Maoyuu: Volume 1: Pergaminho 1: "Herói, torne-se meu." "Eu recuso."

From Baka-Tsuki
Jump to: navigation, search

- Profundamente dentro do Palácio do Maou, Sala do Trono


Som de moagem –!

Herói: "...."

Yo—

Herói: "Isso é..."

Herói: (Onde...? Onde está o Maou?)

Yo—

Herói: (Por que não tem ninguém em alerta num castelo tão grande, não tem um único soldado? Pode ser uma armadilha... não importa mesmo se for uma armadilha, eu ainda vou tomar a cabeça do Maou... assim... Não vou ter mais lamentações...)

Yo—

Maou: "Olá."

Herói: "Huh?"

Maou: "Eu disse, 'olá', Herói."

Herói: "Ah? Quem é você?"

Maou: "Eu sou o Maou... isso é estranho? Você não... sabia?"

Herói: "Por... Por... Por que o Maou é uma mulher?"

Maou: "Mesmo se você disser isso. Eu não posso ajudar, é um título tradicional."

Herói: "Isso deve ser um truque pra me fazer abaixar a guarda! Saia daí, verdadeiro Maou!"

Maou: "Ei ei ei, eu sou o verdadeiro Maou, eu. Eu sou o Quadragésimo Terceiro Maou, sou chamada 'Olhos de Rubi' "

Herói: "Ng!"

Maou: "Acredita em mim agora? Olha, o selo está aqui..."

Herói: "Não me mostre seus seios!"

Maou: "Não estou, só estou lhe mostrando a evidência."

Herói: "Cala a boca, você está tentando me seduzir!"

Maou: "Eu não fiz nada..."

Yo—

Herói: (Droga. Se esse é o caso, quem se importa se é uma armadilha ou não. Eu já decidi com os outros que derrotaria o Maou. É isso, tem que ser! Eu tenho que... derrotar esse cara!)

Herói: "Prepare-se! Maou!"

Maou: "Então, vamos começar de novo – olá."

Herói: "Ugh... Por que estou sentindo esse tipo de irritação..."

Maou: "Mn... Você não seguiu afinal. Vamos tentar outra... como vai?

Herói: "Isso... qual o sentido disso?"

Maou: "Eu tenho esperado por um longo tempo, tanto que você não acreditaria. Eu tenho sempre, sempre esperado pelo Herói aparecer, e estava ansiosamente esperando pelo momento que poderia conversar com você."

Herói: "Uh...?"

Maou: "Se não podemos nem mesmo nos cumprimentar, isso me faz sentir muito sozinha, mas isso não tem jeito. Venha, vamos dar um passo para o palco e levantar as cortinas. E jogar fora a primeira... Ou talvez, a última cena entre o Herói e Maou. Herói, eu posso finalmente lhe dizer as palavras que estavam ocultas no meu coração por vários anos."

Herói: "Você... o que você quer dizer, Rei dos Demônios!"

Maou: "Herói, torne-se meu!"

Herói: "Eu recuso!"

Yo—

Maou: “Não importa oque?”

Herói: "Não diga coisas estúpidas! Você sabe quantos países você destruiu!"

Maou: "Você diz, o País da Floresta?"

Herói: "Trevas cobriram os céus, as pessoas sofreram em miséria..."

Maou: "Isso é porque eles desflorestaram as árvores para criar carvão causando um transtorno de poluição[1] e destruíram a si próprios, certo?"

Herói: "Transtorno de poluição...?"

Maou: "Uh~huh. Isso mesmo, ainda não entende?"

Herói: "Não tente me distrair! O Ministro da Nação Sino foi possuído; não me diga que não foi coisa dos demônios!"

Maou: "Não foi porque o Ministro tornou-se dominado pela ganância e quis criar um harém de lindas princesas, mas falhou. Quando ele foi encontrado, ele culpou os demônios. Isso não é uma coisa que os humanos sempre fazem quando suas más ações são expostas?"

Herói: "Você ousa tentar me enganar... imperdoável..."

Maou: "Eu não estou tentando te enganar."

Herói: "E quanto à guerra dos Reinos do Sul? Eu estava no campo de batalha, eu vi incontáveis humanos sendo mortos pelo exército dos demônios!"

Maou: "Portanto?"

Herói: "Hah? Você é o Maou que invadiu o mundo humano, eu nunca vou te perdoar!"

Maou: "Nosso entendimento de quem invadiu quem parece ser um pouco diferente. Embora eu tenha algo a dizer sobre isso... esqueça, é verdade que foi uma guerra."

Herói: "Você está no lado do mal!"

Maou: "Você pode dizer que eu estou no lado do mal – e depois que você me matar em seguida você certamente irá matar toda a família real dos Reinos do Sul?"

Herói: "O que? O único mal aqui é você!"

Maou: "Está dizendo que os humanos não matam demônios? Demônios são maus e humanos são bons, quem decidiu isso?"

Herói: "..."

Maou: "Se em uma hora como essa você puder dizer 'Eu sou a Justiça' ou, 'Eu sou Deus' ou, 'Eu sou Gundam' ou alguma dessas frases, poderia provavelmente fazer a vida ser mais fácil para o Herói..."

Herói: "Cale-se!"

Maou: "É porque eu gosto do Herói, por isso eu vou finalizar este assunto."

Herói: "Não diga coisas como essa!"

Maou: "Aqui, dê uma olhada nesses dados."

Herói: "O que é isso... não é um pergaminho[2]? É fino, branco e macio..."

