Sword Art Online ~Brazilian Portuguese~:Volume 1 Capitulo 19

From Baka-Tsuki
Jump to: navigation, search

Capítulo 19[edit]

Três dias depois, Nishida nos informou que amanhã ele iria pescar o deus local. Cerca de trinta pessoas estariam ali para assistir, aparentemente ele havia falado sobre isso com seus outros amigos pescadores.

“Isso é problemático. Asuna... o que vamos fazer?”

"Hm~mmm..."

Para falar a verdade, nós não estávamos muito felizes sobre isso. Nós viemos até aqui para nos esconder das fofocas e dos fãs da Asuna, então estávamos um pouco hesitantes quanto aparecer na frente de tantas pessoas.

“E que tal isso?!”

Asuna puxou os seus cabelos e os levantou. Então ela cobriu seu rosto e seus olhos com um gigantesco cachecol. Ela não parou por aí e continuou apertando alguns botões no seu menu até colocar um sobretudo.

“É-É. Muito bom. Você parece uma perfeita esposa da zona rural.”

“… isso foi um elogio?”

“É claro. No meu caso, eles não vão me reconhecer enquanto eu não colocar meu equipamento de batalha.”


Antes de o sol nascer, eu sai de casa junto com Asuna, que estava carregando uma cesta de piquenique. Ela não precisava trazer isso, poderia pegá-la apenas quando chegássemos lá, mas ela insistiu que aquilo era parte do disfarce.

Hoje estava quente para um dia cedo de inverno. Depois de atravessarmos uma floresta de pinheiros enormes, nós finalmente vimos a água brilhante entre os troncos. Muitas pessoas estavam reunidas ali. Assim que eu me aproximei nervoso, uma figura familiar acenou para nós enquanto ria.

“Wa-ha-ha, é um alivio ver que nós temos um ótimo clima hoje!”

“Olá, Nishida oji-san.”

Asuna e eu abaixamos nossas cabeças em respeito. Ele nos falou que aquele grupo de pessoas de várias idades que estavam ali eram todos membros da guilda de pesca que Nishida participava. Nós nos apresentamos nervosos, mas aparentemente ninguém reconheceu a Asuna.

Deixando isso de lado, Nishida oji-san estava mais animado do que eu imaginava. Ele deveria ser um bom líder na sua companhia. A atmosfera do lugar era animada e um grupo já estava em uma competição de pesca antes da nossa chegada.

“Eh~então, o evento principal do dia finalmente vai começar!”

Nishida gritou anunciando isso enquanto andava em nossa direção com sua longa vara de pescar em mãos. Todos os espectadores vibraram, animados. Eu olhava para vara de pescar que ele segurava, meus olhos encaravam a ponta sem muita expectativa, mas o item acabou me impressionando.

Era um lagarto, um lagarto gigantesco preso. Era tão grande quanto o ombro de um adulto. Possuía uma coloração vermelha e preta, que indicava que era venenoso e perigoso caso não fosse tratado com cuidado.

“Oiiii—“

Asuna percebeu isso tarde demais, sua expressão congelou e ela deu vários passos para trás. Se aquilo era isca, então a coisa que nós estávamos tentado pegar era impossível de acreditar.

Mas antes que eu tivesse tempo de perguntar, Nishida se virou para o lago e levantou sua vara de pescar, com um movimento curto, ele a arremessou de forma impressionante, o gigantesco lagarto desenhou um arco no ar antes de cair na água em um estrondo.

Pescar necessitava quase que nenhum tempo de espera em SAO. A partir do momento que você colocava a isca na água, um peixe iria morder a isca em alguns segundos ou você perderia a isca. Nós engolimos em seco quando vimos que a linha começava a ser puxada para água.

Depois de apenas alguns segundos, a vara de pescar começou ser puxada. Mas Nishida não movia um dedo.

“Ele está aqui Nishida-san!”

“Ainda é muito cedo!”

Por de trás dos óculos de Nishida, os dois olhos que normalmente mostravam um homem zeloso com as pessoas ao seu redor estavam cobertos por uma luz. Nishida continuava a assistir até o fim da linha sem mover-se. Então a vara foi puxada com mais força.

