não é normal. Esta voz está me assustando.

— Demônio Rebelde Vaizor. Estamos aqui para elimina-lo.

Disse Buchou.

“Ketaketaketaketaketaketaketaketaketaketaketaketaketaketaketaketa……”

A risada anormal está ao nosso redor. E também é uma risada de um Demônio que não conheço.

Nggh...

Uma mulher de topless aparece das sombras, Mas o corpo da mulher está à tona.

Não.

PASSOS

São passos pesados. Logo em seguida aparece esse corpo e o de uma besta gigante.

É nojento como antinatural dessa forma, ter a parte superior de uma mulher e a parte inferior de um monstro.

Está saindo algo que se parece familiar a uma lança de ambas as mãos.

Na parte de baixo do monstro tinha quatro grandes patas com garras afiadas. É uma cauda de serpente? Wow! Essa cauda está se movendo voluntariamente!

Pelo seu tamanho, é definitivamente tem uns 5 metros de altura. Sim se comparar as patas, Não seria muito mais alto? De qualquer forma, é um monstro, Isto também é um Demônio?

Sim, por isso é chamado de “Demônio Rebelde”.

Homem há coisas assim também?! Eu confirmei da outra vez. Demônios são assustadores!

— Deixando de lado seu mestre para seus próprios gostos definitivamente merece a morte. Em nome do Duque de Gremory. Eu felizmente o eliminarei!

— Você é corajosa jovem garota! Eu vou destroçar seu corpo, vou deixa-la vermelha como teu cabelo!!

É o que o monstro fala, mas Buchou dá um leve sorriso.

— Você fala de uma maneira elegante. Yuuto!

—Sim!

— Swoof!

Kiba, que estava do meu lado, acelera até onde está Buchou ao receber a ordem. Rápido. Ele é incrivelmente rápido. Incluindo não posso responder a ele!

— Ise, continuarei a explicação da onde parei.

Disse Buchou.

— Explicação? Sobre a função e das Peças malignas ou algo do tipo?

— A posição do Yuuto é o [Cavaleiro]. Sua característica é a velocidade. Aqueles que se tornam [Cavaleiros] tem uma velocidade incrível.

Como Buchou disse, a velocidade do Yuuto é incrível, eu não consegui acompanhar com meus olhos.

O monstro está usando seu ataque com lanças, mas não me parece que vai acertar.

— E a arma definitiva do Yuuto é as espadas.

Kiba para e de repente está segurando uma Espada Europeia. Ele a saco da bainha, e a espada que ele retira está refletindo a luz da lua.

Su!

Kiba de repente desaparece outra vez. Nesse mesmo momento, o grito do monstro foi ouvido.

Gyaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!

Quando olhei, ambos os braços estavam cortados desde o torso junto com a lança. Sangue saia de sua ferida.

— Este é o poder de Yuuto. Uma velocidade que não só pode seguir com os olhos, e sua habilidade com uma espada de um Professional. Ao combinar estes dois, se torna o cavaleiro, mas veloz.

Uma sombra cercou as pernas do monstro..... Espera! Essa é a Koneko!

— A próxima é a Koneko. Ela é uma [Torre]. A característica da torre é...

— Maldito insetoooooooo!

STOMP!

O enorme monstro tenta pisar na Koneko!

Koneko! Hey, ela está com problemas...

Mas o monstro só golpeou o chão. Não foi capaz de pisar completamente.

Gugugu.....

A pequena menina com seu frágil corpo está levantando o pé do monstro.

— A característica da [Torre] é simples. Força absoluta. E também uma grande defesa. É impossível para um Demônio com esse calibre pisar na Koneko. Ela não pode ser esmagada.

LEVANTA!

Koneko levanta completamente o monstro.

—.... Voe.

Koneko salta alto e golpeia fortemente o estomago do monstro.

BANG!

O enorme corpo do monstro é lançado para trás.

Logo me recordo das palavras do cliente que ama a Koneko, Morisawa.

— Koneko tem uma força extrema. Ela me carrega como uma princesa.

Não é algo que possa chamar de força extrema!

Esse enorme monstro saiu voando com um só golpe!

Sim, me assegure de não irritar a Koneko. Serei assassinado só de ser tocado por seu dedo.

Garota super-humana. Assustador isso. Morisawa que se apaixonou por ela também é assustador.

— Por ultimo, Akeno.

— Sim, Buchou. Ora Ora, o que eu devo fazer?

Akeno está rindo enquanto o monstro vem em sua direção depois de ser golpeado por Koneko.

— Akeno é a [Rainha]. Ela é a segunda mais forte depois de mim. Ela é a imbatível Vice-presidente do nosso clube e tem todas as outras características do [Peão], [Cavaleiro],[Bispo] e [Torre].

Guuuu......!

O monstro finalmente olha fixadamente para Akeno. Akeno monstra um sorriso sombrio depois de ver o olhar do monstro.

Ora Ora, parece que tiraram bastante energia sua. O que eu vou fazer?

Akeno levanta sua mão enquanto falava isso.

FLASH!

HSDxD vol 01 161.jpg

No mesmo instante, o tempo se fecha, e um raio ilumina o monstro.

— Gagagagagagagagagagagagaga!

O monstro é eletrocutado outra vez. Parece que já estava morrendo.

E assim, Akeno o fulmina com um terceiro relâmpago.

A cara de Akeno monstra um sorriso frio e assustador ao ter fulminado o monstro com seu raio.

Uwaah. Essa pessoa está disfrutando... Ela está rindo depois de tudo.

— Akeno se destaca usando poderes demoníacos. Ela pode usar elementos naturais como relâmpago, Gelo e fogo. E, sobre tudo, ela é definitivamente uma sádica.

Buchou confessa isso como se fosse nada.

Uma sádica?! Isso é algo que pode se chamar de sádica?!

— Casualmente, ela é muito bondosa, mas quando a luta começa, ela não para até que se acalme.

—....Estou assustado com você Akeno.

— Não tem porque estar assustado, Ise. Akeno é muito amável com seus companheiros, sendo assim não já problema algum. Incluindo que ela te achou lindo. Da próxima vez, se ficar assustado com ela. Ela definitivamente te abraçara carinhosamente.

— Ufufufufufufu. Quantos raios mais você pode suportar? Certo? Monstrinho? Você não pode morrer, ok? A única pessoa que vai te é minha mestra. Ohohohohohohho!

....Buchou, eu estou com muito medo dessa pessoa a minha frete, ela está gargalhando.

Pensei que ela teria um sentindo mais comum...

Ela é um Demônio depois de tudo. Isso tem que ser assim. Um Demônio. Eles são assustadores.

E por alguns minutos, o ataque com raios da Akeno continuou.

Depois que a Akeno se acalmou, Buchou confirma e confirma com sua cabeça.

Buchou confere o monstro que perdeu sua vontade de lutar.

Buchou levanta sua mão para o monstro.

— Alguma ultima palavra?

Pergunta Buchou.

— Me mate.

Isto foi à única coisa que o monstro disse.

— Então, desapareça.

Uma cruel resposta. A voz de Buchou me deu calafrios.

DON!

Uma giganta massa de poder demoníaco foi disparada da palma de Buchou.

Foi tão grande, que cobriu o corpo gigante do monstro completamente.

A massa de poder demoníaco devora o corpo do monstro. Quando o poder demoníaco desaparece, junto dele some o corpo do monstro.

Como Buchou disse, desapareceu.

Confirmando isso, Buchou suspira.

— Está feito. Bom trabalho todo mundo.

Buchou disse para todos os membros do clube. Todo mundo voltou a seus estados habituais. Assim a caça do “Demônio Rebelde” está terminada, huh?

Esse é o destino dos Demônios Rebeldes. Não há o que fazer. Isso de deixar o mestre porque tem algo em mente...

Assim que é uma luta de Demônios.... Foi uma luta bem feroz. Junto com os Demônios rebeldes. Há muita coisa nesse mundo que não estou familiarizado.

Acho que tenho que me preparar daqui pra frente...

Pode ser que demore décadas.

Logo me recordei de um problema. Uma coisa a cerda de posições das peças Malignas de antes, Já que eu sou um servo de um Demônio Nobre, então eu devo ter minha própria [Peça] também.

— Buchou, há algo que você não me disse.

— O que é? Buchou me responde com um sorriso.

— Minha peça... Bem, qual minha posição como servo.

Para dizer a verdade, eu já preparei o pior cenário. Mas bem queria saber qual é. Até que eu tenho uma pequena esperança.

Há só duas [Peças] que sobraram, já que Akeno é a [Rainha], Koneko é a [Torre] e Kiba é o[Cavaleiro].

Então só sobrou [Bispo] e....... o [Peão].

Estava esperando por algo bom, mais já estou preparado pra ser destroçado. A linda garota de cabelo carmesim sorriu e disse claramente.

— Você é um [Peão]. Ise, você é um Peão.

Sou o mais baixo.


Vida 3: Eu consegui um Amigo.[edit]

Parte 1[edit]

— Há..... O caminho será longo e difícil para uma carreira excitante e segura.

Estou em minha casa olhando para o teto enquanto reclamo.

Peão....

Esse é a minha função.

Um peão, essa é a função mais baixa.

Assim já tenho que me preparar desde agora....Meu caminho para obter um titulo de nobreza começou e será um longo caminho. O caminho em se converter em um Demônio adequado está cheio de problemas. A proposito, há alguém mais que é o [Bispo] de Buchou. Ela me disse isto no mesmo dia quando me tornei seu sevo.

— Meu [Bispo] ele existe. Mas esse [Bispo] não está aqui. O [Bispo] está em um lugar diferente, seguindo uma ordem diferente, trabalhando para mim. Se tiver alguma oportunidade, te apresentarei ao [Bispo].

Isso foi o que ela disse. Que será essa pessoa? Quero estar pronto quando for conhecer essa pessoa. Espero que ela seja uma garota. Sendo assim fui escolhido como [Peão] já que sobrou. Terei muitas dificuldades para superar.

Quando penso sobre isso, eu estava de acordo com isto?

Fui assassinado por um Anjo caído devido ao dispositivo do equipamento Kamehameha, a Sacred Gear. Ela também usou meus sentimentos de amor. Depois disso, fui convertido em um Demônio.

Fui escolhido por um lindo demônio que me disse que me queria como seu servo e que eu fui enganado que ‚Poderia ter meu próprio harem‛.

Trabalho igual a um condenado todos os dias como servo de Buchou.

Entregando folhetos. E fazendo contratos.

Só que meu poder demoníaco é baixo, assim não posso usar o circulo mágico para se teletransportar pra o lugar do cliente.

Algo como isto nunca aconteceu antes, é o pior Demônio já visto. Este sou eu. Fuu.

Inalei um pouco de ar. Se pensar bem sobre isso, nunca tive uma característica especial incluindo antes de me tornar um Demônio.

Tentei muitas coisas para ser popular com as meninas, mas depois de tudo, não pude ganhar dos rapazes mais populares.

Tão pouco tinha nenhum sonho antes de me tornar um Demônio. Bom, talvez foi uma boa coisa me tornar um Demônio porque tenho um sonho agora.

Espera, Se tornar um Demônio é algo bom?

Bom, se não tivesse sido salvo pela Buchou então, minha vida estaria acabada, Sendo assim, não poderia disfrutar da minha juventude.

Bom, é um pouco... Gratificante, estou rodeado por um monte de lindas garotas e todas são muito amáveis. Bom, para um demônio, isso é.

Rias-Buchou é muito linda, e Akeno também é muito linda, quando não está com raiva... Creio.

Koneko tão pouco é um problema quando está normal.

Kiba me faz sentir nojo, mas ele conversa comigo de forma normal, tipo um descolado... Ele realmente é um bom tipo. Maldito descolado.

Realmente não pode se julgar uma pessoa por sua aparência. Parece que minha imaginação contra o tipo descolado está mudando.

Então me recordo da linda e bela garota loira, A irmã Asia.

Ela era uma garota muito bela. Se fosse pra ter uma noiva... Ela seria minha outra metade. Espera, eu acabei de passar por um duro amor não correspondido.

Maldição, brincando com meus sentimentos... Yuuma, eu realmente te amei.

Merda. Porque minha vida está sempre sendo controlada por alguém?

Talvez seja assim que a vida funciona. Varias coisas misteriosas passam ao me redor, assim eu tenho o pressentimento que fui arrastado para isto. Asia... Irmã huh. Essa pessoa que é o oposto de mim.

Provavelmente nunca voltarei a vê-la.

Essa menina trilha seu próprio caminho. Eu também vou caminhar meu próprio caminho.

Somos só um servo de Demônio e um servo de Deus.

Conhecemo-nos casualmente.

Provavelmente não deveríamos nos ver nunca mais. Pode ser que isso nos leve a um destino trágico.

Olha só, estou pensando em algo legal.

— Aaaah, Sim, Sim, sou só um fraco [Peão]. Não há nada bom ao meu redor, será que posso ter meu título de nobreza...? O que você acha... Mestre Satã? Bom, provavelmente é inútil discutir isso com Satã, de qualquer forma.

Estou rindo amargamente de mim mesmo.

Vou ter uma meta. Isso.

Primeiro de tudo, minha meta será usar o círculo mágico para ser teletransportado.

Esse será meu primeiro passo. Sim, isso. Eu estou entusiasmado!

O tempo de chorar está terminado. Já me tornei um Demônio. Isso não pode ser trocado.

Sendo assim tenho que viver como um Demônio. E eu farei meu sonho se tornar realidade como um Demônio.