Maou: "É um papel impresso[3]. Não se preocupe com algo insignificante como isso; o que é importante, é o que está escrito nele."

Herói: "...um, explosão de demanda[4]... emprego[5].? Curva? Tendência de consumo[6]... dependência econômica?"

Maou: "Entende?"

Herói: "O que é isso, um ritual maligno?"

Maou: "Não. É um estudo econômico dos benefícios[7] da guerra como um grande mercado[8] de consumo."

Herói: "...benefícios?"

Maou: "Correto."

Herói: "Qual o significado desta guerra? Vocês demônios é quem invadiram o mundo humano para aniquilar os humanos. Você está tentando me enganar, Maou! Isso é tudo mentira!"

Maou: "Herói..." Olha fixamente.

Herói: (Wu~. Por que o Maou é uma mulher, e uma beldade como essa! Isso... isso é ridículo!)

Maou: "Se o herói precisar lutar não importe oque, então eu vou lutar com você."

Herói: "!"

Maou: "Se não há outra escolha, eu também lhe darei minha vida."

Herói: "Então eu vou tomar sua cabeça agora mesmo!"

Maou: "Então, primeiro, ao menos ouça-me cerca de meio dia."

Herói: "..."

Maou: "Porque – esse momento no tempo é uma chance que nunca acontecerá de novo."

Herói: "Nnn... Certo, fale. Mas apenas lembre-se, se eu achar qualquer coisa suspeita, eu posso tomar sua cabeça a qualquer momento." Lampeja a espada

Maou: "Eu entendo. Agora eu vou começar a explicação. Primeiro, por favor, foque sua atenção na primeira página dos dados em suas mãos."

Vira as páginas

Herói: "É uma tabela..."

Maou: "Isso é chamado gráfico... é uma representação visual que toma as despesas e prosperidade do Continente Médio dos últimos cinquenta anos."

Herói: "...sem chances"

Maou: "Não estou mentindo. Dê uma olhada na segunda página, essa combina os dados de vários estudos diferentes."

Herói: "Guerra é a causa de um grande número de mortes..."

Maou: "Desde que a guerra começou, a população no mundo humano tem vindo a aumentar."

Herói: "Não importa o que você pense sobre isso, é estranho! Guerra traz um grande número de mortes, como é possível que a população cresça!"

Maou: "Bem, normalmente esse seria o caso. Mas, com oque é normal para esse mundo antes da guerra, não é o caso. Antes da guerra -- esse 'antes da guerra' durou algumas centenas de anos -- a causa principal para a morte dos humanos foi a fome e a enfermidade."

Herói: "Doenças e fome não são algo que humanos podem controlar, você pode dizer que é um teste enviado para os humanos pelos Espíritos. Não compare isso com a invasão dos demônios!"

Maou: "Talvez doenças e fome não possam ser prevenidas. Mas isso não significa que elas não podem ser conquistadas, nem tampouco significa que os humanos são proibidos de superá-las."

Herói: "Isso..."

Maou: "Depois que a guerra começou, mortes causadas por esses dois fatores decresceu em 60%."

Herói: "Por qual motivo? Por que isso aconteceu? É porque os Espíritos viram a ameaça dos demônios aos humanos e deu-os suas Benções?"

Maou: "Eu tenho vivido por um longo tempo, mas eu ainda tenho que ver um Espírito... a razão é clara. O maior motivo é a criação da Crise do Conselho do Continente Médio."

Herói: "...?"

Maou: "Em outras palavras, para lutar contra os seres demoníacos, os Reis do mundo humano formaram uma aliança."

Herói: "Então? Por que o número de mortes decresceria...?"

Maou: "Porque países com uma abundância de comida enviariam comida para países que necessitam; Assim, países que são avançados na medicina ou na agricultura, enviam especialistas para educar nos países pobres."

Herói: "Isso é trago pelo esforço dos humanos!"

Maou: "Mas apenas para efetuar isso, os humanos tiveram que ir pra guerra com os seres demoníacos antes que eles fizessem algo tão simples quanto isso, se você pensar sobre isso, realmente não é tão impressionante como você pensa."

Herói: "..."

Maou: "Não fique frustrado, não é tão diferente para os demônios."

Herói: "É... isso...?"

Maou: "Foi uma época problemática. A sociedade demoníaca é tribal, poderosos líderes tribais e a nobreza[9] com terras poderiam brigar por poder e causar derramamento de sangue em seus conflitos."

Herói: "..."

Maou: "Então a guerra salvou ambos o mundo humano e o mundo dos demônios."

Herói: "..."

Maou: "Não morda seus lábios tão forte, eles vão sangrar."

Herói: "Não me toque!"

Maou: "A menos que você peça, eu vou privar-me de te tocar."

Herói: "..."

Maou: "Você entende o que estou tentando te dizer?"

Herói: "...A guerra teve uma razão... dos resultados, talvez seja isso."

Maou: "Estou aliviada que você concorda."

Herói: "Mas isso não significa que a guerra precise continuar, e em primeiro lugar, não tem razão em começar uma guerra. Você é uma criminosa de guerra. Pare esta guerra agora e seja julgado como um criminoso de guerra."

Maou: "Hm~"

Herói: "As suas palavras de antes, eu entendo que você não começou a guerra por ganho pessoal. Eu vou ser julgado com você, então vire-se ."

Maou: "Isso poderia ser um pouco difícil."

Herói: "Por quê?"

Maou: "Há dois motivos. Por favor, vá pra página seis."