“Agora!”

Nishida resetou seu pequeno corpo para trás e puxou a vara com toda sua força. Eu podia dizer que a linha estava quase se rompendo só de olhar, produzindo um efeito de som vibrante.

“Ele mordeu a isca!! O resto é com você!!”

Eu cuidadosamente peguei a vara das mãos de Nishida, de inicio eu não percebi nada de estranho. Parecia que o gancho tinha ficado preso em algum lugar no lago. Eu olhei para trás na direção do Nishida, preocupado se o peixe realmente tinha mordido, mas então em um piscar de olhos—

A linha começou a ser puxada para dentro da água com uma força absurda.

"Ahhh!"

Eu rapidamente enterrei meus pés no chão e comecei a puxar novamente. A barra de força aplicada passou do modo normal de forma assustadora.

“E-Está tudo bem em continuar assim?”

Eu perguntei a Nishida, pois estava preocupado com a durabilidade do material da vara de pesca.

“Ela é de alta qualidade! Você pode colocar tudo de si!”

Nishida balançou sua cabeça, seu rosto estava vermelho de excitação. Eu corrigi minha postura com e apliquei toda minha força na vara. Ela já estava no meio e se tornara um gigantesco U.

Assim que um jogador passa de nível, ele pode escolher entre aumentar sua força ou destreza. Usuários de machado como o Egil vão optar por força, enquanto usuários de rapier como a Asuna vão se focar em destreza. Como eu era um usuário de espadas normal eu aumentava ambos, mas minha preferência pessoal era de priorizar destreza e deixá-la um pouco acima de força.

Mas eu aparentava estar vencendo aquele cabo de guerra, mais provavelmente por causa do meu nível elevado. Eu lentamente dei passos para trás, ainda forçando a coisa gigantesca a sair da água.

“Ah, eu posso vê-lo!!”

Asuna se aproximou da água e apontou para ela. Eu estava muito distante do lago então não pude verificar. Todos os espectadores correram para ver, logo preencheram toda a encosta. Eu só pude suprimir minha curiosidade e focar toda minha força no cabo de guerra com a vara de pescar.

“...?”

Subitamente, algo fez com que todos os espectadores se afastarem da água. Todos eles começaram a dar passos para trás.

“O que foi...?”

Antes mesmo de eu terminar de falar, todos se viraram e começaram a correr. Mesmo Asuna e Nishida passaram por mim com seus rostos brancos. Eu estava prestes a olhar para trás quanto então—o peso desapareceu das minhas mãos e eu cai no chão de costas.

Ah, a linha rompeu!?

Assim que eu pensei nisso, eu joguei a vara para longe e corri em direção ao lago. Naquele momento, uma enorme onda de água surgiu da superfície.

“Eh-?!”

Minha visão congelou, meus olhos estavam muito abertos e então eu ouvi a voz distante de Asuna dizendo:

“Kiritooo—É perigoso—!!!”

Quando eu me virei, eu vi Asuna, Nishida e todos os outros que tinham ido olhar na beira do lago, que agora estavam muito distantes de mim. Eu pude ouvir a água soando atrás de mim e finalmente comecei a compreender minha situação. Então, com um sentimento de inquietação, eu me virei para trás.

O peixe estava parado.

Para ser mais preciso, a criatura era semelhante a um Celacanto[1], um misto de peixe com réptil, exceto que esse parecia estar mais puxado mais para réptil. Ele pisou na grama com suas seis poderosas pernas e olhou para baixo em minha direção, com a água caindo dele como se fossem cachoeiras.

Eu disse “olhou para baixo” por que essa coisa tinha ao menos dois metros de altura. Sua boca, que parecia capaz de devorar uma vaca inteira em uma única mordida, estava apenas um pouco acima da minha cabeça, com uma perna de lagarto familiar dentro dela.

Nos lados da colossal cabeça do peixe ancião, dois olhos do tamanho de bolas de basquete me observavam. Um cursor amarelo surgiu automaticamente o marcando como monstro.