Incluindo se não puder, trabalharei duro até conseguir, essa será minha meta de vida.

Sim! O que eu puder fazer! Eu vou fazer!

Parte 2[edit]

Já é tarde da noite, e eu estou em minha bicicleta dirigindo-se para uma casa em particular.

Não é uma mansão ou departamento, só é uma casa ordinária.

Esta é a minha primeira vez, o que devo fazer?

Esse cliente não está vivendo sozinho, será que eu vou ver sua família?

Depois de tudo, eu, na realidade, tenho que visitar a casa para fazer um contrato. Já me disseram que simples humanos não podem me detectar, Será que isso se aplica a esta situação também?

Estou preocupado, mas quando me dou conta, estava a ponto de tocar a campainha.

A porta de entrada está aberta.

... Realmente, deixando a porta aberta no meio da noite.

BATIDAS DE CORAÇÃO.

De repente me sinto inquieto. O que é isso? Tenho um mau pressentimento.

Mas quando me encontro caminhando dentro da casa.

Olhando desde a entrada.

Percebo que não há luzes no recinto. Há uma escada que leva para o segundo piso, mais não há luzes também.

... Sim, há algo definitivamente errado. Não sinto a presença de nenhum humano.

Estão dormindo? Impossível. Se não, não estaria sentindo essa sensação.

Retiro os meus sapatos na entrada e os levo na minha mão.

Estava caminhando na habitação, mas não havia nenhum barulho.

Sou um Demônio, não um ladrão. Estou pensando em uma desculpa.

Olhando dentro da habitação vejo uma porta que está ligeiramente aberta, e brilha devido às velas.

—... Olá. Sou um Demônio da Casa Gremory... Umm, O Cliente está aqui?

Pergunto tranquilamente, porém ninguém responde.

Não posso mais evitar, já que entrei na habitação.

É uma sala de estar e tem uma televisão, um sofá, uma mesa e etc. Parece uma sala de estar ordinária...

Logo que parei pra respirar. Meus olhos foram fixados na parede.

Uma parede. Há um corpo cravado na parede. E para trás.

...Um Humano. É um homem. Que tipo de pessoa vive aqui? Porque isso...?

O cadáver foi cortando viciosamente. Algo que parece com viseiras está saindo das feridas...

—Gough

Vomitei tudo o que havia no meu estomago.

Não vomitei ao ver um monstro, mas meu corpo reagiu ao ver um cadáver.

Eu não posso mais ver o cadáver.

O cadáver esta cravado na parede com um parafuso, fazendo o formato de uma cruz.

Há grandes e grossos parafusos cravados em ambas as palmas da mão, pé e no torso.

Isto não é normal, nada disso é normal!

Não é possível matar uma pessoa assim com a mente normal!

Há uma poça de sangue no piso feito pelas gotas que estão caindo do cadáver.

Há uma escrita na parede.

O que é isso...?

— Esta escrito ‚ "Castigo aqueles que fizeram, mas ações!" Só peguei emprestada a oração de uma pessoa importante. De repente a voz de um jovem homem vem atrás de mim.

Quando me viro, um homem de cabelo branco. Parece ser um estrangeiro e ter a idade de um adolescente.

Está vestido como um sacerdote. É também um lindo rapaz. Seu verme, que sacerdote tem um sorriso maligno assim.

—Hmmm! Bom, bom, olha só se não é o pequeno Demônio!

Ele parece estar realmente feliz.

Então, algo que a Buchou me disse veio à mente.

— Não se envolva com pessoas da igreja. Especialmente os Exorcistas. Eles são nossos maiores inimigos. Eles pode nos eliminar facilmente porque seu poder está apoiado às crenças de Deus.

Um padre, se eu me relacionar à igreja. Isto é mal...

Ele já sabe que eu sou um Demônio, Eu estou em uma situação ruim, outra vez?

— Sou um sacerdote♪ Eu sou a cura♪ Eu corto pessoas que se parecem com demônio, e eu dou risada sobre isso♪Eu corto a cabeça dos que se parece com Demônios, e recebo comida em troca♪.

O padre começou a cantar.

Não entendo. O que está acontecendo?

— Me chamo Freed Zelzan. Pertenço a certa organização de Exorcistas. Ah não é porque eu me apresentei que signifique que aceitei sua presença. Não quero recordar nem do seu nome na minha memoria, então, por favor, sendo assim. Está bem, porque você vai morrer aqui. Assegure-me disso.

Pode ser que não duele de principio, mas você logo se sentira tão bem que vai chorar. Agora, vamos abrir uma nova porta- Ze!

Nunca tinha visto nada como isso antes, nada do que ele fala faz sentindo.

Assim que é um Exorcista. Estou com problemas agora.

Mas tinha algo que eu precisava saber. Engoli minha saliva e perguntei.

— Hey, foi você? Que matou essas pessoas?

— Sim, Sim. Eu que matei. Porque, eram criminosos habituais que invocam Demônios, assim tive que mata-los.

— Que tipo de justificativa é essa?!

—Huh? Está surpreso? Você não vai escapar? Isso é raro? Realmente raro. Me refiro a humanos que fazem pacto com Demônios são lixo. Somente lixo. Não posso entender isso? Não? É assim? Bom, você só é um lixo de Demônio também.

Este cara está louco! E como ele pode conversar normalmente assim!

Não sei nem o que dizer!

— Como é que você pode matar outro humano?! Supondo que você deveria matar só Demônios?

—Haaaaa? Que merda é esta? Um simples Demônio como você está me dando sermão? Hahahaha. Poupe-me disso. Você provavelmente poderia ganhar um premio por ser tão carinhoso. Está bem. Então, me escute cuidadosamente, você é um Demônio de merda. Os Demônios também usam os humanos pra sobreviver. Apoiando a um Demônio pobre que nem você, eles não eram mais humanos. Esse é o fim. Por isso os matei. Ganho minha vida matando Demônios e aqueles que têm contrato com Demônios. Esse é meu trabalho.

I— Tenho certeza que Demônios não iriam tão longe!

—Haa? Do que está falando? Que os Demônios são um lixo. Sabia que você é uma existência de merda? Sabia que isto é comum? Não sabia? É serio, deveria recomeçar sua vida desde um bebê. Espera, é inútil dizer isto a um Demônio reencarnado como você. Pois bem. Tenho que te matar!

Hahahaha. É assustador, não? É o melhor, não?

O padre sacou sua espada e uma pistola.

BOOOM.

Um som vibra no ar.

Sua espada que ele tinha sacado se transformou em algo como um sabre de luz.

O que é isso? Esse sabre se parece com a luz de um Gundam.

— De alguma maneira você me irrita, sendo assim posso te cortar? Isso é bom? Está bem. Agora vou apunhalar seu coração com esse sabre de luz, e vou estourar sua cabeça com minha pistola legal! Cara, realmente vou me apaixonar por você!

Rápido!

O sacerdote veio correndo em minha direção!



Vida.4 Vou salvar minha amiga![edit]

Parte 1[edit]

SLAP!

Um som ecoa na sala do clube. O som vinha de meu rosto.

Fui golpeado. Buchou me deu um tapa na bochecha.

Ela está com uma expressão séria.

— Quantas vezes eu vou ter que repetir? Não é não. Não posso permitir que você salve aquela irmã.

Eu visitei a escola após não ter conseguido salvar Asia e reportei o ocorrido para Buchou.

Mesmo após relatar o que aconteceu, me propus a ir àquela Igreja.

Obviamente, com o intuito de salvar Asia.

Todavia, Buchou disse que ela não iria se envolver nesse problema.

Eu não fui capaz de concordar com a decisão dela, então tentei convencê-la mesmo sabendo que minha atitude era um pouco rude. Foi por isso que ela me deu um tapa.

O primeiro tapa que recebi na vida dói mais do que eu pensava. Especialmente, meu coração dói.

Eu tenho traído a confiança de Buchou constantemente, mesmo sabendo que ela tem grandes expectativas sobre mim.

Ainda assim, existem coisas as quais não posso deixar de lado.

— Então eu irei por conta própria. Estou preocupado com o tal ritual. Os anjos caídos estão fazendo algo por trás das cortinas. Não há garantias quanto a segurança de Asia.

— Você é realmente estúpido desse jeito? Definitivamente você será morto se ir. Dessa vez não será possível trazê-lo de volta a vida. Você entendeu?

Buchou tenta falar calmamente, mas ela está falando comigo como se estivesse me alertando.

— Suas ações não afetarão somente a mim, elas também afetarão os outros membros! Você é um demônio do grupo Gremory! Você tem que ter consciência disso!

— Então deixe-me sair deste grupo. Eu vou lá por conta própria.

— Eu não posso fazer isso! Por que você não compreende?

Acho que essa é a primeira vez que vejo Buchou ficar tão irritada.

Eu tenho causado muitos problemas para Buchou. Mas existem coisas as quais não posso abrir mão.

— Eu me tornei amigo de Asia Argento. Asia é minha importante amiga. Eu não vou abandonar minha amiga!

— ……Isso é uma coisa maravilhosa. Eu acho que é incrível se você conseguir dizer isso cara a cara. Mas isso é diferente do que estamos falando agora. Mas isso é diferente do que estamos falando agora. A relação entre um Demônio e um Anjo Caído não é tão simples quanto você pensa. Os dois lados vem se enfrentando por centenas e milhares de anos. Se você mostrar-lhes um único momento de fraqueza, eles virão nos matar. Eles são o nosso inimigo.

— Não era explodindo o inimigo a maneira Gremory de fazer as coisas?

— …………

Nós nos encaramos.

Eu não recuei. Olhei diretamente nos olhos dela.

— Originalmente aquela garota foi do lado de Deus. Ela é uma pessoa a qual jamais poderemos conviver. Mesmo que ela tenha sido levada pelos Anjos Caídos, isso não muda o fato de que ela ainda é o inimigo de nós, Demônios.

— A Asia não é nossa inimiga!

Eu neguei fortemente. Uma garota doce e gentil como ela não pode ser nosso inimigo!

— Mesma que ela não seja, ela não tem nada a ver conosco. Issei, você tem que esquecê-la.

Mesmo que ela diga dessa maneira, não tem como eu esquecê-la!

Então Akeno aparece e fala no ouvido de Buchou.

O que será isso? Algo aconteceu? Akeno também está com uma cara séria. Mas parece que não é por causa da minha discussão com Buchou.

Buchou, que está escutando Akeno, faz uma cara séria.

Exatamente como pensei, definitivamente aconteceu alguma coisa.

Buchou olha para mim, depois olha para os outros membros.

— Tenho uma coisa urgente para resolver agora. Eu e Akeno vamos sair por um tempo.

—!

N-Não!

— B-Buchou! Eu ainda não terminei de falar—

Buchou coloca seu dedo indicador em meus lábios.

— Issei, existem algumas coisas que preciso te contar. A primeira. Você acha que o peão é uma peça fraca, certo? Estou certa?

Balanço a cabeça silenciosamente concordando com a pergunta.

— Isso é um grande mal entendido. O peão tem uma habilidade especial que nenhuma outra peça possui. Essa habilidade é a Promoção.

Promoção? O que é isso?

— Assim como o jogo de xadrez, o peão pode se tornar outras peças ao alcançar a base do oponente. Eles são capazes de se transformar em qualquer peça do jogo, exceto o Rei. Issei, quando você pisar no local que eu reconhecer como "Base Inimiga", você será capaz de se transformar em qualquer peça, com exceção do Rei.

Ah cara! Então eu posso me promover para a classe do Cavaleiro do Kiba, a Torre da Koneko, e até mesmo na Rainha da Akeno!?

— Como faz pouco tempo desde que você se tornou um Demônio, existem algumas restrições, então provavelmente ainda é impossível para você ser promovido à peça final, a Rainha. Mas, você pode mudar para as outras classes. Se você desejar do fundo de seu coração pela promoção, então você terá mudanças em sua habilidade.

Incrível! Apenas o fato de escutar isto me deu várias informações!

Se eu acrescentar a promoção ao meu Sacred Gear, então pode ser que eu consiga vencer aquele sacerdote!

— Ah, tem mais uma coisa. É sobre o Sacred Gear. Quando você utilizar seu Sacred Gear, lembre-se disso.

Buchou começa a acariciar meu rosto com sua mão.

— -Desejo. O Sacred Gear é dirigido pelo poder do desejo. E isto também determina o poder para isso. Mesmo se tornando um Demônio, sua vontade de desejar não foi perdida. Quanto maior e mais forte for sua vontade de tornar seu desejo real, o Sacred Gear irá responder da mesma maneira à você.

—Desejo.

O poder do desejo irá ativar o Sacred Gear……

Então, se eu desejar fortemente para isso, isto vai ativar.

— Existe uma última coisa a qual você não deve esquecer, Issei. Até mesmo um Peão pode derrubar um Rei. Isso é básico no xadrez. Essa verdade também se aplica para as peças de xadrez dos demônios. Você pode se tornar mais forte.

Após dizer aquilo, ela se teleporta para algum outro local através de um círculo mágico juntamente com Akeno.

Os únicos restantes são: eu, Kiba e Koneko.

Após respirar profundamente, eu já estava determinado e preparado para ir, estava quase saindo quando ouvi.

— Hyoudou.

Kiba me chamou.

— Você está indo?

— Sim, estou. Eu tenho que ir. Afinal Asia é minha amiga. Eu sou aquele que deve salvá-la.

— ……Você será morto. Mesmo se você usar o Sacred Gear, até mesmo se você se promover, você não conseguirá derrotar um grupo de Exorcistas e Anjos Caídos por conta própria.