Vira a página.

Maou: "Isso me lembra da relação entre o mercado de consumo dos Reinos do Sul e o fluxo de mercado[10] do Continente Médio."

Herói: "Fluxo de mercado...?"

Maou: "Resumindo, é o movimento dos materiais. Coisas como comida, roupa, necessidades diárias, armas, metais e madeira."

Herói: "Os Reinos do Sul utiliza-os tão rápido?"

Maou: "Sim. Guerra irá consumir uma grande quantidade de recursos."

Herói: "...Como os Reinos do Sul dispõem tudo isso?"

Maou: "Hum?"

Herói: "Se você quer comprar algo importante, então você tem que pagar por isso, certo?"

Maou: "Nn, você notou o assunto principal. Bom trabalho."

Herói: "Não me toque!"

Maou: "Eu inconscientemente levantei minha mão. Isso mesmo, eu não quero te tocar a não ser que me dê permissão. Eu sou uma pessoa que acredita em obedecer a contratos." Reprime a vontade.

Herói: "Então como eles fazem as compras?"

Maou: "Através do 'Fundos em Tempos de Guerra’ estabelecidos pelo Continente Médio."

Herói: "...?"

Maou: "Não? Em outras palavras, o mundo inteiro apoiaria financeiramente os 'Reinos do Sul' em tempos de guerra."

Herói: "Entendo... humanos tem corações gentis afinal de contas. Você me entende agora, Maou. Esta é a gentileza dos humanos."

Maou: "Porém, maior parte desse dinheiro tem sido usado para comprar bens do Continente Médio. Isso significa, eles dão desconto às pessoas para eles comprarem os próprios produtos do Continente Médio."

Herói: "...?"

Maou: "Nesse estado, fica um pouco mais difícil de explicar... isso é, guardar dinheiro pode dar a sensação de 'riqueza' mas não dá 'abundância'. Eles precisam emprestar ou gastar dinheiro, permitindo um fluxo estável de dinheiro e bens para ganhar abundância."

Herói: "... Você não está tentando me enganar, está?"

Maou: "Basicamente, é assim -- não tente fazer tudo sozinho, mas sim, cooperar com pessoas com habilidades diferentes. Na teoria, é tudo muito bem. Através de grãos comerciais, sal, madeira, metal e assim por diante, permite ao país e seus cidadãos a tornarem-se abundantes."

Herói: "Se você falar dessa maneira, eu geralmente consigo entender. Como o mercado da Praça Real certo?"

Maou: "Un, exatamente."

Herói: "Mas essa situação não é exatamente como isso?"

Maou: "Como que é diferente?"

Herói: "O Continente Médio envia fundos para os Reinos do Sul que estão em guerra, certo? Então no fim, esse -- mercado flui? Mesmo se estiver, o dinheiro que eles enviam ainda é deles?"

Maou: "Un."

Herói: "No fim, nenhum lado negociou nada."

Maou: "Embora eles negociaram."

Herói: "Os países no Continente Médio não receberam nada do sul. Portanto, isso é uma doação altruísta. É uma prova de bondade, não é?"

Maou: "Os Reinos do Sul estão dando 'segurança' ao Continente Médio. Eles estão ganhando dinheiro do Continente Médio por seus sacrifícios na guerra para defender o mundo humano -- você mesmo viu não viu? Todo o mundo humano está embrulhado em guerra."

Herói: "..."

Maou: "Carros recentemente desenvolvidos, luzes brilhantes, plantações ricas... não há mais países no mundo celebrando durante a noite? Não é mais possível ver nobres bêbados nos vinhedos?"

Herói: "... Você não está errada. Esses cenários ainda são possíveis encontrar."

Maou: "Agora esse é o caso. A sociedade humana está dependente do grande consumo do mercado e da proteção traga pelos Reinos do Sul."

Herói: “Dependente...?”

Maou: "Sim, dependente. A beira do 'colapso'."

Herói: "Mas, há várias pessoas sem a habilidade de lutar. Nesse caso elas podem apenas aceitar a proteção dos reis e cavaleiros dos Reinos do Sul, e enviam comida e bens como agradecimento. Como isso é errado!"

Maou: "Eu nunca disse que era errado. Se você disser que foi por bondade, num nível emocional, essa é a verdade e eu não vou argumentar sobre isso. Ao mesmo tempo, no ponto de vista econômico, uma vez que o mercado se for, é garantido que o fluxo do mercado e a transferência[11] de fundos serão destruídos. Toda essa questão já está tornando-se profundamente conectada às políticas e a estrutura social."

Herói: "Destruídos..."

Maou: "Isso mesmo. Está nos dados. Perdendo grandes consumidores, a produção do Continente Médio será fortemente afetada, ferreiros e carpinteiros em particular. O choque disso irá causar a morte de milhares de centenas de vidas."

Herói: "Como pode..."

Maou: "Mas essas são as palavras do Maou, podem ser falsas."

Herói: "Isso é tudo mentira?"

Maou: "Eu mesma ao menos estou séria. Pode ser possível evitar esses problemas, mas eu não vejo como."

Herói: "..."

Maou: "Desse modo, esse fluxo de mercado e dependência da estrutura econômica[12] são um dos maiores motivos."

Herói: "Quais... pode haver mais?"

Maou: "O outro motivo é o mais fácil de explicar."

Herói: "..."

Maou: "A explicação pode ser fácil, mas isso não significa que o problema em si seja simples..."

Herói: "Qual é o motivo?"