Qual era a diferença? Essa coisa é um monstro em todos os sentidos da palavra.

Eu forcei um sorriso e dei alguns passos para trás. Então me virei e disparei para longe. O gigantesco peixe atrás de mim deu um rugido estrondeante e então começou a me perseguir com seus passos que faziam tremer o chão.

Eu coloquei toda a minha destreza ao limite e corri como se estivesse voando. Eu alcancei Asuna em alguns segundos e falei alto:

“Is-Iss-Isso foi injusto! Fugindo sozinha!!”

“Uwa, Kiritonãoéhoraparadiscutirisso!!”

Eu me virei e vi que o peixe nos seguia a uma velocidade impressionante.

“Ooh, ele está correndo no chão... Então ele é um dipnóico[2]...?”

“Kirito-san, não é uma boa hora para comentar coisas inúteis como essa!! Nós precisamos fugir rápido!!”

Dessa vez foi Nishida que gritou isso com medo. Os vários espectadores estavam em estado de choque com a situação, alguns deles estavam sentados no chão com expressões vazias.

“Kirito, você trouxe suas armas?”

Asuna disse isso enquanto aproximava sua cabeça da minha. Era difícil manter todo mundo organizado para escapar dessa situação—

“Desculpe, eu não trouxe...”

“Oh, bem... Então eu não tenho escolha...”

Asuna moveu sua cabeça e se virou para encarar o gigantesco peixe que se aproximava de nós. Ela rapidamente manipulou o menu com uma das mãos.

Nishida e os demais espectadores assistiam surpresos, Asuna tirou seu sobretudo e o cachecol e os jogou para nós. Seus cabelos dançaram no ar e agora refletiam a luz do sol.

Apesar de ela estava vestindo apenas uma saia cor de grama e uma camisa de tecido cânhamo, uma rapier estava colocado do seu lado esquerdo como se fosse um espelho. Ela a puxou com uma mão direita, a espada deu um som zumbido claro enquanto ela aguardava o gigantesco peixe que se aproximava.

Nishida, que estava parado atrás de mim, finalmente voltou a si e balançou meu braço dizendo:

“Kirito-san! Sua, Sua esposa está em perigo!!”

“Não, nós podemos a deixar cuidar disso.”

“O que você está falando!? S-Se isso é o que você tem a dizer então eu vou...”

Ele pegou uma vara de pescar de um companheiro próximo e se preparou para correr em direção de Asuna com uma expressão trágica no rosto. Eu rapidamente parei o velho pescador.

O gigantesco peixe não desacelerou nem um pouco. Ele abriu sua boca gigantesca, que tinha uma enorme fileira de incontáveis dentes e que seria capazes de devorar o corpo inteiro de Asuna se desejasse. Asuna se virou para o lado esquerdo do seu corpo desviando do peixe enquanto sua mão direita girava com uma luz prateada atrás.

Um flash de luz cegante surgiu da boca do peixe com um efeito de som de uma explosão. O peixe foi arremessado no ar, mas Asuna não saiu do lugar.

Apesar de que o monstro induzia ao medo, eu acredito que seu nível não era muito alto. Não havia como um monstro de um andar tão baixo, especialmente um que fosse de um evento de pescaria, fosse tão forte. Apesar de tudo, SAO continuava sendo um jogo que mantinha características iguais aos demais.

O peixe caiu no chão que partiu, seu HP foi reduzido drasticamente pelo ataque de Asuna. Então, Asuna lançou uma combinação de ataques consecutivos de forma impiedosa que eram dignos de seu título de <Flash>.

Nishida e os demais assistiam mudos a Asuna ativar suas habilidades uma atrás da outra de forma graciosa como se estivesse dançando. Era a beleza de Asuna ou sua força que os deixavam perplexos? Eu creio que ambas.