Era uma resposta óbvia.

Eu já sabia disso. Estou muito consciente disso.

— Ainda assim, estou indo. Eu vou libertar a Asia, mesmo que isso custe minha vida.

— Bela determinação, isso é o que eu gostaria de te dizer mas isso ainda é algo imprudente.

— Então o que diabos eu devo fazer!?

Eu gritei para ele, mas ele me responde de forma direta.

— Eu também estou indo.

— O-O quuu……?

Eu perdi minha palavras ao escutar algo tão inesperado.

É claro. Eu acabei de escutar algo que eu não esperava.

— Eu não sei muito sobre Asia, mas você é meu camarada. Mesmo que Buchou tenha dito aquilo, existe uma parte de mim que respeita a sua decisão. E também, pessoalmente, eu não gosto de anjos caídos e sacerdotes. Eu os odeio.

……Esse cara provavelmente também tem algum tipo de passado.

Mas para escutar a palavra “camarada” dele……

— Você se lembra do que Buchou disse? "Quando você pisar no local que eu reconhecer como “Base Inimiga”, você conseguirá se transformar em qualquer peça, exceto o Rei". Então, será que ela não está nos falando indiretamente: "Eu reconheço aquela Igreja como o local onde o inimigo de Rias Gremory está"?

Ah.

Eu havia finalmente entendido.

Entendi, então foi isso que ela quis dizer.

Foi por isso que ela me deu informações sobre a promoção.

— Buchou aprovou indiretamente a sua ida. É claro, eu acho que ela também quis dizer que eu deveria te apoiar. Buchou deve ter algum tipo de plano. Caso contrário, ela teria parado você e te trancando em algum lugar.

Kiba começa a rir.

……Buchou, muito obrigado!

Eu testemunhei o quão graciosa Buchou é outra vez, e agradeci à ela do fundo de meu coração.

Se eu voltar em segurança, vou trabalhar mais!

Enquanto estou agradecendo à Buchou que não está aqui, silenciosamente, uma garota de baixa estatura se aproxima de mim.

— ……Eu também estou indo.

— É séri-, Koneko?

— ……Eu me sinto mal por deixar vocês irem sozinhos.

Konekooooooo! Eu não consigo dizer o que se passa em sua mente pois ela não mostra nenhuma emoção, mas eu sinto como se tivesse testemunhado sua gentileza oculta!

— Estou tocado! No momento, estou profundamente tocado, Koneko!

Me emocionei com as palavras desta garota.

— A-Ahn? Mas eu também estou indo……?

Kiba coloca um sorriso meio triste. Eu sei, Kiba. Obrigado.

Eu pensei que um cara elegante conturbado era um pouco fofo.

Tudo certo! Com isso, é possível! Nós podemos fazer isso!

— Então vamos para uma missão de resgate com os três de nós! Espere por nós, Asia!

Assim, nós três fomos em direção à Igreja.

Parte 2[edit]

O céu já está escuro, e já é hora dos postes da rua estarem ligados.

Nós três, Kiba, Koneko e eu, estamos examinando a Igreja de um lugar que podemos vê-la.

Não tem ninguém entrando ou saindo da Igreja.

Mas, conforme nos aproximávamos da Igreja, mais forte era meu mau pressentimento. Estou suando pelo corpo inteiro.

Quando eu pergunto à Kiba, ele diz que, “Por causa dessa presença, é certo de que existe um Anjo Caído aí dentro”.

Então o chefe inimigo está aí dentro.

— Aqui, olhe este mapa.

Kiba espalha a planta da igreja no asfalto.

A planta da igreja. Onde ele conseguiu isso……?

— Bem, isso é algo básico para quando você está indo fazer uma visita ao território inimigo.

O rapaz de boa aparência sorri.

Uau, que ajudante veloz. Eu sequer pensei sobre isso e estava pensando em entrar com tudo.

Então percebi novamente o quão ingênuo eu sou.

— Ao lado do santuário, também existe um dormitório. O santuário me parece suspeito.

Kiba aponta para o santuário.

— Então nós podemos ignorar o dormitório?

— Provavelmente. Normalmente, a maioria dos grupos de “Exorcistas Perdidos” fazem algumas modificações no santuário. Eles costumam realizar rituais suspeitos sob o santuário.

— Por que?

Indaguei. Kiba faz um sorriso amargo.

— É o local que eles respeitavam como se fosse um lugar sagrado, ao realizar algo que rejeita a palavra de Deus lá, eles sentem uma certa satisfação por ser um insulto à Deus. Porque eles amavam Deus, porque eles foram rejeitados por Deus, eles realizam propositalmente magias banidas sob o santuário para representar seu ódio.

Eles são insanos. Não, até mesmo o Deus que se livra de seus crentes fiéis tem uma certa culpa.

Agora mesmo, eu odeio Deus por causa do incidente com a Asia. É por isso que penso dessa forma.

— O santuário está localizado logo atrás da entrada. Acho que podemos entrar diretamente. O problema é que temos que encontrar a porta para o porão quando entrarmos no santuário, e conseguir derrotar os assassinos que nos aguardam.

Assassinos……

Quando ouvi aquela palavra, comecei a ter um mau pressentimento.

Nós olhamos um para o outro em frente à Igreja, enquanto a luz da lua iluminava nossas faces e, então, fizemos um sinal.

Estamos prontos!

Agora nós só temos que entrar!

Espere por mim, Asia!

Nós passamos pela entrada e fomos em direção ao santuário.

No momento, Os Anjos Caídos já devem ter notado nossa presença.

Então os inimigos sabem que nós entramos em seu território.

Não há volta. A única coisa que nos resta é seguir em frente!

Nós abrimos a porta, e pisamos dentro do santuário.

Há um altar e cadeiras longas. Parece um santuário comum. A luz das velas e as lâmpadas internas iluminam o santuário.

……Hm, há algo que não me parece normal.

A estátua com a pessoa na cruz. Ela está com sua cabeça destruída.

Que local assustador.

CLAP CLAP CLAP CLAP

Então, o som de palmas ecoa pelo santuário. Um cara que parece com um sacerdote sai de trás de uma das pilastras.

Ao ver sua face, senti um certo desprezo.

— Encontro! É uma reunião! Isso é tão emocionante!

É aquele sacerdote desgraçado de cabelos brancos!

Eu acho que seu nome é Freed. É ele. Então, ele é o tal assassino, hum.

Com certeza ele está com aquele sorriso esquisito de sempre.

— Bem, antes eu nunca tinha encontrado o mesmo Demônio duas vezes! Sabe, como sou super forte, eu costumo fazer picadinho dos Demônios na primeira vez que os vejo! Assim que os vejo, eu os corto no mesmo local! Aí eu beijo o cadáver e mando um tchauzinho! Era assim que eu costumava viver! Mas desde que vocês estragaram meu estilo de vida, estou tão perdido! Isso não é bom. Não é legal da parte de vocês ficar interferindo em meu estilo de vida! E é por isso que! Vocês me deixam puto! Espero que vocês morram! Na verdade, morram! Seus demôniozinhos repugnantes!

Após mostrar sua alegria e tristeza, ele está enfurecido agora.

Ele pega uma arma e o cabo de uma espada.

BOOOM.

Uma lâmina de luz aparece do cabo. Ser cortado por esta espada certamente vai ser um problema. Aquela pistola também pode nos causar problemas.

Mas agora é diferente. São 3 contra 1.

— Vocês vieram resgatar a Asia, certo? Hahaha! Os Demôniozinhos têm um grande coração para vir aqui resgatar uma vadiazinha como ela, que curaria até mesmo Demônios! Bem, só pelo fato de ter se envolvido com um Demônio ela merece morrer!”

Morrer? O que ele quis dizer com isso!?

— Ei! Onde está a Asia!?

— Bem, existe uma escada escondida logo abaixo daquele altar. A partir da escada vocês podem ir ao lugar em que o ritual está sendo feito.

Aquele cara nos contou o local do porão secreto apontando para o altar.

Será que ele sabe que ele vai ter que nos parar? Ou ele nos contou o local por estar confiante de que consegue nos matar e isso vai resolver o problema?

— Sacred Gear!

Sincronizada com o meu chamado, uma luva vermelha aparece em meu braço esquerdo.

Equipando o Sacred Gear... completo! Ok!

Kiba tira sua espada da bainha enquanto Koneko—

Ahn!? Estou tão chocado que meu olhos estão quase saindo das órbitas.

Vão, Vão, Vão……

Koneko está levantando os bancos que são várias vezes maior que ela.

HSDxD vol 01 238.jpg

— ……Seja esmagado.

Koneko lança os bancos no Sacerdote! Caramba! Esse é um método de ataque totalmente inesperado!

— Uau! Aí sim!

O sacerdote fez uma pequena dança e cortou a cadeira ao meio com sua espada de luz. A cadeira, já cortada ao meio, cai no chão.

— Uma brecha.

SWIFT.

Quando pensei que Kiba ia avançar, ele já havia desaparecido. Ele é tão rápido que meus olhos não conseguem acompanhá-lo!

GIIN!

Algumas faíscas surgiram com o choque entre a espada de Kiba e a espada de luz do Sacerdote.

Hm, então ela é sólida, mesmo sendo feita de luz. Apesar de tudo, mesmo que Kiba corte diretamente em direção ao sacerdote, eu consigo escutar o som de metais se chocando.

— Hmmm! Hmmm! Que porcaria! Por que vocês são tão barulhentos!? Eu sou muito ruim! Me desculpem por falar na língua da morte! Para falar a verdade, me perdoem depois de suas mortes!

Kiba desvia das balas silenciosas com suas pernas que o orgulham, enquanto ele segue atacando seu inimigo.

Kiba é incrível, ele está conseguindo desviar de todos os ataques do sacerdote.

Mas o sacerdote não é alguém de baixo nível, afinal ele consegue lutar em pé de igualdade com um demônio.

Cara, ele parou o corte de Kiba outra vez!

Eu não consigo acompanhar os movimentos de Kiba com meus olhos, mas aquele sacerdote consegue.

Então aquele sacerdote de merda não é um oponente que eu posso tomar conta sozinho.

Kiba e o Sacerdote começam a batalhar de frente. Ambos estão se encarando.

— Impressionante. Você é bem forte.

— Hahaha! Você também! Um cavaleiro, não é!? Nem mesmo um ponto cego! Isso é ótimo! Sim, sim, é disso que estou falando. Ultimamente, eu não tive uma batalha incrível como esta! Eu estava prestes a chorar por causa disso! Hmmm! Hmmm! Eu vou te matar!

— Já que é assim, talvez eu deva lutar seriamente também.

Kiba vai levar à sério? O que será que ele vai fazer?

— Engole essa.

Com um tom baixo de voz. Eu não consigo acreditar que essa voz veio de Kiba porquê ela carrega uma boa intensidade.

Então, algumas coisas negras começam a sair da espada de Kiba. Essas coisas começam a cobrir a espada inteira.

Escuridão.

Se eu tiver que descrever aquilo, certamente será assim.

A escuridão cobre a espada.

Não, é como se a escuridão tivesse tomado a forma da espada de Kiba.

A espada da escuridão que está se chocando contra a lâmina da luz do Sacerdote começa a se expandir e a devorar a lâmina de luz.

— Que, Que merda é essa!?

O sacerdote parece confuso.

— —[Holy-Eraser], uma espada de escuridão que devora a luz.

— V-Você também possui um Sacred Gear!?

Sacred Gear! Kiba também!?

Quer dizer, a espada da escuridão é incrível!

Droga! Então os caras bonitos recebem armas que também são bonitas!?

A lâmina de luz do sacerdote é completamente devorada pela espada de Kiba e ela não consegue se manter após ter sua luz devorada.

Agora! Essa é minha chance!

Eu corri em direção ao sacerdote!

— Sacred Gear! Ativar!

[Boost!!]

Um som sai da jóia e o poder começa a fluir pelo meu corpo.

Meu alvo é o sacerdote de merda.

O sacerdote percebe que estou prestes a avançar.

— Vou continuar te dizendo isso! Como você é irritante!

Ela aponta a arma, que está cheia de projéteis de luz, para mim. A bala é disparada sem fazer barulho.

Aqui!

— Promoção, [Torre]!

BASHIIN!

A bala de luz não me perfura, na verdade ela é refletida.

— -! Promoção!? Um [Peão]!?

O sacerdote parece estar em choque.

Sim, sou um [Peão]! O [Peão] que vai te esmagar!

— As habilidades de uma [Torre]! Defesa infalível e-!

Meu punho esquerdo acerta a cara do sacerdote. Pelo menos, foi o que pensei, mas eu senti algo rígido em meu punho.

Mesmo assim, eu soquei com o máximo de força possível!

O Sacerdote é lançado para trás!

— Um ataque sólido como pedra.

Eu dou um sorriso enquanto estou ofegante.

— Isso é por bater na Asia daquela vez. Eu me sinto renovado por ter te batido uma vez.

O sacerdote está caído no chão, mas ele se levanta vagarosamente e cospe um pouco de sangue no chão.

Sua bochecha direita está inchada.

Só isso? Eu me promovi para uma [Torre], mas parece que eu ainda não tenho o poder de ataque de Koneko.

Não, se eu observar cuidadosamente, a base de sua espada está totalmente esmagada.

Será que ele a usou como escudo pouco antes de receber meu soco?

Então essa é a coisa rígida que senti. Certamente ele tem reações rápidas.

— ……Hmm ……Ah cara, já não basta ser socado por um demôniozinho de merda, mas ele ainda tem que dizer algumas porcarias esquisitas……—Não brinque comigo.