Maou: "O mundo humano se uniu devido à guerra contra os seres demoníacos. Não só subiu o fluxo de mercado, mas a ciência médica também se tornou mais ampla, doenças e fome também decresceram certo?"

Herói: "Sim, é verdade."

Maou: “Essa é a primeira metade da explicação. Fluxo de materiais ficou maior que antes. No passado, se um país onde metade da população passa fome, é porque e é próximo a um país com grande produção de comida, mas nenhum dos países ajudaria um ao outro certo?”

Herói: "Un..."

Maou: "Além disso, embora digamos que o fluxo de mercado do mundo melhorou, a produção de grãos não espelha o mesmo crescimento."

Herói: "...?"

Maou: "Você não entendeu... significa que, ainda há pessoas que morrem de fome."

Herói: "Un. Durante minha jornada eu passei em vários vilarejos com crianças passando fome."

Maou: "Nesse mundo, se não houver mais 'aqueles que morrem na guerra', o que vai acontecer? Quando esta longa guerra acabar, haverá dez de milhares de pessoas no Continente Médio que não sabem nada além de brandir uma espada; eles ainda estarão vivos, e precisarão de comida. A população tem crescido -- mas o rendimento de produtos de comida não seguiu esse crescimento. Esse mundo simplesmente inventou a rotação de colheitas."

Herói: "Como pode isso..."

Maou: "Essa é a verdade..."

Herói: "Mas, mas..."

Maou: "A propósito, por que você veio sozinho?"

Herói: "...ah?"

Maou: "Esse é o Castelo do Lorde Demônio afinal de contas. É verdade que eu removi os guardas, mas vir aqui não é uma questão simples. Pra você ser capaz de chegar nesse lugar, é uma anomalia, ou você poderia dizer que é um milagre ridículo."

Herói: "Do que você está falando?"

Maou: "É tarefa do meu exército acabar com a guerra certo? Você não é o Herói?"

Herói: "Eu sou o Herói, esse é meu dever."

Maou: "Matar o inimigo sozinho, esse não é o trabalho de um assassino?"

Herói: "..."

Maou: "Eu acho... que os reis humanos também sabem disso -- se a guerra terminar, vencer ou perder, a raça humana seria destruída."

Herói: "..."

Maou: "É por isso que eles enviaram-lhe sozinho."

Herói: "..."

Maou: "Isso é apenas o que eu penso, embora a situação com os demônios não seja tão diferente. Talvez você já saiba, mesmo que demônios seja o termo geral para nós, nós temos vários problemas internos... sociedades tribais, muitas vezes, tem várias luta entre indivíduos fortes, e ao mesmo tempo, as tribos fracas são tomadas para vantagem disso. Também há tribos que apenas gostam de causar problema, mas fortes tribos são muito combatíveis, e são tribos muito orientadas."

Herói: "É isso então..."

Maou: "Sim, é. E eu... como você pode ver, particularmente não sou forte, mas mansa e fraca, certo?"

Herói: "Você usa magia para lutar?"

Maou: "Bem, eu posso usar magia, mas não é nada comparado aos grandes magos."

Herói: "Então, como você se tornou o Maou?"

Maou: "Foi porque eu aprendi a fraqueza e a hora certa. Sobretudo, foi apenas sorte -- minha tribo é cheia de esquisitões, gastando vários anos se escondendo nos longes alcances do mundo dos demônios para pesquisa. Minha especialidade é economia."

Herói: "O que é economia?"

Maou: "O crescimento da cultura no mundo humano, é um pouco difícil de acreditar..."

Herói: "De algum modo, suas palavras me deixam um pouco com raiva."

Maou: "Mas demônios realmente não podem rir dos humanos... uma vez que a guerra terminar, mesmo se os demônios vencerem, o resultado poderia ainda ser mais caótico que antes. Um futuro horrendo, brigando por escravos[13], e o mundo humano como estágio inicial. Fortes tribos batalhariam para tomar os reinos humanos como suas colônias[14]. Várias tribos guerreiras muito ricas usariam suas riquezas para forçar as tribos mais fracas em seus serviços, formando grandes exércitos para unificar a sociedade dos demônios, mas com o mundo humano sendo mais caótico do que é agora, isso não seria uma coisa fácil a se fazer. Desse jeito, mais sangue seria derramado."

Herói: "Colônia?"

Maou: "Isso significa tomar posse das terras de outra pessoa, tomando os benefícios daquela terra como seus."

Herói: "Isso... não pode ser permitido."

Maou: "Se os humanos vencerem, eles tomariam o mundo dos demônios e fariam o mesmo."

Herói: "Humanos não..."

Maou: "..."

Herói: "..."

Maou: "Você não consegue dizer que eles "não fariam uma coisa dessas", consegue?"

Herói: "..."

Maou: "Ha, vários mundos foram destruídos dessa maneira."

Herói: "Mundos?"

Maou: "Un, essa é a pesquisa da nossa tribo, não se preocupe, mas eu... eu quero ver coisas nunca vistas antes."

Herói: "..."

Maou: "Se for o Herói, tenho certeza que você entenderia."

Herói: "Entender... o que?"

Maou: "Não consigo explicar apropriadamente com palavras."

Herói: "Você é uma estudiosa não é?"

Maou: "Estudiosa...? Ah, un, eu acho que você poderia dizer isso."

Herói: "Então você consegue me explicar."

Maou: "Um~isto é..."

Herói: "..."

Maou: "Você já pensou 'o que há do outro lado do morro'? Ou pensou 'qual o destino desse barco? ' e ficou excitado?"

