Sword Art Online ~Brazilian Portuguese~:Volume 1 Capitulo 20

From Baka-Tsuki
Jump to: navigation, search

Capítulo 20[edit]

“A equipe de exploração foi exterminada--!?”

Nós recebemos essa notícia chocante quando voltamos para o quartel general da KoB em Grandum pela primeira vez em duas semanas.

Nós estávamos em um dos andares mais altos da torre de ferro que servia como quartel e dentro da sala de conferência com uma enorme janela onde nós falamos com Heathcliff pela ultima vez. Heathcliff estava sentado no centro de uma mesa semicírcula, vestindo suas túnicas normais. Os outros líderes da guilda estavam sentados ao redor dele, exceto Godfrey que obviamente não estava presente.

Heathcliff mantinha seus finos dedos das mãos juntos frente ao rosto e assentiu lentamente em um suspiro profundo.

“Isso aconteceu ontem. Mapear o labirinto do 75º andar demorou bastante tempo, mas nós conseguimos terminar sem nenhuma casualidade. Eu já esperava que fosse difícil derrotarmos o chefe...”

Eu tinha o pressentimento de que algo assim aconteceria. A razão era que, de todos os chefes de labirintos, apenas os do 25º e do 50º eram extraordinariamente grandes e poderosos, o que resultou em pesadas perdas em ambas as batalhas.

A luta contra o gigante de duas cabeças no vigésimo quinto tinha aniquilado as tropas de elite do <O Exército>, o que se tornou uma das principais razões para o declínio da organização. Quanto aos seis monstros armados, que pareciam estátuas metálicas de Buda, lançaram um ataque de campo durante a batalha do qüinquagésimo, muitos dos jogadores ficaram assustados e se teleportaram sem permissão o que causou a destruição da linha de frente. Se os reforços tivessem chegado um pouco mais tarde, nós teríamos encarado uma aniquilação total. Fato é que a pessoa que se manteve na linha de frente sozinho naquela batalha até a ajuda chegar estava bem na minha frente.

Se um chefe extremamente forte nos aguardava a cada vinte e cinco níveis, então esse chefe não seria diferente.

“... Então, eu enviei um grupo de busca de vinte homens com membros de cinco diferentes guildas.”

Heathcliff continuou monótono. Como seus olhos estavam semi-abertos, era impossível distinguir as emoções que estavam por de trás daqueles olhos cor de cobre.

“Eles avançaram da forma mais cuidadosa possível. Dez deles se mantiveram no lado de fora como reservas... Mas quando os dez primeiros entraram e chegaram ao centro da sala, os portões se fecharam no momento que o chefe apareceu. De acordo com o relatório daqueles que ficaram esperando do lado de fora, as portas se mantiveram fechadas por cerca de 5 minutos e nada do que eles fizeram, incluindo tentar destrancar a porta ou arrombá-la, teve efeito. Quando a porta finalmente se abriu---“

A ponta da boca de Heathcliff ficou tensa. Ele fechou os olhos por um momento e continuou.

“Não havia ninguém na sala. O chefe e todos os dez homens tinham desaparecido. Não havia qualquer sinal de teleporte. Eles não fugiram... Então eu enviei alguém para checar a lista de mortos no monumento metálico dentro do Castelo de Ferro Negro para confirmar...”

Ele não disse essa parte e simplesmente balançou sua cabeça negativamente, Asuna que estava segurando sua respiração forçou dizer algo com sua voz baixa:

“Dez... Pessoas... O que aconteceu...”

“Um campo anti-cristais...?”

Heathcliff assentiu ao perceber minha pergunta.

“Essa é a única explicação. De acordo com o relatório da Asuna-kun, o 74º andar foi a mesma coisa. Então é muito provável que todas as salas de chefe de agora em diante terão campos anti-cristais.”

“Droga...”