O sacerdote faz uma espécie de uivo.

— Não brinque comigo!! Seu merdaaaaaa! Um mero demônio não deveria querer tirar onda em cima de mim! Eu vou te matar! Definitivamente! Eu vou te matar, com certeza! Eu vou te cortar em pedacinhos, seu merdaaaa!

O sacerdote tira uma segunda espada que só possui a base.

Ele ainda tem outra!? Quantas espadas ele ainda tem!?

Mas nós três, eu, Kiba e Koneko, cercamos o sacerdote.

O sacerdote percebe que o cercamos e olha ao redor. Ele começa a sorrir.

— Wow, wow. É isso que vocês chamam de crise? Hmm, para mim, ser morto por um Demônio é um não-não, então eu sinto como se devesse me retirar. É uma pena que eu não posso exorcizar vocês, mas eu também não quero morrer!

O Sacerdote tira algo redondo e o quebra no chão.

Imediatamente, nossos olhos ficam cegos por causa de uma luz intensa.

Merda! Uma cortina de fumaça!?

Quando meus olhos estavam se recuperando, eu olhei ao meu redor mas o Sacerdote havia sumido.

De repente, a voz do Sacerdote vem de algum lugar.

— Ei. Demôniozinho resmungão……Issei, não é? Para falar a verdade, eu me apaixonei por você. Então, com certeza vou te matar. Definitivamente, ok? Jamais perdoaria um Demôniozinho de merda que me deu um soco e tentou me dar uma aula, ok? Então, tchauzinho.

Quando meus olhos terminaram de se recuperar, eu olhei ao meu redor novamente, mas dessa vez o Sacerdote havia desaparecido completamente sem deixar nenhuma pista.

……Ele escapou.

Ele até deixou suas últimas palavras……

Eu estava pensando sobre o que ele havia dito e percebi que eu não tinha tempo para perder pensando no que ele havia dito.

Kiba, Koneko e eu nos olhamos e concordamos em ir na direção das escadas escondidas do altar.

Parte 3[edit]

Nós três descemos a escadaria debaixo do altar.

Parece que até aqui embaixo eles têm eletricidade.

Tendo Kiba em nossa frente, seguimos em frente.

Após as escadas, há uma única passagem. As vezes aparecem algumas portas em ambos os lados da parede. Então isso é um porão, hum.

Koneko aponta para o final do corredor dizendo, “Provavelmente estão no final desse corredor…… Eu posso sentir o cheiro daquela pessoa……”.

Então a Asia está lá. Comecei a me animar cada vez mais.

Espere por mim, Asia. Eu estarei aí logo!

Quando seguimos em frente, uma grande porta aparece.

— É isso aí?

— Possivelmente. Tenho certeza de que existem grupos de Anjos Caídos e Exorcistas aí dentro. Vocês estão prontos?

Koneko e eu respondemos sim para Kiba.

— Ok. Então vamos abrir a porta—

Quando eu e Kiba estávamos prestes a abrir a porta, ela abre por conta própria.

Enquanto a porta fazia um som alto, o local onde o ritual estava sendo feito se torna visível.

— Sejam bem vindos. Demônios.

A Anjo Caído, Raynare, falou do final da sala.

A sala está cheia de sacerdotes renegados. Todos eles possuem o mesmo cabo de espada que gera a lâmina de luz.

Eu olhei para a garota que estava presa na cruz e gritei.

— Asiaaa!

Asia percebe a minha voz e olha para mim.

— ……Issei?

— Sim! Eu vim para te salvar!

Eu sorri para ela e uma lágrima cai de seus olhos.

— É uma reunião tocante, mas é tarde demais. Estamos prestes a finalizar o ritual.

O ritual está acabando?

O que ela quis dizer—

De repente, o corpo de Asia começa a brilhar.

— ……Aaah, iyaaaaaaaaaaaa!

Asia grita. Ela aparenta estar sentindo muita dor.

— Asia!

Eu tentei alcançá-la, mas os sacerdotes me cercaram.

— Eu não vou deixar vocês interferirem!

— Demônios malditos! Eu vou destruir vocês!

— Saiam da frente! Sacerdotes de merda! Eu não tenho tempo à perder com vocês!

BAN!

Ouvi um barulho. Quando olhei, Koneko tinha dado um soco que fez um deles voar.

— ……Por favor não toquem em mim.

Kiba também desembainha sua espada da escuridão.

— Parece que vou ter que ir com tudo desde o início. Eu odeio sacerdotes. Se tem tantos assim, eu não hesitarei em devorar sua luz.

Os olhos de Kiba se tornam afiados e eu me arrepio só de olhar para ele.

A escuridão em sua espada está com uma intenção extremamente densa para matar. Esta será uma guerra com tudo o que temos.

— Ahhhhh……

Ao mesmo tempo, uma luz ofuscante sai do corpo de Asia.

Raynare a coloca na mão.

— É isso! Este é o poder que procurei por muito tempo! Sacred Gear! Com isto, eu serei amada!

Com uma expressão estasiante, Raynare abraça a luz.

Então a luz envolve toda a sala do ritual.

Quando a luz fica mais fraca, Raynare está emitindo uma luz esverdeada de seu corpo.

— Ufufu. Ahahahahahaha! Eu finalmente consegui! O poder supremo! Com isto, eu posso me tornar um super Anjo Caído! Com isto eu posso me vingar de todos que me olhavam como se eu fosse inferior!

O Anjo Caído dá uma gargalhada.

Eu não prestei atenção nela e me dirigi diretamente à Asia.

Os sacerdotes estão tentando me parar, mas Kiba e Koneko me dão suporte afastando-os.

A espada de Kiba devora a luz da espada dos sacerdotes e Koneko dá um último golpe nos sacerdotes que perderam suas armas. A combinação desses dois é memorável e é óbvio que uma sincronia dessas não é algo que surge com poucos dias de treino.

— Obrigado, vocês dois!

Asia, que está presa à cruz. Aparenta estar sem vida.

Não, ela ainda deveria estar bem!

Eu desamarrei as coisas em suas mão e pernas, e segurei-a em meus braços.

— ……I-Issei……

— Asia, eu vim para te levar de volta.

— …………Sim.

Sua voz está bem fraca, e ela não soa como se ela estivesse bem.

Ei, ei!

Ela ainda deve estar bem, certo? Ela não irá……

— É inútil.

Raynare dá um sorriso, como se ela estivesse rejeitando meus pensamentos mais uma vez.

— As pessoas que possuem um Sacred Gear e tem ele retirado de seu corpo vão morrer. Resumindo, está garota irá morrer.

— —!Então devolva o Sacred Gear dela!

Eu gritei para ela, mas ela ri.

— Eu não vou devolvê-lo de forma alguma. Você sabia que eu enganei meus superiores para conseguir colocar minhas mãos nisto? Eu vou matar todos vocês e apagar todas as evidências.

— ……Droga. Você não se parece nada com a Yuuma que eu conheci.

Ao ouvir o que eu disse, ela começa a dar gargalhadas.

— Hahahaha, foi bem divertido. Aquela vez que fui à um encontro com você.

— ……Você foi minha primeira namorada.

— Sim, ver aquilo foi bem fofo. É divertido enganar caras que não possuem experiência alguma com mulheres.

— ……Eu falei sério quando disse que tomaria conta de você.

— Ahaha, sim, você realmente tomou conta de mim. Quando eu estava com problemas você deu um jeito de tomar conta deles e garantir que eu não me machucasse. Mas você sabia que eu fiz tudo aquilo de propósito? Porque foi divertido ver sua cara quando você estava em pânico.

— ……Eu fiz o máximo para planejar nosso primeiro encontro com cuidado. Para ter certeza de que ele seria um ótimo encontro.

— Ahahaha! Sim! Foi um encontro terrível! Por causa disso, fiquei totalmente entediada!

— ……Yuuma.

— Hahaha, escolhi aquele nome para que eu pudesse te matar ao amanhecer. É maravilhoso, não é? Certo, Issei?

A minha fúria passa dos limítes. Então liberei minha fúria sobre ela:

— Raynareeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!

— Ahahahahaha! Eu não quero que um moleque podre como você fique dizendo o meu nome!

Raynare faz uma careta.

Eu estou carregando tanto ódio dentro de mim que minha barriga já deve estar ficando preta.

Eu não conheço ninguém que seja tão babaca quanto ela.

Ela é, com certeza, aquele que mais se encaixa no título de Demônio.

— Hyoudou! Nossa formação está em desvantagem enquanto estivermos protegendo aquela garota! Então suba com ela logo! Nós vamos abrir caminho para vocês! Agora, corra!

Kiba diz isso enquanto está derrubando os sacerdotes.

Ele tem razão. Ainda resta um grande número de sacerdotes, então deve haver um límite para que consigamos lutar com este Anjo Caído aqui enquanto protegemos a Asia.

Eu olhei para Raynare, e então saí do lugar carregando Asia.

— Koneko, nós vamos abrir passagem para o Hyoudou escapar!

— ……Afirmativo.

Ambos começam a derrubar os sacerdotes que tentam entrar em meu caminho.

Graças ao suporte deles, consegui chegar na entrada da sala do ritual rapidamente.

— Kiba! Koneko!

— Vá em frente! Nós vamos tomar conta daqui!

— ……Por favor, vá rápido.

— Mas!

— Apenas vá!

Droga! Kiba! Koneko! Ambos estão sendo incríveis!

Mas agora eu vou ter que contar com eles. Meus Demônios seniors. De maneira alguma eles vão morrer em um lugar como este!

— Kiba! Koneko! Quando eu voltar, me chamem de “Issei”! Definitivamente! Nós somos camaradas!

Foi o que eu disse a eles. Parece que os dois sorriram.

Eu saí da sala e fui em direção ao santuário.

Parte 4[edit]

Subi as escadas enquanto carregava Asia, e saí no santuário.

Tem alguma coisa errada com a Asia.

Sua face está pálida. Deitei-a em um dos bancos.

— Espere só mais um pouco! Logo, logo você estará livre, Asia! Você vai poder brincar comigo a partir de agora!

Asia dá um pequeno sorriso ao escutar minhas palavras.

Então ela pega a minha mão. Eu não consegui sentir nenhuma força ou calor de sua mão.

— ……Eu estava feliz porque……eu tive um amigo……mesmo que por pouco tempo……

Asia está sorrindo, mesmo sentindo dor.

— ……Se eu nascesse novamente, você se tornaria meu amigo mais uma vez……?

— O-O que você está dizendo!? Não diga isso! Vamos para algum lugar nos divertir! Eu vou te levar lá mesmo que você não queira! Nós vamos para o karaokê! O fliperama! Também vamos ao boliche! E muitos outros lugares!

Eu não consigo parar de lacrimejar.

Eu deveria estar sorrindo enquanto falo com ela, mas eu não consigo parar de chorar.

Eu sei disso.

Eu já sei disso.

Esta garota está morrendo.

Ela vai morrer.

Mesmo assim, eu quero negar isso.

Quero que isso seja apenas uma piada—

— Nós somos amigos! Para sempre! Sim, é verdade! Eu vou te apresentar ao Motohama e ao Matsuda! Eles são um pouco pervertidos, mas ambos são boas pessoas! Eles definitivamente se tornarão seus amigos! Com certeza! Nós vamos nos divertir juntos! Nós vamos nos divertir até o fim!

— ……Se eu tivesse nascido neste país……e tivesse frequentado a mesma escola que você……

— Vamos lá! Venha para a nossa escola!

A mão de Asia acaricia o meu rosto.

— ……Você chorou até por alguém como eu……agora eu posso……

A mão dela que estava acariciando meu rosto começa a se afastar lentamente.

— ……Obrigada……

Estas foram suas últimas palavras.

Ela faleceu sorrindo.

Eu perdi minhas forças. Apenas fiquei parado, olhando para sua face.

Minhas lágrimas não param.

Por que? Por que está garota tem que morrer?

Ela era uma boa garota. Ela era uma garota gentil que curaria qualquer um que estivesse machucado.

Como ninguém se tornou amigo dela?

Como eu nunca estive ao seu lado?

— Ei, Deus!? Você está aí, não está, Deus!? Demônios e Anjos existem, então você também existe, certo, Deus!? Você estava assistindo, não é!? Você estava observando tudo isso, certo!?

Eu gritei para o teto da Igreja.

Eu não sei quem vai me responder. Mas eu só queria gritar em direção ao teto.

— Por favor, não leve esta garota! Por favor! Eu lhe imploro! Ela não fez nada! Ela só queria ter um amigo! Eu serei seu amigo para sempre! Então por favor! Eu quero que está garota sorria para sempre! Ei, por favor! Deus!

Mesmo tendo gritado em direção ao céu, ninguém me respondeu.

— Isso só aconteceu porquê me tornei um Demônio!? Você abandonou-a porquê sou um demônio e seu amigo!?

Mordi meus dentes com arrependimento.

Eu não tenho poder. Eu não tenho poder algum. Se eu tivesse mais poder por ser um demônio……

Se eu tivesse o poder para pelo menos salvar a Asia……

Mesmo que eu me arrependa agora, ela jamais sorrirá novamente.

— Ora, um Demônio num lugar como este? Você estava desejando alguma coisa?

A voz que escutei por trás de mim era a de Raynare.

Quando me virei, vi um Anjo Caído sorrindo para mim.

— Olhe para isto. Esta é a ferida que recebi do [Cavaleiro] garoto enquanto estava vindo pra cá.

Raynare coloca sua mão sobre a ferida.