Herói: "É... sim, várias vezes."

Maou: "Certo? Porque você é o Herói."

Herói: "Por que está tão feliz?"

Maou: "Eu quero ser capaz de ver essas coisas."

Herói: "... você quer se tornar o Herói?"

Maou: "Próximo a isso, mas não. Pense sobre, não sou apenas uma estudiosa, mas também sou o Maou."

Herói: "..."

Maou: "Embora esse trabalho não seja feliz, eu tenho responsabilidade, eu não quero passar este fardo para alguém. Eu não sou o Herói, eu não quero perder meu tempo sonhando em 'querer ser o Herói' -- mas eu quero ver coisas nunca vistas."

Herói: "..."

Maou: "Então eu vou dizer isso de novo -- 'Herói, torne-se meu.' para procurar por coisas nunca vistas, eu desejo que você se torne meus olhos, minha luz, minha espada."

Herói: "Eu recuso."

Maou: "Não?"

Herói: "Não."

Maou: "Mesmo?"

Herói: "Mesmo."

Maou: "Não tem espaço para negociação?"

Herói: "Nenhum."

Maou: "..."

Herói: "... não há nenhum! Essa é a verdade!"

Maou: "Parece que tem."

Herói: "Gah, por que você está me olhando com olhos de filhote! Isso não é a atitude de um estudioso!"

Maou: "Eu sou uma estudiosa, mas ao mesmo tempo, uma economista. Uma economista nunca irá desistir, para lutar pelo futuro, vou fazer o que for preciso."

Herói: "Por que você se sente mais como o Herói do que eu?"

Maou: "Em algumas histórias, 'metade do mundo' é usado como barganha."

Herói: "Uh~huh~"

Maou: "Você não parece se importar sobre isso."

Herói: "Que tipo de herói seria seduzido por algo como isso? Se houver ele não merece ser um herói, ele deve voltar a treinar."

Maou: "Un, as histórias também dizem o mesmo."

Herói: "Duh!"

Maou: "Eu também acho. E de qualquer forma, esse Maou ainda não tomou o mundo. O mundo não é dele e ele concede 50% para alguém, economicamente ou legalmente, qualquer um pensaria na validade do contrato."

Herói: "É porque eles usam tal trapaça, por isso o Herói recusaria."

Maou: "Você está certo."

Herói: "Então novamente, mesmo se você planejasse me dar 50% do mundo dos demônios, eu ainda nunca concordaria. Tomar terras pertencentes a pessoas não me faz feliz. De qualquer maneira, como pode o Herói ser seduzido por suborno[15] ou riquezas? Humanos estão satisfeitos enquanto tiverem comida para encher o estômago e um teto para dormir."

Maou: "Em outras palavras, o espírito espartano[16] pobre."

Herói: "Não me chame de pobre, quando você é o Maou!"

Maou: "Em qualquer caso, eu não planejo, ceder território[17] como barganha."

Herói: "Oh? É isso então?"

Maou: "Para a geração futura, dividir a terra não vai só causar problemas com as tribos e seus orgulhos, mas poderia facilmente acender a chama do conflito. Ainda embora que essa negociação seja importante agora, eu não planejo semear as sementes do desastre para o futuro."

Herói: "Um... isso está certo?"

Maou: "Sim está. De qualquer modo, '50%' do mundo é adequado, pra começar é só redesenhar as mesmas fronteiras de antes."

Herói: "O que você quer dizer?"

Maou: "O que eu quero dizer é que 'dividir o mundo' é o verdadeiro problema. No fim não estamos apenas substituindo 'oposição entre o mundo dos humanos e dos demônios' para 'oposição entre as terras do Herói e do Maou'?"

Herói: "Aa~ isso é verdade."

Maou: "Entende? Se fizermos isso, a guerra começaria novamente, esse tipo de negócio não é a solução, apenas compra mais tempo."

Herói: "Un."

Maou: "Então esse tipo de ideia deve ser eliminada."

Herói: "Portanto, a negociação falhou. É exatamente metade do dia... ainda embora que eu não sinta como se estivesse lutando contigo mais... você é bastante justo Maou."

Maou: "Não, eu tenho uma sugestão."

Herói: "Você ainda tem uma sugestão?"

Maou: "Dar a você a metade é muito avarento. Vou te dar tudo."

Herói: "Haa?"

Maou: "Eu vou te dar tudo. Mas a terra não é minha para lhe dar. Eu quero o Herói -- o preço é tudo que eu tenho a oferecer -- em outras palavras, o preço sou eu mesma. Eu só tenho eu mesma que possa dar ao Herói de minha vontade. Por favor, Herói, torne-se meu."

Herói: "... você... você..."

Maou: "Você parece um idiota com sua boca aberta desse jeito."

Herói: "Você... o que está dizendo!"

Maou: "É uma oferta de negociação."

Herói: "Você sabe oque está dizendo?"

Maou: "Tenho certeza."

Herói: "Sé... sério."

Maou: "Sim."

Herói: "Você devia pensar claramente antes de falar! Pense... pense... pense a respeito do que está acontecendo! Você é o Maou!"

Maou: "Tem necessidade de estar chocado? Eu escutei que no mundo humano, uma vez que você tenha quinze anos, ou você é o filho de um fazendeiro, ou filha de uma dona de pousada, poderia esgueirar-se por aí falando sobre amor e fazer promessas doces."

Herói: "Não escute esse tipo de coisa!"