Assim que Asuna moveu sua espada, cortando tudo ao seu redor, ela viu que o HP do oponente tinha chegado a zona vermelha. Ela pulou para trás aumentando a distância entre eles. Depois de pousar, ela começou um ataque de área. Correndo na direção do peixe, deixando um rastro de luz atrás dela como se ela fosse um cometa. Essa era uma das mais altas habilidades de rapier: <Disparo de Luz>

Com um efeito sonoro similar a uma explosão sônica, o cometa atravessou o peixe da boca até a cauda. No momento que Asuna parou o gigantesco monstro atrás dela se partiu em numerosos pedaços de luz. Ouve um terrível som de algo sendo esmagado, criado por uma onda enorme que se formou na superfície do lago.

Asuna guardou sua rapier com um “clink” e andou de forma majestosa até nós. Nishida e os outros pescadores, que estavam com suas bocas abertas, incapazes de se mover.

“Ei, bom trabalho.”

“Isso não é justo. Me fazer lutar sozinha. Você vai comprar o lanche na próxima vez.”

“Nosso dinheiro é compartilhado agora.”

“Oh, certo...”

Enquanto eu Asuna matinhamos uma conversa relaxada, Nishida finalmente era capaz de piscar e falou:

“... ah, isso foi surpreendente… Senhora, você é mesmo muito forte. Isso pode ser um tanto rude, mas qual é o seu nível...?”

Asuna e eu olhamos um para o outro. Ficarmos nesse assunto seria perigoso para nós dois.

“An-Antes disso, olhe, o peixe deixou um item.”

Asuna pressionou algumas coisas na sua janela e uma vara de pescar prateada apareceu em suas mãos. Sendo um monstro de evento que tinha deixado isso, o valor disso era impossível de se calcular.

“Oh, ooh, é isso?!”

Nishida recebeu a vara de pescar com seus olhos faiscando. Todos os espectadores também ficaram interessados. Como eu pensava, nós fomos capazes de contornar de forma segura essa crise...

“Você... Você não é a Asuna da Knights of the Blood...?”

Um jovem jogador deu alguns passos se aproximando de Asuna, olhando intencionalmente para o seu rosto. Então seu rosto brilhou.

“Sim, é você! Eu tenho até uma foto!!”

“Ah...”

Asuna forçou um sorriso e deu alguns passos para trás. Os espectadores tiveram seu ânimo dobrado.

“Isso, isso é uma honra! Poder ver Asuna-san lutar tão de perto... Isso é ótimo! Po-Poderia me dar um autográ...”

O jovem subitamente parou de falar quando seu olhar se dividiu entre Asuna e eu por algum momento. Ele finalmente murmurou com uma expressão surpresa:

“Vocês... Vocês dois estão... casados...?”

Agora era minha vez de forçar um sorriso. Enquanto nós dois mantínhamos nossos sorrisos artificiais, enquanto uma rosa inconveniente se formava acima de nós. Apenas Nishida continuava piscando, sem ter idéia do que estava acontecendo.

Nossa lua-de-mel secreta havia terminado depois de apenas duas semanas. Mas talvez nós possamos nos considerar com sorte por fazer parte de um evento tão divertido.

Naquela noite, nós recebemos uma mensagem de Heathcliff requisitando que nós nos juntássemos à batalha contra o chefe do 75º andar.


Na manhã seguinte.

Enquanto eu ficava na beirada da cama tentando alcançar o chão, Asuna, que já havia terminado de se arrumar, andou até mim com suas botas pesadas de metal batendo contra o chão.

“Ei, você não pode ficar assim para sempre.”

“Mas foram apenas duas semanas.”

Eu respondi de forma infantil e levantei minha cabeça. Eu não podia negar que olhar para Asuna com seu uniforme branco-vermelho de cavaleira pela primeira vez tinha sido muito atraente.

Por termos temporariamente deixado a Guilda, nós podíamos recusar o requerimento. Mas as últimas linhas da mensagem: “algumas pessoas já morreram” fez as nossas consciências pesarem.

“Bem, nós devemos ir lá e verificar o que está acontecendo. Vamos, já está na hora!”

Quando ela cutucou as minhas costas, eu finalmente me movi com certa relutância e abri minha janela de equipamento. Como não éramos membros da Guilda naquele momento, eu coloquei a boa e velha jaqueta leve negra e uma armadura mínima. Então coloquei minhas duas espadas nas costas, cruzadas. O peso nas minhas costas era como uma punição pelo tempo que deixei no meu inventário. Com um movimento rápido, eu as puxei novamente e as recoloquei; o som metálico alto e claro atravessou o quarto.