A luz verde pálida começa a curar sua ferida.

— Veja. É maravilhoso, não é? Eu posso curar qualquer tipo de ferimento. Para nós, Anjos Caídos, que perderam a proteção de Deus, o Sacred Gear daquela garota foi um presente maravilhoso.

Ei.

Aquela luz pertence à Asia.

Por que você está usando ela?

Será que Kiba e Koneko estão em segurança? Comecei a me perguntar.

— Meu status vai crescer a partir do momento em que eu serei um Anjo Caído que pode curar ferimentos de outros Anjos Caídos. Eu posso ser de grande ajuda para o grande Azazel e ao Shemhaza! Não há nada mais maravilhoso que isso! Aaah, Azazel…… Meu poder é todo seu……

— Como se eu ligasse.

Encarei Raynare.

— Eu não ligo para isso. Anjos Caídos, Deus e até mesmo Demônios…… Essas coisas não tinham nada a ver com esta garota.

— Na verdade, tinham sim. Ela era uma humana escolhida que possuía um Sacred Gear.

— ……De qualquer forma, ela poderia ter vivido tranquilamente. Ela poderia ter vivido normalmente!

— Ela não podia. Aqueles que possuem um Sacred Gear irregular estão fadados a ficar de fora do mundo e dos grupos. Porque eles possuem uma habilidade poderosa. Porque eles carregam um poder diferente dos demais. Você sabe que os humanos odeiam essas coisas, certo? Mesmo sendo um poder maravilhoso como este.

— ……Então eu teria protegido a Asia, como seu amigo!

— Ahahahaha! É impossível! Porque ela morreu! Esta garota está morta, você sabe, não é? Não é de importância se você a protegeria ou não. Você não pôde protegê-la! Você não conseguiu protegê-la antes e nem mesmo agora! Você realmente é um garoto esquisito! Isso é tão divertido!

— ………… Eu sei. É por isso que eu não posso te perdoar. E a mim mesmo—

Eu não posso perdoar nada.

A mim mesmo por não conseguir protegê-la. Raynare que a matou.

Então as palavras de Buchou me vem à mente.

——Desejo. O Sacred Gear é controlado pelo poder do desejo. E o desejo também determina o poder dele.

— Me devolva a Asia.

——Apesar você ter se tornado um demônio, sua vontade de desejar não está perdida. Quanto mais forte você desejar, mais forte seu Sacred Gear responderá você.

— Me devolva a Asiaaaaaaaaaaaa!!

[Dragon booster!!]

O Sacred Gear em meu braço esquerdo ativa como se ele tivesse respondido ao meu chamado. A jóia da luva começa a brilhar intensamente.

Algumas marcas misteriosas aparecem na luva.

Ao mesmo tempo, o poder começa a fluir para o meu corpo. Do meu braço esquerdo que está equipado com o Sacred Gear para o resto do meu corpo.

Avancei enquanto meu corpo estava inundado de poder.

Enfiei meu punho na direção ao Anjo Caído que estava sorrindo em minha frente.

Raynare desvia facilmente. Como se ela estivesse dançando.

— Eu vou explicar de uma maneira que até um imbecil como você possa entender. Eu é uma simples diferença de poder. Eu tenho o poder de 1000. Você tem o poder de 1. Você não pode diminuir a distância entre nós não importa o que faça. Mesmo com a habilidade de seu Sacred Gear, o poder dobrado é apenas 2. É inútil! Como você me vencerá!? Ahahahahahahaha!

[Boost!!]

Outro som veio da joia. A marca na joia da luva muda de [I] para [II].

PULSAÇÃO

Uma segunda mudança acontece em meu corpo.

O poder—algo para derrotar o inimigo em minha frente está aumentando.

— Uoooooooooo!

Fui pra cima dela enquanto concentrava meu poder em meu punho. Eu já estou promovido numa [Torre].

— Hah! Seu poder aumentou um pouco? Ainda assim, não é o suficiente!

Ela desviou de meu ataque novamente.

No momento,luzes se reúnem na mão de Raynare e tomam a forma de alguma coisa.

— Eu coloquei muito poder nisso! Segure isso!

ZUDON!

As lanças de luz penetram ambas as minhas pernas. Elas penetraram profundamente em minhas coxas. Mesmo com a defesa de uma [Torre], eu não fui capaz de me defender disso.

—Guaaaaaaaaah!

Eu gritei.

Meu corpo passa por uma dor intensa, mas eu não posso me ajoelhar por causa de algo assim.

Eu seguro as lanças imediatamente.

QUEIMA.

— Guaaaaaaaaaah!

O som de minha carne queimando. É quente! Está queimandooooo! Isso tudo é porquê a lança é feita de luz!? A palma de minha mão que está segurando a lança fica queimada.

Há fumaça saindo de minha mão. Também tem fumaça saindo das feridas em minha coxas. As lanças estão queimando minhas mãos e pernas violentamente.

Raynare começar a rir de mim após ver que eu estou tentando remover as lanças.

— Ahahahaha! Um Demônio tentando puxar a lança é tolice! Para os Demônios, a luz é um veneno intenso. Apenas tocando-a fará você se queimar. Essa é a maior dor que um Demônio pode experimentar! Para um Demônio de classe baixa como você, ela é—

— Nugaaaaaaaah!

Eu gritei de uma forma que não poderia descrever com palavras, mas eu tentei retirar as lanças de luz lentamente segurando-as fortemente.

A dor intensa causada pelas lanças que estão que estão em minhas pernas. A dor causada pelo poder da luz. Estas coisas estão me causando tanta dor.

Estou quase perdendo a consciência por causa disso. Eu sinto como se eu fosse morrer se eu não morder meus dentes com força.

— Então, o que acha disso? Qual a sensação!?

— Isso! Aquela garota! Isso não é nada comparado ao que Asia passou!!

Eu começo a retirar as lanças vagarosamente enquanto minhas lágrimas e um pouco de saliva escorrem pela minha face.

Isso dói. Isso dói pra caramba!

Mas isso! E quanto a isso!

Zuryuuzuryuu.

As lanças estão saindo de minhas pernas enquanto fazem um barulho horrível.

Quando retirei as lanças de minhas pernas, eu larguei-as de minhas mãos e elas desapareceram antes de tocar o chão.

Splash.

Após retirar os objetos que estavam bloqueando os buracos em minhas pernas, o sangue começa a jorrar pelas feridas.

Mesmo tendo retirado as lanças, a dor continua.

[Boost!!]

Mesmo tendo sido penetrado pela lança e parado meu ataque, a luva em meu braço esquerdo continua a fazer um som.

Dói. Dói muito.

Estou chorando pra caramba e ainda por cima tenho muita saliva saindo da minha boca.

Slip.

Eu escorreguei e perdi um pouco do poder que estava em mim.

Estou sem forças para ficar de pé. Droga, eu não tenho força em minhas pernas. Não, na verdade eu não tenho força alguma em meu corpo.

Será que estou numa má condição?

— ……Bem memorável. Um Demônio de Classe-Baixa removendo as lanças de luz feitas por um Anjo Caído. Mas é inútil. Minha luz não é chamativa, mas tem uma alta capacidade para abater Demônios. A densidade da luz é forte. Tão forte que é utilizada como a lâmina de luz dos sacerdotes. Vai ser difícil suportar se você for atingido, mesmo que uma só vez, até mesmo para um Demônio de Classe-Média. Para um Demônio de Classe-Baixa como você, este é o limite. Fufufu, você não pode subestimar o dano causado pelo poder da luz, sabia? Especialmente a minha luz.

Como sempre, ela está fazendo um discurso sobre algo que não compreendo.

— A luz circula pelo seu corpo inteiro e causa dano. Se você demorar para se curar, você vai morrer. Não, na verdade, não seria estranho você morrer com aquele dano. Você realmente é bem resistente, não é?

Ah, será que aquilo é verdade? Então para lixos que acabaram de se tornar Demônios, como eu, essas feridas não letais, hmm.

Como pensei. Eu posso sentir dor até mesmo de dentro do meu corpo. Não é a dor causado ao ser atingido é algo pior.

Sinto como se meus músculos e ossos estivessem derretendo por causa do calor. A dor é transmitida diretamente pelos meus nervos, então deixar a minha guarda baixa, mesmo que uma só vez vai fazer com que eu perca a consciência.

Eu vou acabar morrendo se não receber algum tratamento logo.

Mas.

Eu não posso ficar parado. Mas eu não tenho força em minhas pernas. Droga.

Esse é o fim para mim?

Então eu olhei para Asia.

Uma garota que está dormindo silenciosamente.

Me desculpe por ser barulhento. Sim, estou bem. É sério, estou bem. Eu sou bem resistente.

Então não há problemas. Está vendo? Vou aliviar alguns arrependimentos que você deixou, Asia.

— Em momentos como esse, nós devemos rezar para Deus?

De repente aquilo saiu de minha boca sem que eu tivesse percebido.

— !?

Raynare parece confusa. Mas eu continuei falando.

— Mas Deus não é bom. Ele não me escutou antes, e ele sequer ajudou uma boa garota como a Asia. Hahaha, que Deus inútil.

— Me pergunto o que você está tentando dizer. Você finalmente pirou?

— Então, ele. Maou-sama, você vai escutar o meu pedido? Você existe, certo? Você está me escutando? Eu também sou um Demônio, então você escutará meu pedido?

— ……Ele está perdido. Este garoto está falando consigo num lugar como este.

— Eu vou esmagar este Anjo Caído de merda em minha frente, então por favor, garanta que ninguém interfira. Eu realmente não quero que ninguém interfira. Eu também não preciso de ajuda alguma. Farei isso por conta própria. E minha pernas também estão bem. Vou levantar por conta própria. Então faça com que seja um duelo. É uma boa situação. Estou tão irritado que acho que vou conseguir aguentar essa dor. –Apenas um golpe é o suficiente. ……Por favor, deixe-me acertá-la.

Minhas pernas podem se mover. Eu já perdi a sensação em minhas pernas. Se eu mover elas alguns milímetros sentirei uma dor intensa.

Mas elas ainda podem se mover. Me levanto do chão.

Meu corpo não para de tremer. De qualquer forma, me levanto lentamente.

Isso dói. Meu corpo inteiro dói. Mas eu posso me mover. Eu ainda consigo me mover. Eu só tenho que aguentar até que acerte ela uma vez.

— —! I-Impossível! Seu corpo não está em condições de se movimentar! Por causa do dano causado pela luz—

Me aproximo lentamente de Raynare que está chocada.

E me levanto. Bem em frente aos seus olhos. Com meus pés tremendo e um monte de sangue saindo de mim.

— Ei, ex-namorada. Eu passei por muita coisa por sua causa.

— ……Não tem como você estar de pé! Um Demônio de Classe-Baixa não deveria conseguir se levantar com essas feridas! As luzes estão queimando todo o interior de seu corpo!? Um Demônio de Classe-Baixa que não tem o poder demoníaco para cessar os efeitos da luz não deveria ser capaz de aguentar isso!

— Sim, isso dói. Dói demais. Eu estou perto de perder a consciência. Mas você sabe como é, eu te odeio tanto que eu posso suportar isso.

Eu encarei meu oponente diretamente sem piscar.

Meu último golpe será minha última esperança. Se eu usá-lo, eu vou cair.

E é por isso que eu tenho que terminar tudo isso com meu último golpe. Eu não consigo parar de olhar para o meu alvo.

— Ei, meu Sacred Gear. Você ainda tem o poder para socar essa coisa que está em minha frente, certo? Então vamos acabar com ela.

[Explosion!!]

O som que veio da jóia agora mesmo soou num tom mais forte.

A jóia brilha com mais intensidade. Que luz brilhante. É deslumbrante.

Mas, diferentemente da luz do Anjo Caído, essa luz não me causa dano, na verdade ela me traz paz.

Só por ser tocado por essa luz faz com que eu me sinta como se eu estivesse transbordando em poder. É similar a luz da cura pertencente à Asia.

Então existem luzes que não machucam os Demônios.

Eu dou um passo à frente. O sangue de minha feridas cai no chão.

Eu também tossi um pouco de sangue. Parece que estou num estado crítico.

Não há como parar a dor que estou sentindo agora. Ela alcança até mesmo o meu cérebro. Mas está tudo bem. Eu ainda posso me mover.

Até agora, minha luva continua me mandando poder.

Quando eu lutei contra Raynare essa tarde, eu estava com medo da diferença de poder entre nós.

Daquela vez, o meu instinto como Demônio me alertou da diferença massiva entre nossos poderes, por isso meu corpo não parava de tremer. Daquela vez, eu pensei que eu nunca conseguiria vencê-la.

Mas dessa vez é diferente.

A quantidade de poder que estou recebendo desta luva é insana.

De alguma forma eu sei. Possivelmente porquê sou quem possui este Sacred Gear.

Esse poder não vai durar para sempre. Esse poder virá somente uma vez.

Se eu conseguir usar esse poder, mesmo que uma vez, tudo acabará para ela. Mesmo que o Sacred Gear não esteja me dizendo verbalmente, ele está me dizendo isso fisicamente.

Eu fiz uma postura para socar. Eu não tenho experiência em luta. Mas ficará tudo bem se eu acertá-la uma vez.

Meu alvo é o Anjo Caído de merda que está em minha frente. Definitivamente eu vou acertá-la. Não vou errá-la de jeito nenhum.