Maou: "Pra ser precisa, eu li em livros -- ainda embora que eu tenha lido sobre, eu não entendo as emoções, eu não as experimentei. Isso é uma das 'coisas não vistas'."

Herói: "O que ela pensa que está falando..."

Maou: "É considerado uma boa proposta quando o que está propondo já alcançou 10% de seu objetivo. Eu nuca pensei que diria algo como 'Estou disposta a oferecer minha pureza', esta experiência preciosa está me fazendo nervosa. Agora mesmo meu coração está martelando."

Herói: "Você parece bastante calma pra mim."

Maou: "Não?"

Herói: "N... não!"

Maou: "Absolutamente nada?"

Herói: "Ab... ab... ab..."

Maou: "Parece que ainda há espaço para negociação."

Herói: "Não se aproxime."

Maou: "Enquanto você não permitir, eu não vou lhe tocar. Porque eu sou extremamente tímida."

Herói: "Antes você disse que confia em obedecer à contratos!"

Maou: "Isso é verdade. Isso é apenas um ato pra cobrir minha 'timidez'."

Herói: "Por que eu preciso estar nessa situação estranha?!"

Maou: "Herói."

Herói: "O que?"

Maou: "Um, é difícil de explicar."

Herói: "Você não estava bastante fluente quando falando sobre todos aqueles futuros cruéis?"

Maou: "Isso é porque aquilo estava em relação à minha área de especialidade."

Herói: "Sua área de especialidade não é muito imoral?"

Maou: "O que economia é, é uma guerra sem sangue"

Herói: "Isso é assustador. Essa é a primeira vez que penso que um Maou sem habilidades de luta é assustador."

Maou: "Eu não quis te assustar... Se eu te confundi, desculpe."

Herói: "..."

Maou: "Deixe me advertir um pouco."

Herói: "Wu~ ela tomou controle..."

Maou: "Há várias vantagens se você me monopolizar!"

Herói: "Como quais?"

Maou: "Eu sou boa em contabilidade, eu posso garantir perfeição."

Herói: "Aqui estava eu pensando o que poderia ser, é contabilidade então..."

Maou: "E também--"

Herói: "?"

Maou: "Podemos alcançar o outro lado desta guerra."

Herói? "Você não disse que isso não era possível?"

Maou: "Claro, não pode ser feito imediatamente, os reis humanos não aceitariam. Mesmo se eu mesma desistisse, eles simplesmente negociariam comigo em segredo. O mundo dos demônios coroaria um novo rei em breve, e os humanos provavelmente dariam as boas vindas a ele. Isso é como essa guerra se tornou importante para a sociedade humana. Embora que seja lamentável pro Herói."

Herói: "..."

Maou: "Mas é por causa disso, que podemos acolher um 'final diferente', portanto não apenas a mim mesma, mas poderia ser uma 'coisa nunca vista' para os três mil mundos[18], certo?"

Herói: "..."

Maou: "Então?"

Herói "Essa é..."

Maou: "Hum?"

Herói: "Essa é você?"

Maou: "Sim, essa sou eu."

Herói: "Você estava pensando sobre isso esse tempo todo?"

Maou: "Se a tarefa do exército é trazer um fim a guerra, então é o dever de um rei encontrar o caminho para esse fim."

Herói: "Portanto -- Uh, você me quer... certo?"

Maou: "Un, sim. Você pode dizer que sim."

Herói: "..."

Maou: "Não, por favor, não entenda mal. Eu verdadeiramente quero o Herói. Eu desejo que você tenha a mentalidade de 'dar um pequeno passeio juntos durante a manhã' para me levar ao outro lado. A contabilidade também é completamente verdade. Se houver necessidade eu também posso fazer folhas de balanço[19] e um plano de saúde salarial[20]. É o suficiente? Não? Então... mesmo se a qualidade desse produto não for grande, eu sou uma companhia muito adequada! Sou um Maou quieto, mesmo se você me deixar num quarto eu não serei de muito incômodo; embora minha agricultura não seja tão boa, está incluída no contrato!"

Herói: "Por que está tão afobada?"

Maou: "Pra ter certeza de que você não seja fraudado, primeiro, tenho que dizer que não sou boa em cozinhar. Cozinhar é ciência certo? E por causa disso, me falta habilidade para fazer técnicas complicadas como colóidização ou emulsificação, então é difícil a responder esses tipos de pedidos."

Herói: "Ela está ficando mais e mais longe do assunto..."

Maou: "E também. Ah~olhe, todo mundo diz que me falta a beleza da estrutura corporal em geral que atrairia um macho adulto... primeiramente porque me falta exercício, em segundo lugar porque me falta nutrientes apropriados... wu wu..."

Herói: "Sério? Isso... isso não é verdade."

Maou: "É porque estas roupas que a Empregada Chefe preparou -- escondem todos os defeitos. Como os braços carnudos, você simplesmente não consegue ver."

Herói: "Por favor, não olhe como se estivesse prestes a chorar!"

Maou: "Mas é flácido!"

Herói: "Não, isso... parece ótimo... especialmente o peito e os seios e outras coisas."

Maou: "Não o bastante, não tente me acalmar. E eu não pareço muito belíssima, quanto a isso me desculpe. Pense sobre isso, é uma longa tradição da minha tribo colocar aparências intelectuais por cima de físicas..."

Herói: "É isso mesmo?"