“É. Isso realmente combina mais com você.”

Asuna sorriu e pegou na minha mão direita. Eu olhei para trás e me despedi da nossa nova casa, que agora não iríamos ver por um bom tempo.

“... Vamos terminar isso o mais rápido possível e então voltar.”

“Sim!”

Nós olhamos um para o outro e assentimos. Então abrimos a porta e saímos, para o ar frio do inverno.

Na praça do portão do vigésimo segundo andar, nós encontramos Nishida esperando por nós com uma vara de pescar em mãos. Nós dissemos apenas para ele que iríamos embora.

“Podemos conversar um pouco?”

Eu aceitei ao pedido do Nishida e nós três sentamos próximos um do outro na ponta da praça. Nishida começou a falar lentamente enquanto olhava para os andares superiores.

“Para falar a verdade... até hoje, histórias sobre a forma como as pessoas lutam para concluir o jogo nos andares superiores pareciam de outro mundo... Talvez eu já tivesse perdido as esperanças de sair desse lugar.”

Asuna e eu ouvíamos em silêncio.

“Eu acho que você já sabe disso, mas a indústria TI cresce a cada dia. Eu tinha começado minha carreira quando era jovem, então eu fui capaz de me manter nela. Mas agora que eu estive fora de campo por dois anos, percebi que seria impossível para eu alcançá-la. Eu não sei se poderei voltar ao meu trabalho ou não. Se fosse para eu ser tratado como um inútil e descartado, eu pensei que seria melhor apenas continuar pescando por aqui—

Ele parou de falar e formou um sorriso no seu velho e enrugado rosto. Eu não sei o que dizer. Eu suponho que eu nunca tinha imaginado tudo o que ele perdeu por estar preso no SAO.

“Eu também—“

Asuna subitamente começou a falar.

“Até meio ano atrás, eu também pensava em coisas assim e chorava sozinha todas as noites. Enquanto os dias passavam, eu sentia como se tudo: meus amigos, minha família, ir à faculdade, tudo relacionado ao mundo real tinha sido arruinado. Eu sempre sonhava com o outro mundo quando dormia... E pensava que tudo que eu podia era ficar mais forte rápido, concluir o jogo mais rápido e que o único modo de fazer isso era treinar fanaticamente minhas habilidades com armas.”

Eu olhei para Asuna surpreso. Apesar de eu nunca prestar muita atenção nos outros antes... Mas, eu nunca senti nada como isso dela durante todas as vezes que estive com ela. Bem, essa não seria a primeira vez em que eu julguei a personalidade de alguém de forma precipitada...

Asuna captou meu olhar e sorriu levemente antes de continuar:

“Mas cerca de meio ano atrás, depois de eu me teleportar para a cidade que abrigava a liinha de frente, eu vi alguém tirando um cochilo na grama da praça. Ele parecia estar em um nível bem elevado, então eu fiquei irritada e disse ‘Se você tem tempo para matar aqui, vá para um calabouço e tente nos fazer avançar nele...! ’”

Ele então cobriu a boca com a mão e riu.

“Então essa pessoa respondeu de forma inesperada, ‘Essa é a melhor estação em Aincrad e o clima está realmente bom. Seria um desperdício ir a um calabouço em um dia como esse. ’ Então ele gesticulou indicando o espaço perto dele e disse ‘Por que você não tira um cochilo também’ Ele era tão rude.

Asuna parou de sorrir; seus olhos pareciam ter tornado-se distantes enquanto ela continuava.

“Mas o que ele disse me surpreendeu. Eu percebi que ‘aquela pessoa estava vivendo de verdade naquele mundo’ ele não se importava em perder dias no mundo real e ao invés disso se focava em experimentar todos os dias esse mundo. Eu descobri que existiam pessoas assim, então eu mandei embora todos os membros da guilda e tentei me deitar perto dele por que o vento estava muito bom... E naquele momento, no calor como ser humano, adormeci. Eu não tive pesadelos naquela vez. E provavelmente foi a primeira vez que eu dormi bem desde que vim a esse mundo. No momento em que eu acordei, já era de tarde e a pessoa olhava para mim impaciente. Essa pessoa era ele...”