— ……Impossível. O que é isso? Por que algo assim está acontecendo……? Esse Sacred Gear não deveria ser o [Twice Critical] que dobra o poder de seu possessor? ……Não pode ser. Não é possível. Por que o seu poder ultrapassou o meu……? Essa onda de poder demoníaco que estou sentindo...... é igual a de um Demônio de Classe-Méd……não, é igual a de um Demônio de Alta-Classe……

Meu poder é igual ao de um Demônio de Alta-Classe? Isso tudo por causa do meu Sacred Gear?

Ei, ei, você não deveria ser um Sacred Gear que simplesmente dobra o meu poder?

Buchou é o único Demônio de Alta-Classe que conheci, então significa que no momento eu tenho mais ou menos a mesma força que ela.

— Impossível! Isso é impossível! Eu sou o Anjo Caído que obteve o poder de cura supremo! Eu me transformei num ser superior ao obter esse [Twilight Healing]! Eu recebi o direito de ser amada pelo Azazel e pelo Shemhaza! Eu jamais perderia para um ser indesejável como você!

Raynare faz outras lanças de luz em suas mãos.

BUUN.

Eu desvio-as com meu punho. As lanças de luz desaparecem sem problemas.

Ao me ver desviar suas lanças com facilidade, a face de Raynare fica ainda mais pálida.

— N-Não!

Raynare está batendo suas asas e está prestes a sair voando.

Ela está tentando fugir de mim? Ei, ei, você estava me olhando com desprezo, me subestimando e rindo de mim até alguns segundos atrás.

Você corre assim que percebe que não pode me vencer? Quem você pensa que é?

Mas eu não vou deixar você fugir. Como se eu fosse deixar!

TAP

Eu avancei ao mesmo tempo em que ela estava começando a voar e segurei seu braço. Eu tenho uma velocidade inacreditável. Uma velocidade que até o Anjo Caído não consegue reagir.

O braço que estou segurando parece estar preso em minha mão e é tão pequeno que parece fraco.

Eu a puxei em minha direção. Eu não vou deixá-la sair de maneira alguma.

— Você não vai a lugar nenhum, idiota.

— Eu sou superior—!

— Morra, anjo desgraçado!

— Maldito sejaaaaaaa! Demônio de Classe-Baixaaaaaa!

— Aaaaaaaaah!

A luva liberou toda a sua energia. Toda a força em meu corpo foi para meu braço esquerdo e eu concentrei-a em meu punho.

Eu usei aquele punho para socar diretamente a cara do inimigo que eu detesto.

HIT!!

O som ecoa. Meu punho é enterrado na cara dela, e eu enterrei meu punho ainda mais!

Raynare foi lançada pra trás com meu soco.

GASHAAAAAAAAN!!

O Anjo Caído bate na parede fazendo um som alto. A parede quebrou, agora existe um buraco na parede. A poeira começa a se espalhar por toda a parte.

Quando a poeira desaparece, não há nada na direção que soquei Raynare.

O buraco continua até o lado de fora do prédio, onde Raynare se encontra caída no chão.

Ela não está se movendo. Eu não consigo dizer se ela está morta mas ela não vai conseguir se mover por algum tempo.

Eu finalmente dei o troco.

— Você mereceu.

Estou sorrindo do fundo de meu coração. Esse é meu verdadeiro sentimento. Aquele soco me trouxe uma ótima sensação.

Não durou pouco tempo até que lágrimas começaram a cair de meus olhos.

— ……Asia

Ela nunca mais vai sorrir.

Parte 5[edit]

Após socar o Anjo Caído, eu estava quase caindo porquê usei todo o meu poder……

Ton.

Algo me segura pelo ombro. Quando olhei, era Kiba.

— Bom trabalho. Eu não pensei que você conseguiria vencer um Anjo Caído.

Ele está me carregando pelo ombro com um sorriso enquanto tenta me animar. O que, até mesmo Kiba estava indeciso.

— Yo, você está atrasado Casanova.

— Fufufu, Buchou mandou eu não interferir.

Buchou mandou?

— Mandei sim. Eu sabia que você seria seria capaz de vencer Raynare.

Quando me virei para a direção de onde a voz veio, Rias-buchou estava andando na minha direção sorrindo enquanto seu cabelo carmesim balançava.

— Buchou? De onde você veio?

— Do porão. Eu resolvi meus negócios, então eu usei o círculo mágico para vir até aqui. Foi a primeira vez que me transportei para uma igreja, então eu estava nervosa.

Buchou suspira enquanto fala comigo.

Entendi. Então esse é o motivo dela ter aparecido das escadarias com Kiba e os outros.

Então todos os Exorcistas foram aniquilados. A partir do momento que Buchou se tornou seu oponente, eles não tinham chance de vencer.

Então Koneko passa por mim. Onde ela está indo?

Buchou fica de pé em minha frente.

— Parece que você venceu de forma segura.

— Buchou…… Hahaha, eu venci, de alguma maneira.

— Fufufu, excelente. Era isso que eu esperava do meu servo.

Ela toca em meu nariz.

— Ara ara. A igreja está uma bagunça. Buchou, está tudo bem deixarmos assim?

Akeno está com um rosto conturbado.

— ……Tem algo de errado?

Perguntei para Buchou timidamente.

— As igrejas pertencem a Deus ou as religiões relacionadas a ele, mas existem casos como este onde elas são utilizadas pelos Anjos Caídos. Nesse tipo de caso, se nós, Demônios, danificarmos a igreja, poderemos nos tornar alvos de assassinos que buscam vingança.

—!

Isso é s-sério?

— Mas dessa vez isso não vai acontecer.

— Por que não?

— Originalmente, essa igreja foi abandonada.Assim, um determinado grupo de Anjos Caídos tinha vindo a esse lugar com a finalidade de usá-lo para sua própria ganância, e nós só tivemos uma luta em um lugar como desses. Então nós não adentramos no verdadeiro território inimigo para provocar uma guerra. Basicamente, foi só um pequeno conflito entre um Demônio e um Anjo Caído. Isso acontece o tempo todo. Foi isso o que aconteceu.

Entendi. Então é uma questão de como você vai resumir o ocorrido.

— Buchou. Eu trouxe aquilo.

Quem apareceu enquanto fazia um som de algo arrastando foi Koneko.

Ela apareceu do buraco na parede, e o que ela estava arrastando era uma asa negra, o Anjo Caído Raynare.

Então Koneko está trazendo Raynare, que está inconsciente e foi lançada para bem longe com meu soco.

Mas ela disse que ela havia trazido “aquilo”……

Para uma garotinha, ela usa umas palavras bem únicas.

— Obrigada, Koneko. Agora, vamos acordá-la. Akeno.

— Sim.

Akeno levanta a sua mão. Então água aparece no meio do ar.

Esse é o poder de um Demônio?

Akeno joga a água que foi criada no ar em Raynare.

SPLASH!

Raynare tosse após receber um banho.

O Anjo Caído acorda e abre os olhos lentamente. Buchou olha para ela.

— Como vai você, Anjo Caído Raynare.

— ……A filha do clã Gremory……

— Olá, meu nome é Rias Gremory. Eu sou a sucessora da casa Gremory. Vai ser por pouco tempo, mas foi bom ver que você tem algum conhecimento.

Buchou a cumprimenta com um sorriso, mas Raynare olha feio para ela.

Em seguida, ela zomba de Buchou.

— ……Você acha que me pegou, que pena. Esse plano foi feito em segredo dos Anjos Caídos de alta patente, mas existem outros Anjos Caídos que me apoiam. Se eu ficar numa situação perigosa, eles virão—

— Eles não virão te ajudar.

Buchou diz isso de forma clara para negar as palavras de Raynare.

— É porquê eu já eliminei todos os três Anjos Caídos, Kalawana, Donaseek e Mitelt.

— Você está mentindo!

Raynare rejeita o que Buchou disse enquanto se senta corretamente.

Buchou mostra três penas negras.

— Cada uma dessas penas é de um deles. Você pode diferenciá-las já que é um deles, certo?

Ao ver aquilo, a expressão de Raynare ficou mais sombria.

Aparentemente Buchou está dizendo a verdade.

— Quando eu me encontrei com o Anjo Caído Donaseek que atacou o Issei antes, eu previ que alguns Anjos Caídos estavam armando alguma coisa nesta cidade. Eu ignorei-os porquê pensei que era um plano que envolvia todos os Anjos Caídos. Até mesmo eu não sou idiota o suficiente para me meter em confusão com todos os Anjos Caídos. Então eu ouvi que os Anjos Caídos estavam tramando algo secretamente então fui conversar com eles, levando Akeno comigo. Quando os conheci pessoalmente, eles falaram que o plano era deles. Ao ajudar você, eles disseram, eles receberiam uma promoção para uma patente maior. Pessoas de baixa patente que decidem agir por conta própria geralmente se gabam de seus planos.

Buchou sorri.

Raynare está frustrada, mordendo seus dentes.

— Eles nos subestimaram por sermos apenas duas garotas. Então decidi tirar alguma informação como um presente de despedida. Fufufu, eles eram Anjos Caídos ignorantes que não sabiam que realmente iria morrer. Uma vez que eles estavam dispostos a ajudar em seu plano patético, eles mesmos eram seres de baixa patente.

Então esse é o motivo. A “coisa” que Buchou precisava resolver era aquilo.

Ela derrotou os outros Anjos Caídos……

Buchou também estava preocupada com esse incidente……

Sem ter consciência disso, eu disse tantas coisas ruins para ela……

Merda. Estou tão emocional que sinto vontade de chorar.

— Ser atingido por um único golpe não vai deixar nenhum rastro. A princesa do Duque, que tem o poder de destruição. Afinal, Buchou é um Demônio poderoso que é chamado de gênio entre o grupo de jovens Demônios.

Kiba faz um comentário para elogiar seu mestre.

— Ela também é conhecida por “Princesa da Ruína de Cabelos Carmesim”, você sabia?

Akeno diz isso enquanto sorri.

P-Princesa da Ruína…… Que apelido assustador……

Então isso faz de mim parte do grupo da Princesa da Ruína. A-Aterrorizante……

Buchou olha para o meu braço esquerdo. Eu acho que ela está olhando para a minha luva.

— ……Dragão Vermelho. Até pouco tempo não tinha uma merca como essa…… Entendo, então é isso……

Sou só eu ou Buchou está fazendo um olhar de quem está chocado?

— Eu descobri o principal motivo que fez com que Issei conseguisse derrotar um Anjo Caído.

Buchou diz isso num baixo tom de voz.

— Anjo Caído Raynare. Este garoto, Hyoudou Issei não possui um Sacred Gear comum. E é por isso que você perdeu.

Raynare aparenta estar confusa após ouvir Buchou.

— —[Boosted Gear], um Sacred Gear que é conhecido como o mais raro entre os raros. A Marca do Dragão Vermelho na luva é a evidência. Até mesmo você já ouviu esse nome antes, certo?

Após ouvir Buchou, Raynare aparenta estar em choque.

— B-Boosted Gear…… Um dos [Longinus] …… Mesmo que por um curto período de tempo, ele permite que o seu dono tenha um poder que ultrapassa até mesmo Satanás ou Deus…… Você está me dizendo que um garoto como ele é o possessor de tamanho poder!?

— Se for como a lenda diz, então a habilidade do [Boosted Gear] pode dobrar o poder de quem o possui a cada 10 segundos. Mesmo que seu poder comece por 1, ele dobra seu poder a cada 10 segundos, podendo alcançar o poder dos Demônios e Anjos Caídos das maiores classes. E, ao dominar esse poder, ele pode até mesmo matar Deus.

Você está falando sério, Buchou!? Eu posso derrotar Deus!?

…… Então esse é o poder de meu Sacred Gear.

Tem a marca do Dragão Vermelho cravada em minha luva.

Então o motivo dela continuar dizendo “Boost, Boost” era porquê ele estava dobrando o meu poder. Então foi por isso que meu poder não parava de crescer dentro de mim.

Então o motivo de Raynare estar tão assustada foi porquê eu obtive um poder que ultrapassava o dela sem ter percebido.

Que Sacred Gear poderoso……

Eu olhei para o Sacred Gear em meu braço esquerdo assustado.

Boosted Gear. Meu Sacred Gear. Este é um Sacred Gear incrível.

Ah, isso significa que eu posso me tornar uma lenda como Demônio?

— Bem, ele pode até ser poderoso, mas ele precisa de tempo, os Sacred Gears que precisam de tempo tem um grande risco. Não é toda hora que ele vai encontrar inimigos que esperam o usuário ficar mais poderoso. Como o oponente estava pegando leve, esse foi o resultado.

Ugh. Buchou acerta em cheio.

C-Certamente, não há muitos inimigos que esperariam eu me tornar mais poderoso.

Então meu Sacred Gear é extremamente poderoso, mas possui muitas fraquezas.

Buchou se aproxima de mim. Eu sinto um bom cheiro vindo de seu cabelo carmesim.

Pat-pat.

Buchou começa a acariciar minha cabeça.

— Que interessante. Não esperava nada menos de meu servo. Como pensei, Issei é um garoto interessante. Eu vou te adorar ainda mais.

Buchou sorri para mim.

Eu um belo sorriso, mas parece um pouco assustador……

— B-Buchou?

— O que foi?

Buchou está sorrindo. Eu me curvo em direção a ela por me sentir culpado.

— Me desculpe. Quando eu disse que ia salvar a Asia eu fui rude com você e disse algumas coisas ruins para você porquê pensei que você não iria ajudar…… Mas você estava nos ajudando por trás das cortinas e……

Eu só queria me desculpar.

Eu achava que Buchou era um Demônio com um coração frio. Então eu continuei sendo rude com ela.