Maou: "É porque nós somos uma tribo excêntrica que não se interessa com aparências. Se ao menos eu tivesse prestado mais atenção nas minhas roupas no meu corpo e na minha juventude -- embora que fosse cerca de 150 anos atrás -- então eu não estaria de cara com um medo empreendedor de recall de produtos[21] nesta vez na negociação da vida..."

Herói: "Suas escolhas de palavras são um pouco difíceis de entender."

Maou: "Esse mundo é cheio de coisas difíceis de entender."

Herói: "Isso é verdade."

Maou: "De qualquer maneira, esse produto provavelmente não tem a aparência externa que te satisfaria, mas com conhecimento econômico... conhecimento... sem chances, é só conhecimento! Não tenho nada além disso para me orgulhar!"

Herói: "..."

Maou: "Como é? Se tornar meu, não é uma coisa ruim certo? Eu não serei mimada, enquanto pudermos ir 'ao outro lado do morro', então eu estarei satisfeita."

Herói: "..."

Maou: "Herói --?"

Herói: "Ei, Maou."

Maou: "Hum..."

Herói:’’ Se... Só se estiver certo? Eu me tornar do Maou .... Haveria várias divisões sanguíneas."

Maou "... sim."

Herói: "Haveria mortes não haveria?"

Maou: "Un... eu não vou mentir para você."

Herói: "O sangue fluiria como um rio?"

Maou: "Sangue fluirá até onde tudo chega a um fim. Não garanto que nossas mãos não serão sujadas. Não importa se é eu ou você, nós provavelmente teríamos que fazer coisas desprezíveis."

Herói: "Eu -- vou me tornar um traidor?"

Maou: "A identidade do herói será escondida. Eu vou estacar minha honra nisso, irei preservar a lenda do Herói. Me certificarei disso. Porque o Herói -- é a esperança da raça humana."

Herói: "Ir ao 'outro lado do morro' é necessário?"

Maou: "... não realmente. Continuando a guerra e o consumo, alcançando paz sangrenta, é uma das escolhas que esse mundo tem a oferecer."

Herói: "Mas isso causaria incontáveis números de sacrifícios não causaria? Isso... no fim, a guerra continuará, mesmo se eu fosse morrer ou se o Maou fosse morrer."

Maou: "O Herói não tem que sujar suas mãos."

Herói: "Por que, você não quer fazer um contrato comigo?"

Maou: "Eu não quero te forçar, por isso é... a conversa mais importante do mundo."

Herói: "..."

Maou: "Coisas ganhadas à força, não durarão uma única noite."

Herói: "Você realmente valoriza a honra."

Maou: "Isso não tem nada com bom ou mal, é sobre teoria dos jogos[22], um estudo econômico comprovado."

Herói: "..."

Maou: "Em outras palavras, para superar a 'condição', cooperação é necessário, para alcançar um relacionamento estável."

Herói: "Certo, eu vou me tornar seu."

Maou: "Jura?"

Herói: "Sério... ah, eu tenho que dizer primeiro."

Maou: "?"

Herói: "Eu não fiz pelo seu peito."

Maou: "Esse tipo de coisa é bom?" Massagea massagea

Herói: "Não massageie!"

Maou: "Herói."

Herói: "O que, Maou?"

Maou: "--" Enerva

Herói: "?"

Maou: "Eu quero te tocar. Posso... ?"

Herói: "..."

Maou: "Não confia em mim?"

Herói: "É só que seu tom virou cortês repentinamente e eu fiquei chocado."

Maou: "Só um pouco está bom, posso tocar -- está bem? Eu... Eu não estou planejando nada! Se você quiser me prender também está bom, porque eu sou um Maou de contrato duradouro."

Herói: "Certo, entendi -- venha."

Maou: "..." Cuidadosamente

Toque Leve

Herói: "As mãos do Maou são frias."

Maou: "São frias? Me desculpe."

Herói: "Não, é ótimo."

Abraça

Maou: "-- Herói é meu."

Herói: "-- Eu sou do Maou."

Maou: "Contrato selado."

Herói: "O contrato está selado."

Maou: "Estou tão feliz." Sorri

Aperta

Herói: "...fu, me... me solta agora."

Maou: "Wu, você disse que eu poderia lhe tocar."

Herói: "Isso é... um, está certo -- e também, quais os seus primeiros passos?"

Maou: "Quanto a isso... vamos começar com comida primeiro."

Herói: "Isso parece que será uma longa jornada."

Maou: "Ainda não consegue aceitar?"

Herói: "Nada como isso, estou acostumado a viajar. Você ficará bem?"

Maou: "Claro. Eu vou... isto é, eu planejo nunca te deixar Herói."

Herói: "Claro. Você tem que manter o contrato."

Maou: "Certamente -- vamos procurar pelo 'outro lado do morro' nesse grande mundo!"