Eu amaldiçoei aquela situação. Se uma fuga de emergência era impossível, então as chances de pessoas morrerem por causa dessas circunstâncias inesperadas aumentariam drasticamente. Nós não aceitamos qualquer casualidade—esse era o maior lema que seguíamos enquanto tentávamos concluir o jogo. Mas era impossível concluí-lo sem derrotar os chefes...

“Isso está se tornando cada vez mais um jogo da morte...”

“Entretanto, nós não podemos desistir de concluir o jogo por causa disso...”

Heathcliff fechou seus olhos e falou com uma voz baixa, mas determinada:

“Além do campo anti-cristais, a sala também é bloqueada assim que o chefe aparece. Neste caso, nós só poderemos atacar com um time grande que nós possamos comandar e coordenar. Eu originalmente não queria chamar vocês de volta depois que se casaram, mas eu espero que possam entender nosso dilema.”

Eu respondi cruzando os braços.

“Nós vamos ajudar, mas eu vou colocar a segurança da Asuna como minha prioridade máxima. Se uma situação perigosa surgir, eu irei colocar ela antes do resto do grupo.”

Heathcliff sorriu de uma maneira quase imperceptível.

“Aquele que deseja proteger ao outro é capaz de dominar a mais poderosa força. Eu irei observar suas realizações no campo de batalha. O ataque vai começar em três horas. Trinta e duas pessoas, incluindo vocês dois, irão participar. Nós vamos nos encontrar na frente do portão de teleporte em Collinia no 75º andar à uma hora em ponto. Vocês estão dispensados.”

Assim que ele terminou, o paladino vermelho e seus homens se levantaram e saíram da sala.


“Três horas--- O que nós vamos fazer?”

Asuna perguntou enquanto ela se sentava em um banco de metal. Eu simplesmente a observei em silêncio. Seu corpo estava coberto pelo seu uniforme de combate branco com decorativos vermelhos, seu cabelo longo e sedoso, seus olhos marrons rilhavam—ela era tão bela quanto uma jóia rara.

Quando ela percebeu que continuava olhando para ela sem desviar o olhar, Asuna corou e perguntou com um sorriso envergonhado:

“O... O que foi?”

Eu hesitantemente abri minha boca:

“... Asuna...”

“O Que?”

“... Por favor, não fique brava e me escute: Essa luta contra o chefe hoje... Você poderia não ir e me esperar aqui?”

Asuna primeiro me encarou, então ela abaixou a cabeça e com uma expressão melancólica disse:

“... Por que você está dizendo isso...?”

“Apesar do que o Heathcliff disse, nós não podemos prever o que vai acontecer em um lugar onde cristais não podem ser usados. Eu estou realmente com medo... Quando eu penso sobre isso... Que alguma coisa acontecesse com você...”

“... Você quer que eu espere em um lugar seguro enquanto você vai para um lugar tão perigoso sozinho?”

Asuna se levantou e andou até mim com passos confiantes. Seus olhos queimavam em paixão.

“Se eu ficasse e você não voltasse, então eu cometeria suicídio. Não apenas eu perderia minha razão de viver, mas eu também nunca me perdoaria por ter simplesmente esperado aqui. Se você quer fugir, então vamos fugir juntos. Se isso é o que você quer fazer, então eu estou bem com isso.”

Ela terminou de falar e tocou meu peito com os dedos da sua mão direita. Seus olhos doces e seu belo sorriso estavam diante de mim.

“Mas, você sabe... Todo mundo que está indo para essa batalha hoje está com medo e todos eles querem fugir. Ainda assim, apesar do medo, eles concordaram em se juntar. Isso é por causa do líder e de você... Porque as duas pessoas mais fortes desse mundo estarão do lado deles... Isso é o que eu penso... Eu sei que você não quer tomar essa responsabilidade. Mas eu espero que você tente ao menos dessa vez, não apenas por eles, mas por nós... Para que possamos voltar ao mundo real. Para que nós possamos voltar a nos encontrar de novo: Eu espero que nós façamos o nosso melhor, juntos.”