Então eu precisava dizer o quanto estava arrependido. Mas Buchou ainda está acariciando minha cabeça.

Eu comecei a chorar sem perceber. Sim, eu não consegui atingir o meu objetivo.

— B-Buchou……eu não pude……proteger Asia……

— Você não precisa chorar. Vendo você agora, não há ninguém que irá te culpar.

— Mas……mas, eu……

Buchou seca minha lágrimas com seus dedos.

— Está tudo bem. Você só não tinha muita experiência como Demônio ainda. Isso é tudo. Se torne forte. Eu vou fazer com que você trabalhe duro de hoje em diante, então esteja preparado. Meu Peão, Issei.

— Sim.

Eu vou trabalhar duro. Eu vou definitivamente ficar mais forte.

Eu prometo.

— Então agora, terminarei meu último trabalho.

Os olhos de Buchou se tornam afiados e seu olhar parece um pouco cruel.

Buchou se aproxima de Raynare. O Anjo Caído fica assustado.

— Vou fazer com que você desapareça, Anjo Caído.

É um tom frio. Inundado com intenção de matar.

— E é claro que, eu vou devolver aquele Sacred Gear.

— V-Você não pode estar falando sério!? Esse poder de cura é para o Azazel e o Shemhaza—

— Viver sua vida por amor é uma coisa bela. Mas você está contaminada com sujeira. Você não tem elegância. E eu não permito isso.

Buchou aponta seu mão em direção à Raynare.

Parece que ela vai matá-la em um único golpe.

— Eu, aqui.

Então, uma sombra aparece por trás da parede quebrada.

O Sacerdote—, Freed Zelzan.

É aquele Sacerdote desgraçado! Ele voltou, mesmo tendo fugido antes!

— Wow! Meu superior está em perigo! Então, o que vai acontecer agora!?

Raynare grita com a aparição do Sacerdote:

— Me salve! Se você me salvar, vou te dar uma recompensa ou qualquer coisa que desejar!

Freed faz um sorriso meio sádico.

— Hmm, hmm. Eu recebi uma ordem maravilhosa de uma Anjinha. E? Então eu posso te comer? Para mim, transar com uma Anjinha é como se fose a maior honra e isso vai me dar muito status.

— Ku…… N-Não fique perdendo tempo e me salve!

A expressão do Anjo Caído está repleta de ira. Também parece que ela está com pressa.

Não, ela realmente está com pressa. Ela provavelmente pensa que, “Um mero humano não vai me trair”.

— Ararararara, você sabe que eu estou falando sério…… Quer dizer, algo simples como isso não deve ser nenhum problema, não é, Anjinha? Então é um não? Tem certeza? Então eu vou me retirar. Não importa de que ângulo você olhe, estou em desvantagem, então eu vou sair tranquilamente.

Freed diz isso num tom engraçado enquanto encurva seu corpo.

— V-Você é um Sacerdote, não é!? Você deveria me salvar! Sou o todo poderoso Anjo Caído! Eu—

— Eu não preciso de um superior que perca para Demônios de merda. Você é bem engraçada, mas você não tem planos caso fique encurralada. Você só é útil para uma coisa, masturbação. Então morra logo. Bem, um Anjo Caído que foi abandonado por Deus não irá nem para o céu nem para o inferno, mas ele vai para lugar nenhum. Talvez a experiência de se tornar nada te ajude? Ah, é verdade, isso é impossível. Já que não vai sobrar nada. É impossível. Então namusan[1]. Espere, isso é do Budismo. Ah, eu sou um ex-cristão! Eu sou um garoto tão levado!

Eu terminar de dizer aquilo, ele olha para o outro lado, como se tivesse perdido o interesse em Raynare.

Com isso, Raynare coloca uma expressão de desespero.

Ela está com uma aparência miserável. É este o destino do Anjo Caído que buscava poder e que causou um tumulto?

Freed dá um grande sorriso em minha direção.

Ahn? Para mim?

— Isseizinho, Isseizinho. Você tem uma habilidade maravilhosa. Estou ficando interessado em você. Você é tão digno de matar! Você definitivamente faz parte do Top 5 dos “Demônios que desejo matar”, então esteja preparado, ok? Da próxima vez que nos encontrarmos, vamos ter uma luta romântica até a morte, ok?

Arrepios.

Senti algo gélido correr por minhas costas.

Aquele cara está sorrindo, mas carrega uma intenção extremamente intensa para matar.

Um desafio dirigido à mim. Não, um aviso prévio para me matar.

— Então, até mais tarde! Tchau-Tchau! Lembre-se de escovar os dentes!

Freed desaparece imediatamente do local após acenar para nós.

Ele é veloz. Aquele cara simplesmente sumiu.

Mas de alguma forma, eu sinto como se eu fosse me encontrar com ele novamente.

Não é uma premonição, é algo mais estranho.

— Agora, Anjo Caído Raynare, que foi abandonada por seu próprio servo. Miserável.

Buchou não tinha a menor simpatia em seu tom de voz.

Raynare começa a se arrepiar.

Talvez o motivo de eu me sentir um pouco mal por ela é porquê ela foi minha ex-namorada “Yuuma”.

Bem, aquilo também fazia parte do plano sujo dela.

Então Raynare olha para mim. Então ela faz um olhar triste para mim.

— Issei! Por favor, me salve!

A voz que ela fez é a de Yuuma, quando ela era minha namorada.

— Este Demônio está tentando me matar! Eu te amo! Eu te amo tanto! E é por isso que eu te peço, vamos derrotar este Demônio juntos!

Raynare age como Yuuma novamente e me implora por ajuda enquanto chora.

Eu fui estúpido ao sentir o mínimo de pena de você, Yuuma. Não, Anjo Caído de merda.

— Adeus, meu amor. Buchou, estou no meu limite…… Você poderia fazer o favor……

Ao ouvir o que eu disse, a expressão do Anjo Caído congelou.

— ……Não tente flertar com meu lindo servo. Desapareça.

DON!

O poder demoníaco atirado por Buchou não deixou nem pó do Anjo Caído.

A única coisa que restou foi um sentimento estranho que carrego e algumas penas pretas que estão flutuando pela igreja.

Parte 6[edit]

Uma luz verde está flutuando pelo santuário.

É o Sacred Gear da Asia.

Ao derrotar Raynare, ele foi libertado.

A luz quente brilha para mim. Buchou pega a luz em sua mão.

— Agora, vamos devolver isto para a Asia Argento.

— M-Mas Asia já está……

Sim, a Asia não pode mais reviver. No final, eu não pude salvá-la.

Eu prometi que ia protegê-la! Eu prometi que iria salvá-la!

Mesmo tendo derrotado o Anjo Caído, era inútil vir até aqui se eu não podia salvá-la……

Não, isso seria um insulto aos meus companheiros.

Eles lutaram por mim e por Asia. Eles nem sequer se beneficiaram disso.

— ……B-Buchou, todos vocês, obrigado por lutar por mim e pela Asia. M-Mas ainda assim, mesmo com toda a ajuda de vocês, a Asia está……

“Issei, o que você acha que é isso?”

Buchou tira algo de seu bolso.

Carmesim—

Tem uma cor vermelha como o sangue e é uma peça de xadrez que tem a mesma cor do cabelo de Buchou.

— Isso é?

— Issei, isso é uma peça de xadrez do [Bispo].

— Ahn?

Eu fiz uma voz meio idiota por causa da resposta repentina.

— Estou atrasada por te dizer isso agora mas um Demônio com um título de nobreza recebe um total de 15 peças de xadrez, compostas por 8 [Peões], 2 [Cavaleiros], 2 [Bispos], 2 [Torres], e 1 [Rainha]. Igual a um jogo real de xadrez. Eu já usei um de meus [Bispos], mas eu ainda tenho outro sobrando.

Então Buchou começa a andar até Asia enquanto carrega consigo a peça de xadrez carmesim.

Buchou coloca a peça de xadrez [Bispo] carmesim no peito da Asia que está morta no momento.

— O dever do [Bispo] é ajudar, dando suporte aos outros membros do grupo. O poder de cura dessa garota pode ser útil como um [Bispo]. Isso nunca aconteceu antes, mas eu vou reencarnar esta garota como um Demônio.

Um poder demoníaco carmesim cerca o corpo de Buchou.

— Eu ordeno, em meu nome, Rias Gremory. Você, Asia Argento. Eu, te trago novamente a este solo como meu servo, e te reencarno como um Demônio. Você, meu [Bispo], deve se deliciar com sua nova vida!

A peça de xadrez carmesim brilha e entra no corpo de Asia. Ao mesmo tempo, o Sacred Gear da Asia volta para dentro de seu corpo.

Buchou para de usar seu poder demoníaco após confirmar que a peça de xadrez e o Sacred Gear entraram no corpo de Asia.

Então Buchou sorri.

Eu só consigo olhar para ela encantado.

Depois de um curto período de tempo, Asia abre os olhos.

Ao ver isso, eu não consegui segurar minha lágrimas.

— Ahn?

A voz da Asia.

A voz que pensei que jamais escutaria novamente.

Rias-Buchou me dá um sorriso caloroso.

— Eu a trouxe de volta a vida porquê eu queria o poder dela que pode curar até mesmo Demônios. Fufufu, Issei, de agora em diante, você irá protegê-la. Já que você será o Demônio senior dela.

Asia ergue seu tronco. Ela olha ao seu redor e me encontra.

— ……Issei?

Eu abracei Asia, que parece estar confusa.

— Vamos para casa, Asia.




  1. Namusan é uma palavra do Budismo que significa amém.

Vida Nova.[edit]

Parte 1[edit]

[VOCÊ TEM QUE ACORDAR! COLOQUE ALGUM ESPíRITO!]

……Eu levantei da minha cama após ter sido acordado pelo alarme de uma garota de voz masculina.

Eu configurei o alarme uma hora mais cedo que o habitual.

Eu tinha que ir para a sala do clube mesmo que tivesse que coçar meus olhos para fora!

Eu deixei o quarto após vestir meu uniforme.

Parte 2[edit]

—Ara, então você chegou na hora.

Quando cheguei à sala, a Buchou era a única presente.

A escola ainda não começou.

Eu vim aqui cedo de manhã por que noite passada fomos avisados para estarmos aqui de manhã.

Buchou está sentando no sofá, bebendo seu chá-verde elegantemente.

—Bom dia, Buchou.

—Sim, Bom dia. Parece que você se acostumou com a manhã.

—Sim, obrigado.

Ela então olha para minhas pernas.

— omo está o ferimento do Anjo caído?!

Eu tive minha coxa perfurada por uma lança de luz alguns dias atrás.

—Sim, Está completamente curada graças aquele poder de cura.

Eu a respondi com um sorriso.

— Isso é verdade? Parece que aquele poder de cura é algo que não pode ser ignorado. Eu posso ver por que um único anjo caído iria desejá-lo, mesmo mantendo em segredo de seus superiores.

Eu sentei no sofá diante da Buchou.

Há várias coisas que tenho que perguntá-la.

— Umm Buchou? Se há o mesmo tanto de [Peças Demoníacas] que um jogo de xadrez normal, então é possível ter outros sete [Peões] além de mim. Certo? Então haverá um dia que outro [Peão] irá se juntar a nós?

Sim, assim como no xadrez real, tinha que ter o mesmo número de [Peões]. Então é possível pegar outras peças além de mim. Eu a perguntei pensando que aquilo viria a acontecer um dia. Mas a Buchou balança sua cabeça para o lado com a minha pergunta.

—Não, meu [Peão] é somente você, Ise.

—! Eh? Eu deveria estar feliz?

É uma confissão? Algo como ‚O Ise é o único que quero!‛ ou alguma coisa do tipo?

—Quando reencarnamos um humano para um Demônio nós usamos as [Peças Demoníacas], mas dependendo da habilidade da pessoa mais peças serão usadas.

.....Então não é uma confissão......

Eh? Consumo de Peças?

—Há um ditado no mundo dos Demônios assim. [Rainhas] valem nove [peões]. [Torres] valem cinco [Peões]. [Cavalos] e [Bispos] valem três [Peões] cada. Assim, há um padrão de valor para cada [Peça Demoníaca] também. Um fenômeno similar ocorre com os reencarnados. Há aqueles que só podem ser reencarnados com dois [Cavalos], e também há aqueles que só podem ser reencarnados com duas peças de [Torre]. Há também compatibilidade com as peças. Você pode usar duas peças separadas para dá-los ordens diferentes então você pensar em como usar as peças. Uma vez usadas, Demônios não recebem [Peças Demoníacas] novas.

—Como isso está relacionado a mim?

—Ise, Eu usei todas as peças de [Peão] em você. Se não tivesse eu não poderia ter ressuscitado você como Demônio.

—Ah?! Sério?

—Então eu tenho o valor de oito [Peões]?

—Quando eu descobri, Eu decidi fazer você definitivamente em meu servo. Mas por um tempo eu não pude achar uma razão. Mas agora estou convencida. O Sacred Gear que é dito ser supremo, Ise, quem possui o [ Boosted Gear] que dito ser um dos supremos, o [Longinus], vale esse tipo de coisa. Eu olho para meu braço esquerdo.

A luva vermelha. A insana personificação de poder que dobra meu poder a cada dez segundos. Dependendo de como o usa, é dito que pode até matar Deus.

Esse Sacred Gear é algo muito bom para mim, Mas eu não posso ser ajudado desde que está residindo em mim.