Referências[edit]

  1. Transtorno de Poluição: Devido ao crescimento da indústria de mineração, vários tipos de poluentes são criados, oque prejudica o corpo humano. Houve um incidente na Idade Média onde poluentes vazaram de uma antiga mina causando a aqueles que viviam rio abaixo doentes.
  2. Pergaminho: Feito usando pelo de animal(especialmente de ovelha), removendo a pele, amolecendo, esticado e diluído e usado para escrita. Pergaminho pode ser delimitado a um volume, mas o preço é extremamente alto.
  3. Papel Impresso: Papel foi inventado no Século II A.C pela China, e no Século XII passou pela Europa. Comparado ao pergaminho mencionado anteriormente, papel não é apenas fino e flexível, mas também fácil de preservar.
  4. Explosão de Demanda: Demanda refere-se ao desejo de comprar algo e ter a habilidade financeira de fazê-lo. Por exemplo, "Eu não tenho dinheiro, mas eu quero comprar o último cônsul do jogo..." Não é demanda, enquanto que "Eu quero comprar e tenho o dinheiro pra comprar" é demanda. Quando demanda é repentinamente crescida dentro de um curto período de tempo, é chamada explosão de demanda.
  5. Emprego: Dar dinheiro em troca de completar serviços. O empregador tem a obrigação de premiar em dinheiro pelos serviços prestados, similarmente o empregado tem a obrigação de completar o serviço pedido a ele
  6. Tendência de Consumo: Refere-se ao desejo do consumidor (a pessoa que paga pelos bens e serviços) de gastar ou guardar dinheiro. Onde e em que as pessoas gastam dinheiro também está incluído nisso.
  7. Benefícios: Em termos Econômicos, isso se refere a o quão satisfeito estão os consumidores com os bens e serviços. Em outra mão, coisas que são mais comuns (tais como água), ainda embora que traga grande satisfação ainda poderiam ser baixo e custoso. Em outras palavras, não é possível determinar o valor baseado nos benefícios.
  8. Mercado: Lugar onde bens são comprados e vendidos. Em Economias, todo o mercado mundial está agrupado num largo mercado hipotético, onde status e mudanças são estudados.
  9. Nobreza: Famílias proprietárias de terras e governantes de seus súditos assim como tem o poder de reunir seus próprios militares. Mas aqueles que estão encarregados de governar um pedaço de terra ou são dados uma força militar pelo Continente Médio, e então perdem suas posições e privilégios após serem aliviados de seus trabalhos, não são considerados nobres.
  10. Fluxo do Mercado: Fluxo do Mercado. Não é possível fazer dinheiro se bens estão armazenados num lugar e nunca tocados novamente. Portanto, os bens precisam ser transportados a aqueles que os usarão. Esse processo é chamado fluxo do mercado.
  11. Transferência: Sem usar dinheiro para pagar diretamente. Trocando uma quantidade de fundos de um local para um local alvo e ao mesmo tempo, para prevenir o risco de transportar uma grande quantidade de ouro através de uma longa distância. Na idade média, a Igreja ganhou grandes benefícios usando esse método de transferência.
  12. Economia: Refere-se à produção de bens, armazenagem de mercadorias até o tempo de uso delas, encontrar pessoas que precisam dos bens, transportar para essas pessoas, vender as mercadoria, e tudo relacionado a isso.
  13. Escravos: Pessoas que se tornam propriedade de outra pessoa. Eles precisam obedecer as ordens da pessoa que os possui ou trabalhando ou sendo vendido. Escravos são muito das vezes não permitidos a ter sua própria propriedade, no Império Romano eles são às vezes permitidos a comprar eles mesmos de volta para trabalhar.
  14. Colônia: Terra que você governa além do seu país original. Especificamente referem-se ao período após a Idade da Vela, os países Europeus ganharam terras por invadirem a Ásia e a África. Pessoas em colônias recebem discriminação, vivendo sob a pressão de seus conquistadores.
  15. Suborno: Dar coisas a alguém, para ganhar benefícios próprios através dessas coisas. Normalmente refere-se a oficiais do governo ou pessoas no poder, mas o Herói está dizendo que o ato de oferecer terra é como um ato de suborno.
  16. Espartano: Superar seus desejos e não seguir riquezas, melhor viver em pobreza do que dar os princípios. Quando Maou diz que Herói é espartano, ela refere-se à sua frontalidade e ignorância a respeito de como cortar suas perdas.
  17. Ceder Território: Dar parte da terra a outro país. Ocorre após uma batalha ou uma guerra terminarem, um lado oferece terra ao outro. Ceder território frequentemente leva à separação de pessoas e suas histórias, as pessoas muito das vezes perdem a casa de seus ancestrais e é a causa de grandes conflitos.
  18. Três Mil Mundos: Todas as coisas desse mundo/o universo inteiro. É uma doutrina Budista, dez reinos que são mutualmente inclusivos e imanentes, cada um contêm outros noves reinos, fazendo 100 mundos. Existe 10 aspectos nos 100 mundos para fazer 1000 reinos, e cada um desses 1000 reinos são 3 divisões, fazendo 3000 mundos/reinos onde tudo reside.
  19. Folhas de Balanço: Dados de renda atual de negócios, terra, edifícios e mercadorias (tudo propriedade da companhia assim como o débito (quantidade de dinheiro que precisa ser pago).
  20. Plano de Saúde Salarial: Refere-se à quantidade total de dinheiro que uma pessoa faria do começo do trabalho até o retiro. Como salário significa dinheiro recebido por trabalho, isso significaria a quantidade de rede de renda ganha do trabalho pela vida inteira.
  21. Recall de Produtos: Tomar de volta mercadorias que tenham sido vendidas. Produtos rechamados podem ser retornados ao freguês após o reparo, ou trocados por novos produtos, há várias maneiras de isso funcionar. Normalmente ocorre quando um problema é encontrado em certo produto. Recall significa “Rechamada”.
  22. Teoria dos Jogos: Um estudo matemático nascido no século XX. Examinando múltiplos jogadores e as ações que tomam para alcançar suas metas. Especificamente usado em engenharia de informação e economia.


Voltar para Introdução Retornar para Maoyuu Maou Yuusha Ir para Pergaminho 02: "Faça-nos humanos."