Quando Asuna terminou, ela segurava firme minha mão. Eu me senti extremamente envergonhado. Eu meio que me lembro de algo assim, mas...

“Desculpe Asuna... Eu não quis dizer nada tão profundo como isso; eu apenas queria tirar um cochilo...”

“Eu saberia disso mesmo se você não dissesse!”

Asuna cruzou os braços, então se virou para Nishida com um sorriso antes de continuar:

“Daquele dia em diante... Eu comecei a dormir pensando nele e como resultado os pesadelos se foram. Eu descobri onde ele vivia e arrumava tempo para ir vê-lo um pouco... Então eu comecei a observá-lo todos os dias... Quando eu percebi, estava apaixonada. Estava tão feliz por ter um tesouro tão valioso como essa emoção. Era a primeira vez que eu pensava que vir a esse mundo fora uma coisa boa...”

Asuna abaixou a cabeça, cobriu seus olhos com suas mãos e então respirou fundo.

“Kirito, o significado dos dois anos que eu passei aqui. Ele também é a prova de que eu estou viva e buscando uma razão para seguir em frente amanhã. Eu devo ter colocado aquele nerve gear e vindo para esse mundo para encontrá-lo. Nishida oji-san... Esse pode não ser o lugar mais adequado, mas eu penso que você deve fazer alguma coisa neste mundo. Não há duvidas de que esse mundo é um mundo virtual, que tudo que nós vemos e tocamos é uma imitação criada por dados. Mas para nós, nossos corações existem nessa realidade. Se isso é verdade, então tudo que experimentamos nesse mundo deve ser verdadeiro.”

Nishida piscou continuamente e assentiu várias vezes. Seus olhos estavam úmidos por de trás dos óculos. Eu também estava dando o meu melhor para segurar as lágrimas.

Isso fui eu, eu pensei. Eu fui aquele que foi salvo quando não encontrava uma razão para estar vivo, sendo quando eu estava no mundo real ou depois de ter vindo para este.

“... Sim. Sim, você está certa...”

Nishida olhou para o céu de novo e falou.

“O que eu ouvi aqui foi uma experiência sem preço. Pegar um peixe de cinco metros de altura também foi uma... Parece que minha vida não é sem sentido, não é sem sentido de forma alguma.”

Nishida assentiu mais uma vez e então se levantou.

“Ah, parece que eu tomei muito do seu tempo. Eu acredito firmemente que se pessoas como vocês lutarem para nos libertar, então nós poderemos voltar para o mundo real em breve... Acredito que não há nada que eu possa fazer para ajudar, eu posso apenas encorajá-los e torcer por vocês.”

Nishida segurou nossas mãos e as balançou.

“Nós vamos voltar. Por favor, nos acompanhe quando nós voltarmos.”

Quando eu formei a promessa com o dedo mindinho, Nishida balanço sua cabeça com um sorriso e lágrimas caindo no seu rosto.

Nós juntamos firmemente nossas mãos com Nishida e então andamos até o portão de teleporte. Assim que nós entramos no espaço que brilhava como uma ilusão. Asuna e eu olhamos um para o outro e abrimos nossas bocas ao mesmo tempo:

“Teleporte—Grandum!”

A Luz azul começou a cobrir nossa visão e apagou nossa imagem de Nishida que continuava acenando para nós.


Notas do Tradutor[edit]

  1. Os celacantos (Actinista) são um grupo de peixes sarcopterígios aparentados com os dipnóicos e outros peixes extintos do período devoniano,
  2. Dipnóicos (Dipnoi ou Dipneusti, "peixes pulmonados), é a designação dos peixes da classe dos sarcopterígios (Sarcopterygii) isto é, peixes ósseos portadores de bexiga natatória (bexiga de gás) adaptada à função de respiração aérea.