—Quando Eu estava tentando reencarná-lo, as únicas peças que tinham me sobrado eram 1 [Cavalo], 1 [Torre], 1 [Bispo] e 8 [Peões]. Para fazê-lo meu servo, Eu só podia usar todas as peças de [Peão]. E sua compatibilidade com o [Peão] era também boa. As outras peças não tinham o poder para reencarná-lo.

Para começar, O valor de um [Peão] é ainda um mistério. E também sua [Promoção]. Foi por isso que me agarrei com essa possibilidade. E como resultado, você era o melhor.

Buchou sorri feliz.

Ela toca minhas bochechas com os dedos.

—Nossa combinação também está ótima desde que é Ruivo e Vermelho.

—Uma princesa carmesim da ruína e [Boosted Gear]. Ise, antes de tudo, almeje se tornar o mais forte

[Peão]. Se é você, você pode definitivamente fazê-lo. Depois de tudo, você é meu adorável servo.

—O mais forte [Peão]

Parece-me ótimo.

Buchou traz seu rosto perto enquanto Eu ainda penso sobre isso.

Perto! Você está muito perto, Buchou!

Depois seus lábios encostam-se a minha testa.

— Isso é um ótimo charme. Fique mais forte.

Beijo na testa....

Gura.

Eu me tornei inquieto pelo o que acabou de acontecer, e meu rosto se mostro vermelho.

Uwa. Uwa. Uoooooooooo!

Algo dispara na minha cabeça! Estou tão feliz que posso até dançar!

Oh man! Oh man!

Meu primeiro beijo vindo de uma garota!

Não era um beijo nos lábios ou nas bochechas, mas não havia nada melhor que isso!

Eu estou para chorar Poe causa da diversão!

Eu! Eu vou me esforçar, Buchou! Eu prometo com esse beijo! Eu definitivamente vou!

— Eu provavelmente deveria parar de adorar você aqui. A nova garota irá ficar com inveja de mim.

Inveja?

Do que ela está falando?

—I–Ise-san....... ?

A voz veio de trás de mim. Eu já ouvi essa voz antes.

Quando eu me virei, uma garota loira, Asia, está tentando sorrir.

—A–Asia?

Eh? Ela está louca?

—P–Por que?

—Tem que ser......R – Rias-buchou é muito bonita, então até o Ise-san gostaria dela......Não, não. Eu não posso pensar assim! Oh, Deus. Por favor perdoe meu coração pecador .

Asia reza mas ela grita ‚Aii‛ .

—Eu tive uma dor de cabeça.

—É claro. Se um Demônio reza para Deus, é claro que se recebe dano.

Buchou normalmente fala aquilo.

—Uu, isso mesmo. Eu me tornei um Demônio. Eu não posso encarar Deus mais.

Asia parece um pouco atrapalhada. Asia, por favor não paca uma cara triste como essa.

—Você se arrepende?

Buchou pergunta a Asia.

Asia balança sua cabeça.

—Não. Muito obrigada, Não importa em que situação seja eu estou feliz em estar com o Ise-san.

—!

Meu rosto se torna vermelha pela sua resposta embaraçosa.

—I–Isso é algo que me deixa feliz. Para um homem, isso é um elogio e tanto.

Escutando aquilo, Buchou também sorri.

—Entendo, então está ok. A partir de hoje você vai ser minha serva também, e vou fazê-la trabalhar com o Ise.

—Sim! Eu vou dar meu melhor!

Asia responde energeticamente.

Ela terá que distribuir panfletos antes, mas Eu me pergunto se ficará tudo bem?

Sinto-me desconfortável.

Então percebo a mudança em Asia. Por que eu nunca percebi até agora?

—Asia, esse uniforme.......

Sim, a Asia está vestindo o uniforme escolar da nossa escola. Uniforme de Kuou Academia de garotas.

—M–Me serve......?

Ela pergunta timidamente.

É claro!

Outro Anjo desceu para nosso colégio! Eu já posso escutar os caras da nossa escola falando sobre isso.

Você parece ótima nele!

—É o melhor vamos tirar uma foto com só nos dois.

—Eh, S–Sim.

Ela estava atrapalhada de como reagir, mas é verdade que ela está fofa no uniforme. Ahhh, minha vida escolar está se tornando gloriosa!

-Eu decidi fazer a Asia freqüentar nossa escola. Desde que, ela tem a mesma idade que você.

Ela também está no segundo ano. Eu também fiz ela freqüentar a mesma classe que você. Hoje vai ser o primeiro dia dela, então certeza de cuidar bem dela.

Buchou o fala para mim.

Você está séria?! Minha classe?! Asia está na minha classe?!

—Vou estar sobre seus cuidados, Ise-san.

Asia curva sua cabeça.

Eu já posso a imaginar eu apresentando-a para o Motohama e o Matsuda. Eu não posso parar de rir, imaginando a quantidade de inveja que sentirão.

—Sim, Eu vou apresentá-la aos meus amigos.

—Sim, estou almejando isso.

Fufufu, Matsuda e Motohama, parece que estou ficando perto de ser adulto.

Amigos, meus dias como cara inpopular acabaram!

Enquanto imaginava isso, Kiba, Koneko-chan e Akeno-san entram no quarto.

— om dia Buchou, Ise-kun, Asia-san.

—....Bom dia, Buchou, Ise-senpai, Asia-senpai.

—Como estão, Buchou, Ise-kun, Asia-san depois de fazer uma promessa para mim mesmo. Todos nos cumprimentam.

Todos me chamaram de ‚Ise‛ e a conhecida Asia como membro. Isso é ótimo.

Não há nada melhor que isso.

Buchou se levanta.

— Desde que todo mundo está aqui, Eu deveria começar a festa?

Falando isso, Buchou estrala seus dedos. Depois, um grande bolo aparece na mesa. Wow, isso é um Poder-Demôniaco também?

— Talvez seja melhor, as vezes nos reunir para fazer esse tipo de coisas, certo? D–desde que conseguimos novos membros, Eu um bolo, então vamos comê-lo juntos.

Buchou fala-o timidamente.

Mas bolo caseiro! Eu vou comê-lo com prazer!

Buchou, primeiro de tudo, Eu vou almejar me tornar o mais forte [Peão].

Eu vou me esforçar junto com a Buchou, Asia, Kiba, Koneko-chan e Akeno-san.

Depois de fazer uma promessa para mim mesmo, Eu me preparei para fazer um kamehameha para trazer humor da festa.


Palavras do Autor[edit]

O último Boss desse livro é o ‚Dragão-Rei da Escuridão Satã Negro‛ que ressente o personagem principal.

Vai finalizar com uma bruta luta onde o personagem principal usa sua técnica suprema, ‚Chaos of Shot‛, e o último Boss usa ‚Dark Breath Tipo 0‛ onde o último Boss é derrotado. No final, O personagem principal e a heroína voam em direção aos céus almejando seu Amor.

É assim que o livro será.

Hahaha, Eu [spoilei?] para aqueles que leram o posfácio primeiro!

É uma mentira. Desculpe-me. Nenhum gosta do que vai aparecer neste livro.

Eu fui levado embora porque há aqueles que lêem o posfácio primeiro. E eu não estou arrependido.

Ola, é o Ishibumi Ichei. Como foi ‚High School DxD‛, também chamado de ‚DxD‛?

Eu me estou nervoso porque se foram dois anos desde que eu publiquei um livro da última vez. Provavelmente por estar nervoso, minha mão começou a tremer assim o posfácio iniciou com uma introdução suspeita.

Para aqueles que estão lendo meus livros pela primeira vez talvez pensem, ‚O quê tem de errado com esse autor? Peitos, peitos! De qual planeta de peitinhos você veio?!‛.

E para aqueles que leram meus livros antes seria tipo, ‚Huh? Esse é aquele horrível autor Ishibumi, certo? O que aconteceu com ele? –peitos?‛, então pode ter sido um choque para alguns de vocês.

Muitas coisas acontecem a adultos, vocês sabem. Bem, por favor pense que Eu mudei meu estilo de escrita.

Dessa vez, a história vai ser bem vívida e erótica, acima de tudo.

Isso é por que o editor encarregado falou, ‚ Vamos fazer do personagem principal um cara sujo‛......

Foi divertido escrevê-lo! Eu também me diverti fazendo-o.

Os personagens principais no harém, são normalmente os magrinhos, ou caras com um senso de justiça muito forte Mas quem liga pra esses departamentos, então eu fiz um personagem principal que ama garotas e é realmente estúpido.

A história também é pela perspectiva do Ise, então Eu fiz de um jeito que o leitor ficaria tipo, ‚Não, isso ta errado, pense um pouco melhor‛.

Ise não é inteligente como todos vocês então ele é super-estúpido, então, por favor, olhe-o com bons olhos.

Bem, parece que eu ainda tenho algumas páginas de posfácio então vou falar um pouco sobre o esboço da obra.

O gênero de High School DxD é Vida-escolar/comédia-romântica/Ação/fantasia, e é sobre como o Hyoudou Issei se eleva. É longo, mas tenho certeza que quem leu isso já sabe sobre os gêneros.

O personagem principal é o Ise. Um personagem principal do segundo ano e a heroína principal é a Rias-buchou. E a Asia é outra Heroína. É uma história sobre o personagem principal e as duas heroínas.

Basicamente, a história orbita em volta desses três onde Kiba, Koneko-chan, e Akeno-san causam destruição.

Os membros do Clube de Pesquisa Oculta, os Demônios servos da Rias-buchou, usam a academia Kuou como base para fazerem seus trabalhos como Demônios enquanto fazem palhaçada, lutando com Anjos e Anjos caídos, e entrando em contato com bestas lendárias e itens! Bem, esse é o plano.

O conceito dessas séries é que ‚Amor, sonhos e batalhas também fazem parte da sua juventude!‛.

Demônios e Anjos é o assunto principal, então durante o tema principal, nomes daqueles mitos e lendas vão aparecer, mas essa série é escrita onde não se é restrito a eles.

Em outras palavras, os eventos escritos na bíblia e outros livros não-ficcionários são usados apenas como referência ao autor, esse sou eu, escreve-o com liberdade e uma história original.

Apenas pense que a maioria das coisas sobre Anjos e Demônios são feitas em DxD. Bem, não tem nenhuma maneira que aquela palavra [Peças Demôniacas] aparece na Bíblia.

A guerra entre as três facções: Demônios, Deus e Anjos caídos, terminou algumas centenas de anos atrás, e a história Orbita entre Anjos e Demônios após a guerra.

Começa onde os mais famosos Anjos e Demônios já se foram.

Bem há coisas na minha mente. Por exemplo, trazer coisas da mitologia nórdica e youkai japonês. Basicamente e uma coisa em que tudo é possível.

Estou certo que aqueles que tem suas dúvidas e esperanças após lerem esse volume. Por exemplo, Quem é o [Bispo] que ela já tem?

Eu já decidi com meu editor de fazê-lo aparecer com a progressão da história, então tenho certeza que essa pessoa vai aparecer na história.

E também, as outras ‚Peças‛ vão ser preenchidas? Buchou tem 1 *Cavalo] e 1 [Torre] sobrando. Como com o [Bispo] Eu vou preenchê-los com o decorrer da história.

Huh? Não está bem expliacado?

Não, não. Eu já os tenho preparados então apenas preciso do suporte de todo mundo.

Para lançar o Volume dois vai ser decidido no número de vendas do volume 1, mas ‚High School DxD‛ vai ficar mais erótico se continuar. Principalmente Rias-buchou e Asia.

No volume dois, eu estou planejando fazer uma parte realmente incrível, quero dizer incrível.

Mas talvez termine como um sonho.

Então por favor me ajude se você está de olho nos peitinhos da Rias-buchou.

Agora para meus agradecimentos.

Para meu ex-editor encarregado e que trouxe essa discussão para mim, K-sama. E para meu atual editor encarregado que esteve ao meu lado o tempo todo, H-sama. Obrigado mesmo por cuidarem de mim.

Obrigado por isso, ‚High School DxD‛ foi lançado. Eu quero falar para você dois de novo. Muito obrigado.

Para Miyama-zero-san que fez as ilustrações.

Obrigado por suas lindas ilustrações. Eu fiquei comovido por que a Buchou e a Asia foram desenhadas como imaginei. Desculpe-me fazê-lo realmente ocupado com o desingn do uniforme e dos personagens.

E para os autores que estrearam ao mesmo tempo em que eu!

Eu realmente fiz vocês preocupados! Obrigado por brindarem comigo quando saíamos para beber! Obrigado por isso, Estou de volta a ação!

E para meus amigos!

Desculpe metê-los em confusão! Eu de alguma forma consegui lançar um livro! Obrigado por brindarem comigo ano passado! Vamos sair para comer na próxima.

Meus agradecimentos terminam aqui.

Obrigado para meu editor, os autores e meus amigos! Muito obrigado. Vou me esforçar para essas séries continuarem.

Oh, e também tenho um Blog. Eu comecei ano passado, então por favor se sinta a vontade para me visitar a qualquer hora. Bem, Eu só falo sobre Pokemon e Gundam.....

Bem, eu estava pensando que seria legal, alguma hora, falar sobre DxD.

Blog do Ichibumi Ichei ‚イチブイ(Ichibui)‛.

http://ishibumi.exblog.jp

Finalmente há uma coisa que eu quero falar para uma certa pessoa.

São só algumas linha então por favor me perdoem.

Para meu pai, que passou adiante <morreu?> enquanto me preparava para o volume 1.

Pai, Eu fui capaz de lançar seguramente meu livro.

Desculpe fazê-lo preocupado.

Ishibumi Ichiei.



Notas do tradutor e referências[edit]


Retornar para Página Principal