Eu levantei minha mão direita e segurei a mão macia de Asuna. O sentimento de que eu não queria perdê-la fluía de dentro do meu coração.

“... Desculpe... Eu fiquei fraco por um momento. Para falar a verdade, eu realmente desejo que nós possamos fugir juntos. Eu não quero que você morra e eu também não quero morrer. Nós não precisamos...”

Eu olhei nos olhos de Asuna e continuei falando.

“Está tudo bem se não pudermos voltar ao mundo real... Eu quero viver com você naquela floresta. Apenas nós dois... Para sempre...”

Asuna segurou seu peito com sua outra mão. Ela fechou seus olhos e franziu a testa como se estivesse tentando suportar algo. Então, um suspiro desanimado escapou dos seus lábios.

“Sim... Isso seria como um sonho... Seria ótimo se pudéssemos fazer isso... Passar todos os nossos dias juntos... Para sempre...”

Ela parou ali e mordeu seu lábio como se estivesse tentando se livrar desse desejo. Então ela abriu seus olhos e olhou para mim com uma expressão séria no rosto.

“Kirito, você já pensou sobre isso...? Sobre o que está acontecendo com nossos corpos reais nesse momento?”

Eu estava sem palavras com aquela pergunta inesperada. Isso era algo que provavelmente todo jogador já deve ter se perguntado, mas como não havia como contatar o mundo exterior, era inútil pensar sobre isso. Apesar de todos estarem assustados, eles evitavam confrontar essa pergunta.

“Você se lembra? Aquela pessoa... O evento de abertura desse jogo feito por Kayaba Akihiko. Ele disse que o NerveGear permitia duas horas de desconexão, mas a razão para isso...”

“... Para mover nossos corpos para hospitais...”

Asuna assentiu quando eu murmurei isso.

“Então alguns dias depois, todo mundo foi desconectado por um tempo, certo?”

Algo assim deve ter acontecido. Eu observei o aviso de desconexão e fiquei preocupado, pensando se o NerveGear iria me matar em duas horas.

“Eu acho que todos nós fomos enviados para hospitais então. É impossível tomar conta de uma pessoa em coma em casa por anos. Eles devem ter nos enviado para hospitais e então nos conectaram novamente...”

“... Sim, eu acho que você está certa...”

“Se nossos corpos estão deitados em uma cama, mantendo-se vivos apenas por causa de vários tubos conectados a eles... Eu não acho que eles serão capazes de manter essa situação segura para sempre.”

Eu subitamente fui tomado pelo meu do meu corpo começar a desaparecer; Eu abracei Asuna para confirmar nossa existência.

“... Em outras palavras... Não importa se nós vamos concluir ou não esse jogo... Sempre vai existir um tempo limite...”

“... E esse tempo limite é diferente de pessoa para pessoa... Sei que falar sobre <O outro lado> é um tabu aqui. Eu não tinha discutido isso com ninguém mais... Mas você é diferente. Eu... Eu quero passar minha vida toda do seu lado. Eu quero sair com você de verdade, me casar com você de verdade e então ficarmos velhos juntos. Então... Então...”

Ela não conseguiu continuar. Asuna colocou seu rosto contra meu peito e deixou suas lágrimas saírem. Eu lentamente a apertei e a ajudei a terminar suas palavras.

“Então... Nós não temos escolha a não ser lutar agora...”

Meus medos não desapareceram. Mas como eu poderia desistir agora quando Asuna estava dando seu melhor para criar um futuro enquanto tentava impedir que sua mente entrasse em colapso?

Está tudo bem—tudo vai ficar bem. Enquanto nós estivermos juntos, definitivamente isso—

Eu segurei os braços de Asuna e abracei com mais força, para tentar impedir que aquela estranha sensação me dominasse.